Notícias Naturais

Todo mundo sofre quando eles são expostos a herbicidas, mas alguns grupos são certamente mais vulneráveis ​​do que outros. De acordo com um novo estudo de mulheres grávidas que vivem no Corn Belt (Cinturão do Milho) de Indiana, as mulheres que têm altos níveis de glifosato são mais propensas a ter gestações mais curtas.

O glifosato é o ingrediente ativo encontrado no herbicida mais usado do mundo, o Roundup da Monsanto, assim como muitos outros. Este produto químico tóxico tem sido manchete ultimamente por sua ligação com sérios problemas de saúde como defeitos congênitos, danos no DNA, câncer, problemas reprodutivos e desregulação endócrina.

O novo estudo, publicado na Environmental Health, é o primeiro que analisa especificamente o efeito da exposição ao glifosato no comprimento da gravidez. Os pesquisadores analisaram 71 mulheres grávidas que vivem no centro de Indiana. Mais de 90 por cento das pessoas estudadas tinham glifosato presente na urina, e aquelas com níveis mais altos mostraram maior probabilidade de ter gestações mais curtas.

Especificamente, os pesquisadores descobriram que a idade gestacional média geral para os 71 nascimentos entre o grupo de estudo foi de 274 dias; a duração média de uma gestação humana típica é de cerca de 280 dias.

Leia também: Estudo Demonstra que a Monsanto Envenena o Leite Materno

Alimentos e o ar são as fontes mais prováveis ​​de exposição ao glifosato

Os pesquisadores acreditam que as mulheres poderiam ter sido expostas ao glifosato pela inalação de ar ou poeira contaminados. Os testes da água potável das mulheres não revelaram nenhum nível detectável de glifosato. Eles descobriram, no entanto, que aquelas que vivem em áreas rurais tinham níveis significativamente mais altos, sugerindo a inalação como uma via de exposição.

Como nenhuma das mulheres do estudo trabalhava na agricultura, o principal autor do estudo, Shahid Parvez, acredita que a exposição ao alimento pode ser o culpado mais provável.

A má notícia é que a ingestão de alimentos geneticamente modificados e bebidas com cafeína é suspeita de ser a principal fonte de ingestão de glifosato“, disse ele.

Ele acrescentou que isso significa que o problema não está apenas confinado à área estudada; em vez disso, é uma questão nacional ou mesmo global. Ele ressaltou que uma pesquisa com as mulheres indicou que a ingestão de produtos orgânicos é uma forma de reduzir os níveis de glifosato.

A Monsanto atualmente encontra-se no centro de uma ação coletiva movida por pacientes com câncer, e a segurança do glifosato está sob crescente escrutínio à medida que mais informações sobre seus perigos vêm à tona. Seus efeitos sobre a gravidez humana, no entanto, ainda não são totalmente conhecidos. Parvez acredita que o glifosato pode causar estresse oxidativo entre as mulheres grávidas e é isso que causa as gravidezes mais curtas.

Leia também: Câncer Cerebral Infantil Ligado ao Glifosato da Monsanto

As mulheres devem fazer todo o possível para evitar a exposição a pesticidas durante a gravidez

Acredita-se que o Roundup seja mais perigoso do que o glifosato, o que é uma má notícia, considerando o fato de que 300 milhões de libras são aplicados todos os anos apenas nos EUA em lavouras de soja e milho, além de outras. Isso porque os outros compostos encontrados no produto também podem afetar as mulheres grávidas. Uma das substâncias químicas inativas tem sido associada a problemas reprodutivos e também pode afetar o desenvolvimento embrionário. Por exemplo, a exposição ao glifosato no início da gestação mostrou afetar adversamente o desenvolvimento embrionário durante o estágio de diferenciação sexual.

Esta é uma questão que todas as mulheres grávidas que vivem nas proximidades das culturas pulverizadas com glifosato – não apenas as do Cinturão do Milho – precisam estar cientes, juntamente com aquelas que consomem produtos que não são orgânicos. A exposição ao glifosato está encurtando as gravidezes e colocando as crianças em uma vida cheia de desafios, por isso evitá-lo a todo custo é essencial para as mulheres que querem ter bebês saudáveis.

Leia mais:

Revisão Abrangente Revela Lacunas Terríveis nos Testes de Segurança de Pesticidas

Cientista da EPA Adverte que o Glifosato Elimina os Minerais dos Alimentos, Deixando o Corpo Deficiente em Zinco e Magnésio

Fontes:
– Natural News: Women exposed to herbicide more likely to have SHORTER pregnancies and babies with lifelong medical conditions
– Environmental Health News: Glyphosate linked to shorter pregnancies in Indiana women
– EcoWatch: Researchers Link Glyphosate to Shorter Pregnancies
Natural News: How Monsanto’s Roundup unleashes chemical violence against women and children

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe