Notícias Naturais

Muitos de nós estão sob a impressão equivocada de que ter câncer é um caso de má sorte, e que há muito pouco que podemos fazer para evitar essa doença mortal. A verdade é, no entanto, que a  maioria dos cânceres pode ser evitada através de mudanças simples de estilo de vida, como manter um peso saudável, não fumar, beber álcool com moderação, fazer exercícios regularmente e comer uma dieta orgânica e rica em nutrientes.

Mas e os cânceres genéticos? Não é verdade que existem alguns tipos de câncer que são causados ​​por mutações genéticas específicas, tornando certas famílias mais suscetíveis a doenças e quase inevitavelmente causando câncer?

Embora seja verdade que os cientistas identificaram mutações de certos genes como os genes BRCA1 e BRCA2, que parecem predispor certas mulheres a cânceres de mama, ovário e outros, um novo estudo publicado recentemente na revista Oncotarget descobriu que o câncer de mama é primariamente uma desordem metabólica, não uma doença genética.

Privação de nutrientes das células chave para o desenvolvimento do câncer

O estudo foi conduzido por uma equipe internacional de 35 pesquisadores de 17 centros de pesquisa localizados na Europa, no Brasil e nos Estados Unidos, e incluiu mais de 1.200 participantes.

Por várias décadas, os cientistas foram convencidos de que as células cancerígenas são metabolicamente diferentes das outras, mas antes do advento dos testes de espectrometria de massa – que permitem aos pesquisadores analisar, medir e quantificar com precisão as substâncias encontradas na química do sangue – era impossível provar sua teoria.

A equipe usou espectrometria de massa para medir incrivelmente pequenas quantidades de aminoácidos, açúcares e lipídios no sangue de pacientes com câncer e indivíduos controle. Eles conseguiram, com 95% de precisão, identificar uma assinatura metabólica específica nos pacientes com câncer. Isso indica que as pacientes com câncer de mama experimentam alterações metabólicas que as “predispõem” ao desenvolvimento da doença.

Essencialmente, os pesquisadores descobriram que o câncer se desenvolve porque as células cancerosas utilizam energia de maneira diferente das células normais e saudáveis.

Robert Nagourney, principal autor do estudo, explicou: “Isso sugere que o câncer não é uma doença genética que surge unicamente de mutações, como todos já foram ensinados, mas sim uma condição metabólica que se desenvolve sob o estresse da privação de nutrientes celulares“. acrescentou: “As células que não podem gerar energia suficiente devido à falta de oxigênio, açúcares ou proteínas, comuns a muitos cânceres, usam vias metabólicas alteradas para garantir sua sobrevivência. Infelizmente, o sucesso dessas células cancerígenas vem às custas do paciente hospedeiro”.

Isso indica que, em vez de ser causada por mutações genéticas, o câncer de mama se desenvolve quando as células tomam emprestadas as vias que sofreram mutação como resultado de limites em seu suprimento de nutrientes. E é um aviso preocupante que o câncer está ainda mais ligado à dieta, controle de peso e estilo de vida do que se pensava anteriormente.

O site News Medical Life Sciences relatou:

Como o câncer está cada vez mais associado à obesidade, este estudo fornece provas científicas de que a dieta e o estilo de vida contribuem para o estresse que, em indivíduos predispostos, pode levar à transformação maligna e à morte.

Diagnóstico antecipado mais preciso

A equipe de pesquisa acredita que o estudo oferece uma nova esperança para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama. Atualmente, mais de um quarto de milhão de mulheres americanas são diagnosticadas com esta doença a cada ano, resultando em mais de 40.000 mortes. Infelizmente, os atuais protocolos de rastreamento, como mamografia e ultrassonografia, não conseguem detectar a doença no estágio mais precoce e mais curável. A equipe de pesquisa espera que seu estudo forneça a base para previsões mais precisas de quais mulheres podem estar predispostas a essa doença mortal.

Leia mais:

Razões Pelas Quais a Indústria Farmacêutica Nunca Curará o Câncer

A Ciência Moderna Prova que a Curcumina é a Maneira Mais Eficaz de Prevenir o Câncer

Fontes:
– Natural News: Medical myth busted: Cancer is primarily a metabolic disorder, NOT a genetic disease
– News Medical Life Sciences: Study suggests cancer to be a metabolic disorder rather than genetic disease
– Natural Health 365: NEW Evidence: Cancer linked to a metabolic disorder, NOT a genetic disease
– BROAD Institute: WHAT IS MASS SPECTROMETRY?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe