Notícias Naturais

Se você está procurando um antioxidante natural ou anti-inflamatório, considere a chalota.

A chalota é um tipo de cebola comum. As chalotas eram cultivadas localmente em países da Ásia Central, como Afeganistão, Paquistão e China. Como o comércio internacional se expandiu, as chalotas se espalharam por toda a Europa.

Flavonoides presentes nas cebolas

As chalotas têm a maior quantidade de flavonóis totais entre as variedades de cebola. Os flavonoides ajudam a minimizar a inflamação sistêmica e a oxidação celular.

Diversos componentes bioativos foram estudados in vitro para determinar quaisquer efeitos protetores contra doenças crônicas como câncer e diabetes. A quercetina é um flavonol que é supostamente mais biodisponível a partir da casca seca da chalota do que da carne, principalmente na forma de glicosídeos de quercetina. É um dos vários compostos fenólicos presente em várias frutas e vegetais que possuem atividades biológicas.

Quando metabolizada, a quercetina forma metabólitos que não são tão potentes quanto os glicosídeos da quercetina. No entanto, estes metabolitos ainda possuem algumas propriedades anti-inflamatórias.

A quercetina também “inibe a expressão de moléculas de aderir na superfície das células endoteliais”. Quando esses efeitos são reduzidos juntamente com os danos causados ​​pelo estresse oxidativo, os flavonóis podem funcionar como agentes anti-inflamatórios que podem ajudar a diminuir o risco de doenças inflamatórias como certos tipos de câncer, doenças cardiovasculares e diabetes.

O consumo de frutas e vegetais com flavonoides está associado a uma redução estimada de 50% na mortalidade por DCV em comparação com o consumo de pequenas quantidades. Quando a quercetina é metabolizada pelo corpo humano, mantém sua capacidade de funcionar como um agente anti-inflamatório.

Enquanto isso, os antioxidantes são compostos bioativos que podem minimizar os danos dos radicais livres aos lipídios e ao DNA. Os flavonóis demonstram ter propriedades antioxidantes potentes.

A chalotas e outras culturas de alhos também são ricas em organossulfatos, os fitonutrientes que contêm enxofre e que são metabolizados pela enzima alliinase quando o tecido da planta é rompido (por exemplo, por cozimento, mastigação ou esmagamento). Estes compostos dão ao alho o seu sabor e pungência únicos.

As chalotas também estão cheias de isoliquiritigenina, um flavonoide que é altamente biodisponível.

Além disso, as chalotas e outros legumes como o alho podem ajudar a reduzir o risco de câncer gástrico. Consumir pelo menos 20 g de vegetais do tipo Allium (gênero das cebolas, alhos e alho-porros) diariamente, ou pelo menos o peso de um bulbo de alho pode ajudar a diminuir a incidência de câncer gástrico em pessoas em comparação com aquelas que consumiram quantidades menores. Vegetais do tipo Allium em geral podem ajudar a reduzir o risco de várias formas de câncer.

As chalotas também foram estudadas por sua atividade hipoglicêmica. Para um estudo em ratos, os bulbos da cebola foram administrados oralmente a ratos para testar o seu efeito nos níveis de glicose no sangue. Os resultados revelaram que os níveis de glicose no sangue de camundongos tratados com suco de chalota foram pelo menos 13,3 por cento menor em comparação com um aumento de 1,57 por cento no grupo controle após o período de estudo de 15 dias.

Adicione chalotas à sua dieta hoje para aproveitar os vários benefícios para a saúde.

Leia mais:

[Estudo] Composto Anticancerígeno Presente em Cebola Roxas Demonstrou “Destruir” Tumores

7 Alimentos que Combatem Doenças para Incorporar em Seus Hábitos Alimentares

Fontes:
Natural News: A powerful antioxidant and anti-inflammatory, shallots are full of flavonols that fight disease
– American Botanical Council: Food as Medicine: Shallot (Allium cepa var. aggregatum, Amaryllidaceae)
– Difference Between: Difference Between Onion and Shallot 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe