Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Pesquisa mostra que o ibuprofeno suprime a testosterona e perturba o desenvolvimento masculino

As mulheres grávidas são responsáveis ​​pela saúde dos filhos desde o primeiro dia da concepção até a idade adulta. A gravidez pode ter alguns efeitos colaterais dolorosos, como dores nas costas e enxaqueca, mas não deve ser uma razão para se auto-medicar com analgésicos. Os pesquisadores do Institute of Research in Environmental and Occupational Health (Irset) descobriram que as mulheres grávidas que tomam ibuprofeno podem causar problemas no desenvolvimento de fetos, especialmente os do sexo masculino.

Dirigido por Bernard Jegou, o estudo foi realizado por pesquisadores da Universidade de Copenhague, juntamente com o Hospital Universitário de Rennes e o Laboratory for the Study of Residues and Contaminants in Food (Laberca). Os resultados do estudo, “O ibuprofeno resulta em alterações no desenvolvimento do testículo fetal humano“, foram publicados no Scientific Reports e foram apoiados pela French National Agency of Medicine and Health Products Safety (ANSM).

O melhor para a sua saúde você encontra na Tudo Saudável Produtos Naturais

Os experimentos incluíram o xenotransplante, um processo pelo qual as células ou fragmentos de órgãos (tecido) de um organismo vivo são transferidos para outras espécies, a fim de compreender o seu desenvolvimento. No caso do estudo, eles usaram tecido de testículos cultivados em laboratório para enxertar em camundongos. Os dados coletados do primeiro trimestre do desenvolvimento fetal mostraram uma queda acentuada na produção de testosterona pelas células de Leydig quando o ibuprofeno foi administrado nos ratos enxertados. O ibuprofeno também afetou a produção de hormônio antimülleriano pelas células de Sertoli, as quais desempenham um papel importante na masculinização do aparelho genital. O ibuprofeno aparentemente reduziu a expressão dos genes necessários para as células germinativas, as progenitoras de espermatozoides. Também é notável que a produção de prostaglandina E2 foi inibida pelo medicamento. Os resultados também mostraram que a produção reduzida de hormônios e supressão de genes são dependentes da dose e estão associadas. Os efeitos secundários do ibuprofeno no primeiro trimestre não estavam presentes durante o segundo trimestre do desenvolvimento fetal.

Leia também: 5 Alternativas Naturais para o Ibuprofeno

A pesquisa descobriu que há uma janela de sensibilidade no primeiro trimestre do desenvolvimento fetal, onde o ibuprofeno apresenta risco para o desenvolvimento do sistema genital e reprodutivo. Estudos anteriores apenas mostraram o risco significativo do paracetamol e aspirina no sistema endócrino do feto, resultando em criptorquidismo ou falha dos testículos em descer. O recente estudo descobriu que o medicamento suprime a produção de vários hormônios, incluindo a testosterona, a qual controla as características do sexo primário e secundário e a descida dos testículos. Embora o ibuprofeno não afete diretamente o feto no segundo trimestre, não dá licença para que as mulheres grávidas tomem o medicamento durante esse período. De todos os medicamentos testados durante o estágio de experimentação, o ibuprofeno contribuiu para o maior dano no sistema endócrino.

Leia também: Gengibre é Melhor do que Medicamentos para Dor, Dizem Estudos

Os pesquisadores descobriram que três entre 10 mulheres grávidas se auto-medicam com ibuprofeno ou qualquer outro analgésico. Muitos estudos já mostraram os efeitos adversos dos analgésicos e outros anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) sobre o feto, incluindo baixo peso ao nascer, asma e parto prematuro. Embora estes NSAIDs sejam conhecidos por serem medicamentos eficazes, a maioria das pessoas, incluindo as mulheres grávidas, se auto-medicam para aliviar enxaquecas, dor, febre e doenças inflamatórias. Medicamentos como paracetamol (acetaminofeno), aspirina e ibuprofeno podem atravessar a placenta e também podem ser encontrados no mecônio (fezes pré-natal), urina neonatal e leite materno. Embora os analgésicos possam ser facilmente comprados sem receita médica, esses medicamentos têm potencial teratogênico.

As mulheres grávidas devem tomar mais precauções devido ao fato de elas terem outro indivíduo. O que prejudica a mãe, também prejudica o bebê.

Leia mais:

[Estudo] Analgésicos Comuns como o Ibuprofeno Demonstraram Aumentar o Risco de Ataque Cardíaco Dentro de uma Semana de Uso

Adolescente Esta Ficando Cego após Administração de Ibuprofeno

Fontes:
– Natural News: Don’t take ibuprofen during pregnancy, especially if you’re having a boy: Research shows it suppresses testosterone and disrupts male development
– Inserm: A warning on taking ibuprofen during pregnancy
– Scientific Reports: Ibuprofen results in alterations of human fetal testis development

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *