Notícias Naturais

Mesmo a vacina contra a gripe mais vendida é apenas a quinta vacina mais popular nos Estados Unidos. A Prevnar, a vacina usada para prevenir a infecção causada por bactérias pneumocócicas; a Gardasil, que supostamente previne o câncer cervical; a PENTAct-HIB, administrada a crianças pequenas para evitar a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, poliomielite e o Haemophilus influenzae tipo b; e Infanrix/Pediarix, uma vacina indicada para imunização ativa contra a difteria,  tétano, a tosse convulsa, a infecção causada por todos os subtipos conhecidos do vírus da hepatite B e poliomielite; são muito mais populares que a vacina contra a gripe.

No entanto, um relatório divulgado em 2013 pelo Departamento de Justiça, mostra que mais da metade de todas as reivindicações resolvidas pelo Programa Nacional de Compensação de Lesões por Vacinas, também conhecido como Tribunal de Vacinas, foram para lesões causadas pela vacina contra influenza.

Conforme relatado pelo site Health Impact News, durante o período que abrangeu 16 de agosto a 15 de novembro de 2013, 139 reivindicações foram resolvidas pelo Tribunal de Vacinas, 70 dos quais receberam compensação. Destas reivindicações resolvidas, 42 – ou 60% – foram por lesões causadas pela vacina contra a gripe. Os restantes 40 por cento foram para lesões causadas por 11 outras vacinas.

O maior número de lesões, de longe, que foram relatadas como resultado da vacina contra a gripe foram para a Síndrome de Guillain-Barré, ou SGB, uma condição que o National Institute of Neurological Disorders and Stroke descreve da seguinte forma:

A síndrome de Guillain-Barré (SGB) é um distúrbio no qual o sistema imunológico do corpo ataca parte do sistema nervoso periférico. Os primeiros sintomas deste distúrbio incluem vários graus de fraqueza ou sensações de formigamento nas pernas. Em muitos casos, a fraqueza simétrica e sensações anormais se espalham para os braços e parte superior do corpo. Esses sintomas podem aumentar em intensidade até que certos músculos não possam ser usados ​​e, quando graves, a pessoa esteja quase totalmente paralisada. Nestes casos, a doença é potencialmente fatal – potencialmente interferindo com a respiração e, às vezes, com a pressão arterial ou frequência cardíaca – e é considerada uma emergência médica. Tal indivíduo é frequentemente colocado em um respirador para ajudar na respiração e é observado de perto para problemas como batimento cardíaco anormal, infecções, coágulos sanguíneos e pressão arterial alta ou baixa.

A vacina contra a gripe: uma receita tóxica para o desastre

As lesões causadas pela vacina contra a gripe, conforme listadas no relatório do Departamento de Justiça, não estão limitadas à Síndrome de Guillain-Barré, no entanto. Elas também incluem: lesão neurológica, neuropatia periférica, mialgias dolorosas, sequelas psicológicas, síndrome de opsoclonus-mioclonus, ataxia cerebelar, falência de transplante de córnea, mielite transversa, encefalite, lesão no ombro, neurite óptica bilateral resultando em cegueira legal permanente, leucoencefalopatia, esclerose múltipla induzida quimicamente, polineuropatia desmielinizante inflamatória crônica, fibromialgia e morte, entre outras.

Para os desinformados, pode parecer chocante que um procedimento médico considerado seguro pela comunidade médica possa causar sérios problemas de saúde. Quando se considera os ingredientes e adjuvantes da vacina contra a gripe, no entanto, torna-se totalmente compreensível.

Por um lado, a vacina contra a gripe contém 25.000 vezes mais mercúrio do que o permitido legalmente na água. Por outro lado, as estatísticas confirmam que as pessoas vacinadas são realmente mais suscetíveis à gripe e muitas vezes ficam mais doentes do que aquelas que se concentram na construção do sistema imunológico de seu próprio corpo.

Relatórios como esses levantam muitos problemas. Por exemplo, considerando a gravidade das reações e condições ligadas à vacina contra a gripe em apenas um período de três meses, e lembrando que muito poucas reações adversas à vacina já foram relatadas, por que a grande mídia não está gritando essa informação aos quatro ventos? Por que existe virtualmente total silêncio da mídia quando se trata dos perigos das vacinas em geral? Por que não recebemos essa informação quando decidimos vacinar a nós mesmos e a nossos filhos com essas vacinas potencialmente mortais?

Leia mais:

Vacina Contra Gripe: Homem Saudável de 33 Anos tem Seus Dedos das Mãos e Pés Amputados após Receber Vacina

Indústria das Vacinas em Pânico com Novo Estudo que Revela o Enigma do Porquê as Vacinas contra Gripe não Funcionam

Fontes:
– Natural News: U.S. government statistics reveal that the flu vaccine is the most dangerous vaccine in America
– Health Impact News: Flu Vaccine is the most Dangerous Vaccine in the U. S. based on Settled Cases for Injuries
– NIH: Guillain-Barré Syndrome Fact Sheet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe