Notícias Naturais

Não é um segredo que muitos medicamentos farmacêuticos são perigosos; os efeitos colaterais listados nos infomerciais sozinhos são prova disso. Mas quão profunda é a conspiração farmacêutica? Talvez a doença em massa e a morte tenham sido o plano o tempo todo. Em um novo vídeo,  The Robert Scott Bell Show explora um artigo escrito por Sayer Ji, fundador do site Green Med Info, intitulado “A medicina impulsionada pelos medicamentos tornou-se uma forma de sacrifício humano?”

Como afirma Ji, a medicina moderna não está mais enraizada na ciência da cura, mas sim na “arte” de ganhar mais dinheiro. A medicina é um grande negócio, mas quando os lucros são colocados diante da vida humana, uma coisa terrível acontece: mais e mais pessoas estão morrendo desses chamados tratamentos. Estima-se que 786.000 americanos morrem a cada ano de causas iatrogênicas. Isso significa que milhares de pessoas estão morrendo de doenças causadas pelos medicamentos ou outros tratamentos prescritos pelos profissionais de saúde.

E isso é apenas uma estimativa: em um mundo onde os médicos têm cada vez menos conhecimento básico, como nutrição, pode-se imaginar se o número de mortes iatrogênicas é muito maior do que o atualmente reconhecido. Bell continua, observando que muitos produtos farmacêuticos causam outros problemas de saúde – que resultam na “necessidade” de mais medicamentos.

Bell afirma: “Acredito que Sayer está certo aqui, a medicina moderna é uma forma de sacrifício humano”.

A farsa da medicina moderna

Como Sayer Ji argumenta, a medicina moderna se baseia na noção errônea de que o corpo humano é incapaz de auto-restauração. “Dentro de nosso atual sistema médico dominante, a cura não foi simplesmente esquecida, mas intencionalmente exorcizada, pois representa a antítese da lucratividade perpétua, que requer a incurabilidade do corpo humano“, afirma.

Além disso, o valor da boa nutrição e da fitoterapia tem sido obscurecido ao ponto de alguns profissionais rejeitarem a ideia de que a nutrição tem qualidades curativas. Muitas organizações de “saúde” admitem que uma boa nutrição e um estilo de vida saudável podem ajudar a  prevenir doenças como diabetes e doenças cardíacas – mas praticamente ninguém na indústria médica está disposto a discutir que a nutrição pode ajudar a curar essas condições também.

No caso de pessoas com diabetes tipo 2, a pesquisa confirmou que a dieta e o exercício são melhores modalidades de tratamento do que os produtos farmacêuticos – embora a maioria das pessoas ainda dependa de produtos farmacêuticos para tratar sua condição. Até mesmo a Associação Americana de Diabetes admitiu que a diabetes tipo 2 poderia ser revertida com dieta e perda de peso – então por que os medicamentos prescritos ainda são recomendados?

A indústria farmacêutica e sua turma assumiram o controle da situação, por assim dizer – na medida em que a FDA pode prender pessoas por vender produtos naturais. É um verdadeiro paradoxo: em muitos casos, os medicamentos da indústria farmacêutica são nada mais do que versões sintéticas de plantas, ervas, vitaminas e minerais que a ciência confirmou serem eficazes. No entanto, apenas um pode ser vendido como “remédio”. Muitas plantas medicinais proibidas, como maconha e kratom, estão sendo sintetizadas para obter lucros para a indústria farmacêutica.

Acredito que é somente através da disseminação livre, não censurada e democrática de informações de saúde que podemos garantir nossa liberdade de saúde e falar a verdade ao poder, expor a fraude que é uma medicina estritamente farmacêutica baseada no lucro”, escreve Ji.

Em última análise, a indústria farmacêutica não quer que as pessoas sejam saudáveis – elas querem que as pessoas lhes deem o seu dinheiro suado. Ao lado de seus amigos do governo, o complexo industrial farmacêutico tomou conta do mundo da medicina e transformou-o em um negócio de tráfico de doenças. E eles difamaram os remédios verdadeiros ao longo do caminho.

Leia mais:

‘Medicamentos que Curam não são Rentáveis e, Portanto, não são Desenvolvidos’, diz Nobel de Medicina

[Estudo] Analgésicos Comuns como o Ibuprofeno Demonstraram Aumentar o Risco de Ataque Cardíaco Dentro de uma Semana de Uso

Fontes:
– Natural News: Is modern medicine a form of death by design?
– Real Video: Has Drug-Driven Medicine Become A Form of Human Sacrifice?
– GreenMedInfo: Has Drug-Driven Medicine Become A Form of Human Sacrifice?

1 Comment

  • Cecilia Areosa disse:

    Já sabia muita coisa, mas tanto!!!
    Obrigada pelo V/maravilhoso site.
    Com algum tempo mais, todos havemos de saber
    e compreender o que será melhor para toda a Humanidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe