Notícias Naturais

Enquanto algumas ervas são usadas em diferentes cozinhas para melhorar o sabor de certos pratos, outras ervas são usadas medicinalmente para tratar pequenas queixas, como resfriados ou náuseas. Segundo os pesquisadores, ervas e vegetais amargos podem ser usados ​​para tratar os sintomas de condições como a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) .

O National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases relatou que, em 2010, cerca de 4,7 milhões de pessoas foram hospitalizadas por DRGE. A boa notícia é que alguns estudos sugerem que ervas amargas podem ajudar naturalmente a melhorar a digestão e a tratar doenças digestivas como a DRGE.

Os benefícios medicinais de ervas e vegetais amargos

Os compostos amargos presentes nas plantas ajudam a protegê-las de serem consumidas por insetos e animais. Os seres humanos e vários animais “instintivamente evitam alimentos de sabor amargo, porque são equiparados a qualidades venenosas“.

Na medicina tradicional, curas naturais como “amargos”, que se referem a extratos de ervas e especiarias amargas, são usadas para aumentar a energia, desintoxicar o corpo e melhorar a saúde digestiva. Ervas amargas também são usadas para tratar condições diferentes, como crescimento excessivo de Candida, condições inflamatórias (por exemplo, asma  e eczema) e problemas de tireoide.

Compostos de plantas classificados como “amargos” incluem alcaloides, iridoides, lactonas, sesquiterpenos e muitos óleos voláteis. O sabor amargo e picante de certas ervas amargas indica que elas são ricas em flavonoides e antioxidantes que combatem doenças.

Enquanto algumas plantas naturalmente amargas são venenosas, há muitas verduras amargas comestíveis, ervas e especiarias com benefícios de saúde impressionantes.

Quando você consome verduras amargas, pode colher seus benefícios de saúde no momento em que eles entram em contato com sua língua. O processo começa com a liberação de gastrina. Este hormônio estimula a vesícula biliar, intestinos, fígado, pâncreas e estômago para iniciar o processo de digestão.

Os sabores amargos também promovem a liberação de saliva que ajuda a quebrar os carboidratos na boca. Além disso, sabores amargos provocam a liberação de ácido clorídrico no estômago. O ácido decompõe as proteínas e gorduras, e também mata os patógenos e micróbios que podem causar intoxicação alimentar.

O melhor para a sua saúde você encontra na Tudo Saudável Produtos Naturais

Aqui estão alguns benefícios adicionais de verduras amargas:

* Verduras amargas desencadeiam a liberação de pepsina e outras enzimas digestoras de proteínas que estimulam a liberação de bile do fígado. A bile decompõe as gorduras e aumenta a absorção das vitaminas solúveis em gordura A, D, E e K. Como a bile também neutraliza as toxinas e libera gordura e colesterol do fígado, as verduras amargas podem ajudar a combater a doença hepática gordurosa não alcoólica.
* Verduras amargas também ajudam o pâncreas, ajudando a quebrar e absorver nutrientes, o que pode evitar gases e inchaço. Além disso, as verduras amargas ajudam o pâncreas a produzir insulina, o hormônio que regula o açúcar no sangue.
* Verduras amargas estimulam o músculo liso do intestino, que promove melhor esvaziamento gástrico.

Ervas amargas e sua saúde digestiva

Se você sofre de DRGE, considere adicionar mais verdes amargos à sua dieta para aliviar seus sintomas. O consumo de amargos ajuda a movimentar os alimentos ao longo dos intestinos, e isso ajuda a evitar que o conteúdo do estômago “volte” para o esôfago.

Os amargos também têm um efeito tônico que ajuda a contrair o esfíncter esofágico para minimizar os sintomas dolorosos da DRGE.

Ervas amargas também podem ajudar a combater a “síndrome do intestino permeável” ou o aumento da permeabilidade intestinal, que ocorre quando as junções estreitas das paredes intestinais se soltam. Isso pode permitir que substâncias perigosas como bactérias, toxinas e partículas de alimento não digeridas entrem na corrente sanguínea. À medida que essas substâncias nocivas atingem a corrente sanguínea, elas podem desencadear reações alérgicas, inflamação ou doenças autoimunes.

Os amargos também podem reparar danos na parede intestinal e minimizar a resposta inflamatória causada pela síndrome do intestino permeável.

O consumo de amargos ajuda a aliviar as alergias alimentares, que ocorrem quando as proteínas não digeridas reagem com as células do sistema imunológico. Os amrgos ajudam a completar a quebra das proteínas e reduzem os danos causados ​​por uma resposta inflamatória.

De acordo com uma revisão publicada na revista Proceedings of the Natural Academy of Sciences, os compostos amargos podem potencialmente ser usados ​​para tratar DRGE e úlceras gástricas.

Em um estudo separado publicado na revista Molecules, os pesquisadores determinaram que os chás feitos de ervas amargas a partir de genciana siberiana, que continha iridoide, são um remédio natural para distúrbios digestivos como azia e náusea.

Para aproveitar os benefícios para a saúde de compostos amargos, adicione os seguintes vegetais à sua dieta:

* Rúcula

 

* Almeirão
* Endívia

 

* Mostarda verde
 
* Radicchio

Essas verduras também são vegetais crucíferos cheios de sulforafano, um potente componente amargo com efeitos anti-inflamatórios e anticancerígenos. Verdes amargos também contêm nitritos que promovem a saúde do coração, melhorando a produção de óxido nítrico, o que pode ajudar a reduzir a pressão arterial. Vegetais amargos também têm clorofila que pode se ligar a toxinas e liberá-las do corpo.

Adicione verdes amargos a omeletes ou ovos mexidos, saladas, sanduíches ou sopas. Alternativamente, as verduras amargas podem ser usadas ​​para fazer smoothies ricos em nutrientes. Algumas especiarias, como folhas de louro, canela, orégano, alecrim, sálvia, tomilho e cúrcuma, também têm compostos amargos benéficos.

Se você usar amargos na forma de tinturas feitas a partir de ervas amargas e especiarias, tome-os pelo menos 30 minutos a uma hora antes de comer.

Antes de adicionar verduras ou tinturas amargas à sua dieta, consulte um médico integrativo para determinar se eles vão interagir com a medicação que você está tomando atualmente para as condições existentes.

Leia mais:

[Estudo] Refluxo Ácido Associado a uma Chance Maior de Câncer

12 Soluções Naturais Para Refluxo Ácido

Fontes:
– Natural News: Bitter herbs can alleviate symptoms of GERD
Molecules: Iridoids and Flavonoids of Four Siberian Gentians: Chemical Profile and Gastric Stimulatory Effect
– Natural Health 365: How eating bitter herbs can fix digestive system problems
Proceedings of the Natural Academy of Sciences: Caffeine induces gastric acid secretion via bitter taste signaling in gastric parietal cells (PDF)
– Healthline: The Leaky Gut Diet Plan: What to Eat, What to Avoid

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site