Glifosato Ligado ao Autismo: Como Eliminar Esta Toxina do seu Corpo

Espera-se que uma em cada duas crianças seja diagnosticada com autismo até 2025, e a pesquisadora Dra. Stephanie Seneff, concluiu que uma das causas mais prolíficas do mundo hoje é o produto químico mortal conhecido como glifosato.

O principal ingrediente ativo do herbicida Roundup da Monsanto, glifosato, foi originalmente desenvolvido como um agente de limpeza industrial para quelar metais pesados e outras substâncias de tubos entupidos. Quando foi descoberto que o glifosato também pode matar micro-organismos, acabou por ser transformado no que acabaria por se tornar um dos herbicidas mais utilizados na agricultura convencional.

Mas as pesquisas compiladas pela Dra. Seneff em conjunto com dados publicados pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA revelam que, ao contrário das alegações da Monsanto de que o glifosato é “seguro” para os humanos, o uso do químico está diretamente associado a taxas crescentes de autismo nas últimas décadas.

Dados divulgados pelo CDC em 2014 mostram que uma em cada 68 crianças pertence agora ao espectro do autismo – de cerca de uma em cada 2.000 crianças nos anos 80. Curiosamente, o autismo não estava nem mesmo nos radares das pessoas, até que o glifosato entrou em cena, já que as taxas da doença aumentaram bastante com o aumento do uso de glifosato na agricultura química.

Além do autismo, o glifosato também está ligado a uma série de outras condições de saúde, incluindo o déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), alergias alimentares, asma, síndrome do intestino permeável, síndrome do intestino irritável (SII), Alzheimer e demência, doenças cardíacas e câncer – um fenômeno que a Dra. Seneff descreve como “devastador”.

Leia também: Cientista do MIT: O Glifosato Causará Autismo em 50% das Crianças até 2025

Alimentos ricos em enxofre estão entre os piores inimigos do glifosato

E não é só a Dra. Seneff quem está dizendo isso. A International Agency for Research on Cancer (IARC) da Organização Mundial de Saúde (OMS) concluiu há vários anos que o glifosato é um “provável carcinógeno” em humanos. E, no entanto, ele continua a ser pulverizado em soja  geneticamente modificada (transgênica), milho, canola, beterraba, amendoim e leguminosas.

Mas o glifosato pode simplesmente ser lavado do produto final, certo? Errado. As plantas não apenas absorvem o glifosato em cada uma de suas células, mas também podem combiná-lo com outras toxinas aumentando exponencialmente sua toxicidade, resultando em ruptura hormonal, metabolismo prejudicado, comprometimento da função hepática e desequilíbrio no microbioma intestinal.

É por isso que a Dra. Seneff enfatiza a importância da desintoxicação do glifosato, que, segundo ela, ajudará a remover a chamada “toxina adormecida” do corpo para minimizar os danos que ela causa. Até que o glifosato seja completamente banido da agricultura, não há como evitá-lo completamente, especialmente porque ele acaba em quase todos os tipos de alimentos que não são orgânicos ou cultivados em casa longe dos pulverizadores químicos.

Enquanto o glifosato se mantém no corpo, ele impede que os glóbulos vermelhos mantenham níveis saudáveis ​​de vitamina C, a qual é importante não só para a imunidade, mas também para a saúde dos vasos sanguíneos e do coração. O glifosato pode levar a doença hepática gordurosa, uma vez que perturba o metabolismo da frutose e a síntese do sulfato.

Comer marisco selvagem e ovos orgânicos também é importante, assim como consumir muitos alimentos probióticos como iogurte, kefir e kombucha, bem como vegetais crucíferos ricos em enxofre, como couve de Bruxelas, brócolis e couve-flor.

Suplementar com suplementos contendo enxofre, como ácido alfa-lipoico e metilsulfonilmetano, ou MSM, também ajudará a repor os minerais que são perdidos no corpo como resultado da exposição ao glifosato. Certifique-se também de consumir bastante verduras, ervas e temperos, incluindo coisas como alho, salsa, cebola, coentro, manjericão e folhas de dente-de-leão, que são desintoxicantes poderosos e naturais.

Leia mais:

Retaliação Corporativa: Monsanto Está Tentando Derrubar Grupo Cívico que Alertou sobre os Riscos para a Saúde do Herbicida Glifosato

Cientista da Monsanto Admite que Conspirou com Revistas “Científicas” para Suprimir Pesquisas sobre o Glifosato e Transgênicos

Fontes:
– Natural News: Glyphosate linked to autism; how to detox this “sleeper toxin” from your body
– Natural Health 365: The hidden truth about glyphosate EXPOSED, according to undeniable scientific evidence
– Natural News: The hidden truth about glyphosate EXPOSED, according to undeniable scientific evidence

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe