Notícias Naturais

A onda de diagnósticos de autismo nos últimos anos deixou muitas pessoas à procura de uma explicação. Muitas vezes rotulada de “teoria da conspiração”, ou algo nesse sentido, a suspeita de que as vacinas são uma causa potencial de autismo está em ascensão. Uma nova pesquisa do governo canadense mostrou indiretamente que, em populações altamente vacinadas, as taxas de autismo são visivelmente mais altas. Essas descobertas chocantes certamente deixarão os propagandistas de vacinas em choque enquanto tentam, de alguma forma, desacreditar as descobertas de uma agência do governo.

Como o World Mercury Project relata, o Canadá está no “top 10” dos países em taxas de autismo. Em 2018, foi revelado que 1 em 66 crianças canadenses estavam no espectro autista, com base em dados coletados em 2015.

A Agência de Saúde Pública do Canadá até criou o “National ASD Surveillance System”, ou NASS, para rastrear o número de pessoas diagnosticadas com autismo. O sistema tinha como objetivo fornecer uma visão dos diagnósticos de autismo “em todas as regiões e ao longo do tempo”.

Os esforços da agência foram bem-sucedidos, mostrando um aumento constante nos diagnósticos do transtorno do espectro autista (TEA) desde 2003 – bem como diferenças substanciais de região para região.

Como explica o The World Mercury Project, seis províncias da Colúmbia Britânica, New Brunswick, Newfoundland e Labrador, Nova Escócia, Ilha do Príncipe Eduardo e Quebec e um território canadense (Yukon) foram apresentados na pesquisa.

As três regiões com maior prevalência de autismo foram Newfoundland e Labrador (1 em 57), Prince Edward Island (1 em 59) e Quebec (1 em 65). Comparativamente, Yukon apresentou taxas significativamente mais baixas de autismo, com apenas 1 em 125.

Além disso, as províncias com as maiores taxas de autismo parecem ter experimentado um aumento maciço no diagnóstico de TEA nos últimos anos. Terra Nova e Labrador passaram de 6 para 19,6 por 1.000 – um aumento de 227 por cento, enquanto a Ilha do Príncipe Eduardo passou de 5 para 17,7 por 1.000 – marcando um aumento de 254 por cento. O mais chocante, no entanto, são os dados de Quebec, que mostram que os diagnósticos de TEA passaram de 3,5 para 15,7 por 1.000 – um incremento de 349%.

O dogma da vacina bloqueia qualquer análise científica legítima que possa mostrar que a segurança das vacinas não é nada perfeita

Um profissional de saúde se atreveu a falar, depois de perceber uma inegável “coincidência” entre as províncias: aqueles com as maiores taxas de autismo também têm as taxas mais altas de vacinação.

Como observa o Dr. Zimmerman, da British Columbia, havia um relatório sobre a cobertura vacinal em crianças canadenses publicado em 2013 – apenas dois anos antes que os dados para a pesquisa de TEA fossem coletados.

E o que você sabe: Naquela época, Newfoundland e Labrador tinham as taxas mais altas de vacinação, enquanto Yukon era o mais baixo. Agora os dados também mostram que Newfoundland e Labrador têm as taxas mais altas de autismo, enquanto Yukon parece ter as mais baixas. Quem teria imaginado?

Embora a correlação nem sempre seja igual à causalidade, o fato é que essa é uma associação que vale a pena investigar. Além disso, inúmeros pais relataram uma mudança repentina na criança após a vacinação – o que, para qualquer cientista que valha a pena, deve pelo menos ser motivo de preocupação.

Infelizmente, o dogma da vacina se tornou tão arraigado em nossa sociedade que a própria noção de  questionar a segurança das vacinas é vista como um ato ultrajante de loucura total. De fato, aqueles que ousam até mesmo sugerir que as vacinas contêm ingredientes prejudiciais são rotulados como “malucos”, “teóricos da conspiração” e negadores da ciência “real”. De uma maneira verdadeiramente orwelliana, qualquer um que afirme que as vacinas têm o potencial de prejudicar as crianças é rotulado de “anti-ciência”.

Na realidade, a crença de que as vacinas são completamente inócuas que é “anti-ciência”, já que desconsidera as montanhas de evidências de que as vacinas podem e prejudicam as crianças a cada ano. Quem está realmente se beneficiando de todo esse totalitarismo das vacinas?

Leia mais:

Os Amish, os Quais não são Vacinados, Raramente têm Autismo, Câncer ou Doença Cardíaca – Coincidência?

Mais Estudos Confirmam: Definitivamente há uma Ligação entre o Autismo e o Mercúrio

Fontes:
– Natural News: Stunning finding reveals autism is highest in areas with the highest vaccination rates
– World Mercury Project: Official Canadian Data Show That There Is More Autism in Regions Where Vaccine Coverage Is Highest
– Canada: AUTISM SPECTRUM DISORDER AMONG CHILDREN AND YOUTH IN CANADA 2018 (PDF)
– Dr. Zimmermann: Report on Autism Prevalence in Canada Mirrors Vaccination Coverage Rates in Different Provinces

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe