Notícias Naturais

Os adoçantes artificiais têm sido aclamados por pessoas conscientes do peso que procuram cortar as calorias nas últimas décadas. É difícil ignorar o fato de que pessoas preocupadas com a dieta e preocupadas com a saúde foram levadas a acreditar que escolher um substituto do açúcar sobre a coisa real é, na verdade, sua melhor opção – mas isso é realmente verdade? Pesquisas continuam demonstrando que os adoçantes artificiais podem ser tão prejudiciais quanto o excesso de açúcar (e talvez ainda mais).

O aspartame, a sucralose e similares têm sido reis da indústria da perda de peso por muito tempo, e está começando a parecer que a ciência pode finalmente destroná-los. Mas, somente se as massas se levantarem e substituissem os produtos sintéticos falsos da indústria alimentícia por alimentos reais.

Adoçantes artificiais ligados à obesidade e diabetes

Adoçantes artificiais não são isentos de riscos” , declarou Brian Hoffmann, Ph.D., professor assistente do Departamento de Engenharia Biomédica da Faculdade de Medicina de Wisconsin e da Universidade Marquette.

Eles são um tema muito controverso quando se trata de saúde e nutrição… mas eles são tão comuns na sociedade que acho que devemos a nós mesmos tentar descobrir o que realmente está acontecendo“, ele afirmou. Hoffman e sua equipe apresentaram recentemente suas pesquisas sobre os adoçantes artificiais na reunião anual de Biologia Experimental em San Diego.

Hoffman, um dos autores principais do estudo, diz que suas descobertas indicam que os substitutos do açúcar contribuem para o distúrbio metabólico e para a doença através de uma via completamente diferente do açúcar comum. Sua pesquisa mostra que os açúcares artificiais alteram a atividade de genes selecionados, encarregados do processamento e decomposição de proteínas e gorduras.

Para conduzir suas pesquisas, a equipe utilizou ratos e culturas de células humanas. O que eles descobriram foi que há várias mudanças metabólicas que podem ocorrer em um nível genético que podem resultar em doenças. Como relatado pelo WPTV, os cientistas descobriram que apenas três semanas de exposição a dois adoçantes comuns, o aspartame e o acessulfame K, alteraram a expressão de genes selecionados carregados com o metabolismo lipídico em células humanas e de ratos.

O aspartame e acessulfame K são usados ​​para a produção de um popular substituto do açúcar, Equal.

Como Hoffman explicou ainda, “O aspartame teve algumas mudanças significativas, e uma delas foi um aumento de lipídios na corrente sanguínea e uma diminuição em uma biomolécula que está envolvida na eliminação (lipídios) da corrente sanguínea. E vimos a mesma coisa com o acessulfame K.

Pesquisas anteriores sugeriram que o consumo de adoçantes artificiais pode aumentar o risco de diabetes em até 500% – e a pesquisa de Hoffman fornece uma visão do porquê isso acontece. Ele também observou que quando esses adoçantes foram adicionados às células endoteliais (células que revestem nossos vasos sanguíneos), foi observada uma “disfunção acentuada”. Hoffman postula que talvez seja por isso que os açúcares artificiais também estão ligados a um aumento dos problemas cardiovasculares.

Os perigos dos adoçantes artificiais

Hoffman e sua equipe mostraram que os adoçantes artificiais causam mudanças metabólicas em um nível genético – mudanças que não ocorrem quando o açúcar comum é consumido. Isso, eles hipotetizam, mostrando como os substitutos do açúcar podem causar doenças como obesidade e diabetes através de um caminho completamente diferente do açúcar.

Mas a obesidade e a diabetes não são os únicos problemas de saúde que os açúcares artificiais foram acusados ​​de causar. Vários estudos mostraram que, embora possam ter poucas calorias, eles não são  bons para o seu corpo. No ano passado, um estudo de 10 anos concluiu que as mulheres que consomem regularmente bebidas adoçadas com aspartame têm maior probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares – e de morrer por causa disso.

E a saga do açúcar artificial não termina aí: a pesquisa também mostrou que esses substitutos livres de calorias podem contribuir para a inflamação intestinal e piorar os sintomas de doenças como a doença de Crohn e a síndrome do intestino irritável.

Leia mais:

[Estudo] Adoçantes Artificias Ligados à Síndrome Metabólica; Eles Aumentam o Risco de Diabetes em até 500%

[Estudo] Adoçantes Artificias Agravam a Inflamação Intestinal, Intensificando os Sintomas da Doença de Crohn

Fontes:
Natural News: PROVEN: Sugar-free diet drinks are NOT healthier; artificial sweeteners still cause obesity and diabetes
– WPTV: Artificial sweeteners: Where do we stand?
– Science Daily: Why zero-calorie sweeteners can still lead to diabetes, obesity

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe