Notícias Naturais

A gravidez é algo que todas as mulheres devem ter o privilégio de desfrutar. Significa ter o poder de nutrir a vida, senti-la crescer e vê-la ganhar vida diante dos olhos incrédulos de uma mãe – e de um pai.

Nem todas as mulheres podem desfrutar desse privilégio e responsabilidade, no entanto. Algumas não podem conceber. Outras sofrem gestações de curta duração. Assim, aquelas que ficam grávidas precisam de toda a ajuda que puderem para cuidar delas – e da saúde de seu bebê ainda não nascido.

É aqui que entram os ácidos graxos ômega-3 e seus metabólitos. Um estudo publicado no Journal of Nutrition & Intermediary Metabolism atesta o valor desses ácidos graxos poli-insaturados no aumento da saúde de uma mulher grávida e de um feto. Ele melhora o desenvolvimento do cérebro do bebê e reduz a probabilidade de nascimento prematuro, especialmente em mulheres com histórico de deficiência de nutrientes e nascimentos prematuros.

Há mais boas notícias. Tomado na quantidade certa, o ômega-3 e o ômega-6 presentes no óleo de peixe podem prolongar a duração da gravidez, reduzir o risco de baixo peso infantil e melhorar a saúde do bebê em geral. Como em tudo, porém, muito é perigoso. O mesmo estudo mostra que quantidades excessivas de gordura poli-insaturada podem prolongar a gravidez e elevar o peso do bebê ao nascer, colocando em risco a saúde da mãe e da criança – e até mesmo a vida.

Sábia é a mulher grávida que procura o conselho de seu obstetra em como obter a quantidade certa de ômega-3 para seu feto. Ainda assim, consumir óleo de peixe a partir do momento que ela descobre que está grávida, ainda é uma boa maneira de começar.

O peixe, claro, é a fonte mais comum de ômega-3. Mas as mulheres grávidas que não comem peixe não precisam perder a esperança. Elas podem se voltar para essas fontes naturais alternativas de ômega-3:

* Óleo de semente de linhaça e linhaça – A linhaça contém ácido alfa-linolênico (ALA), o qual o corpo transforma em ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosa-hexaenóico (DHA), que segundo o Harvard Medical School Family Health Guide está presente nos peixes.
* Arroz selvagem – Apenas meia xícara tem 240 mg de ácidos graxos ômega-3. O arroz selvagem também tem duas vezes mais proteína e fibra que o arroz integral, e é rico em vitaminas B, manganês, zinco, potássio, fósforo e magnésio.
* Soja – Metade de uma porção de soja verde cozida e descascada tem 300 mg de ácidos graxos ômega-3 de origem vegetal. A soja orgânica também é rica em proteína (11 gramas por meia xícara) e fibra (nove gramas por meia xícara).
* Nozes – Este alimento saudável para o coração contém até 2.500 mg de gorduras polinsaturadas a cada 30 gramas.
* Alimentos lácteos – Vacas, cabras e ovelhas que se alimentam de grama produzem leite com mais ômega-3. Você também pode verificar o rótulo de produtos lácteos que contêm ômega-3.

Uma dieta saudável é apenas uma das muitas maneiras de garantir uma gravidez sem complicações. Uma mãe grávida precisa de exercícios para controlar o peso, aumentar a circulação, permanecer positiva e dormir melhor. Ela precisa investigar o histórico familiar dela e do marido em busca de problemas que possam surgir durante e após a gravidez. Desta forma, ela pode discutir qualquer preocupação médica com seu obstetra. A grávida também precisa ficar longe de substâncias químicas nocivas, como chumbo e amianto, e bactérias que se escondem em todos os lugares – desde areia de gatos até alimentos crus ou estragados. Ela não deve levantar objetos pesados, ficar em pé por longos períodos de tempo, especialmente ao lado de um fogão quente. Ela deve verificar seu peso regularmente para ter certeza de que seu bebê está crescendo normalmente.

As mulheres grávidas tendem a ter um tamanho de sapato maior porque o fluido adicional nos pés e tornozelos aumenta os pés. Então agora é a hora de comprar um novo par de sapatos.

Uma mãe grávida não está vivendo sozinha. Ela tem outra vida para cuidar e amar. Esse é o privilégio – e o milagre – que a maternidade concede àquelas que abraçam seus desafios e recompensas.

Leia mais:

[Estudo] Ômega 3 e GLA Demonstraram Ajudar a Aliviar os Sintomas do Autismo em Crianças Pré-termo

[Estudo] Combinação de Vitaminas B e Ômega 3 Demonstrou Reduzir os Risco de Demência e Alzheimer

Fontes:
Tudo Saudável: [Estudo] As Mulheres Precisam de Equilíbrio de Ômega 3 e Ômega 6 Durante a Gravidez
Natural News: Women need a balance of omega 3s and omega 6s during pregnancy
– Journal of Nutrition & Intermediary Metabolism: A balance of omega-3 and omega-6 polyunsaturated fatty acids is important in pregnancy
– Parents: 17 Tips for a Healthy Pregnancy
– American Pregnancy: Omega-3 Fish Oil And Pregnancy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe