Notícias Naturais
Receitas para Secar em 30 dias

Um novo estudo publicado no Journal of American Medical Association (JAMA) descobriu que beber água fluoretada durante a gravidez é uma maneira infalível de induzir danos cerebrais e reduzir o QI em crianças.

Esse é o primeiro estudo desse tipo a avaliar os impactos da fluoretação da água no nível “ótimo” atual de 0,7 miligramas de flúor por litro (mg /l) de água potável, de acordo com o United States Public Health Service. O estudo analisou 601 mães canadenses e seus filhos, observando como as concentrações de flúor nas amostras de urina de gestantes durante a gestação correlacionaram-se com anormalidades de saúde em seus filhos.

Entre as idades de três e quatro anos, todas as crianças nascidas das mães avaliadas tiveram seus QIs testados, e os resultados foram comparados com as quantidades de flúor que suas mães consumiram através da ingestão de bebidas durante a gravidez.

O que os pesquisadores descobriram é que, para cada 1 mg/l adicional de flúor presente na urina de uma mãe, houve uma queda de 4,5 pontos no QI de sua prole masculina. Curiosamente, uma correlação semelhante não foi detectada na prole feminina, sugerindo que o flúor é especialmente tóxico para os meninos e seu desenvolvimento normal.

No entanto, independentemente do sexo dos filhos das mães, descobriu-se que, em geral, para cada aumento de 1 mg/l na ingestão de flúor por uma mãe, houve uma redução correspondente de 3,7 pontos no QI de uma criança – sugerindo que todas as crianças, machos ou fêmeas, são prejudicados pela exposição ao que o governo alega serem níveis “ótimos” de flúor na água potável.

No nível da população, essa é uma grande mudança”, diz a autora do estudo, Christine Till, que trabalha como professora associada no Departamento de Psicologia da York University, em Toronto.

O lobby do flúor desconsidera as descobertas, dizendo que os pais e as crianças ainda devem beber água fluoretada para “prevenir cáries”

Apenas para ter certeza de que seus resultados foram os mais precisos possíveis, Till e sua equipe explicaram fatores externos, como renda, educação e exposição a outros elementos tóxicos, como chumbo, mercúrio, manganês, ácido perfluorooctanoico (PFOA) e arsênico. E eles ainda determinaram no final que o flúor é, na verdade, um veneno neurotóxico que não deveria ser adicionado à água potável.

Mas o lobby do flúor tem sido rápido em denunciar essas descobertas poderosas, apontando para o fato de que os meninos são mais prejudicados que as meninas pelo flúor como “problemáticos” em termos de mudar as políticas existentes de fluoretação em toda os EUA.

Aparna Bole, presidente do pró-fluoreto Conselho Americano de Saúde Ambiental da Academia de Pediatria, declarou que as descobertas são “difíceis de interpretar” e que os norte-americanos devem continuar a tomar água fluoretada para “prevenir cáries”.

Acho que o estudo foi bem feito e que o comentário foi atencioso“, disse ela à mídia, fingindo que não é grande coisa que as crianças sejam emburrecidas e quimicamente lobotomizadas pela exposição à água fluoretada.

Essa pesquisa obviamente deveria ter sido conduzida antes que a fluoretação da água artificial fosse implementada à força em muitas áreas dos Estados Unidos não muito depois do fim da Segunda Guerra Mundial, durante a qual Adolph Hitler usou o produto químico em campos de concentração para manter os prisioneiros dóceis e compatíveis com as demandas do regime nazista.

Mas americano parece fazer o que as grandes corporações querem, e questionam depois, aqui estamos nós, 75 anos depois, ainda tendo o suprimento de água com flúor e destruindo as mentes de nossas crianças – tudo em nome da “saúde bucal”.

… a hipótese de que o flúor é um agente tóxico do desenvolvimento neurológico deve agora ser seriamente considerada“, escreveu o professor de neurologia David Bellinger, da Harvard Medical School, em um editorial recente, respondendo às descobertas do estudo.

Leia mais:

A Ciência Prova que o Flúor é uma Neurotoxina que Prejudica as Crianças

9 Maneiras Pelas Quais o Flúor Está Prejudicando seu Cérebro

Fontes:
Anti Nova Ordem Mundial: Estudo Descobre que Beber Água Fluoretada Causa Danos Cerebrais em Crianças
Science News: JAMA study finds that drinking fluoridated water causes brain damage in children
– Journal of the American Medical Association: Association Between Maternal Fluoride Exposure During Pregnancy and IQ Scores in Offspring in Canada
– KTLA 5: Study Links Fluoride Consumption During Pregnancy to Lower IQ in Children
– Natural News: Fluoride and Why You Need to Avoid It

1 Comment

  • Sandra disse:

    O problema da Ciência é que ela está sempre divulgando um novo estudo que inviabiliza o primeiro, por ele ser prejudicial à saúde, embora fosse liberado antes. Nós os leigos, nunca sabemos o que a Ciência vai detonar com um novo estudo e qual a proporção dos danos causados pelos estudos anteriores que seguimos à risca, confiando nela. Ignoramos se os elementos que circulam hoje em nosso corpo, são prejudiciais ou não, embora possuam o aval científico de estudos comprobatórios anteriores que os certificam na condição de benignos mas nada impede que amanhã um “novo estudo” desaprove a utilização dos componentes alimentícios ou farmacológicos que ingerimos “na boa” porque foram liberados. Caipiras analfabetos não se confundem muito facilmente quando “receitam” suas raízes e folhas e raramente se equivocam ou contradizem quando tentam minorar doenças e dores, quem sabe porque não possuem tanto estudo assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site