É Tarde Demais? Reduzir e Gerenciar o uso de Antibióticos não Será Suficiente para Reverter a Resistência

A Duke University publicou um estudo fascinante sobre a inutilidade de antibióticos atuais na luta contra a patógenos. O uso abusivo de antibióticos seletivos acelerou a evolução das bactérias. As bactérias sobrevivem passando traços resistentes à sua prole. Para combater a resistência, alguns pesquisadores médicos propuseram que nós, como sociedade, reduzamos o uso de antibióticos para diminuir a resistência, mas reduzir e gerenciar a seleção atual de antibióticos não será suficiente para reverter as bactérias resistentes aos antibióticos, de acordo com os pesquisadores da Duke. Novas estratégias para combater bactérias resistentes a antibióticos devem impedir que as bactérias compartilhem genes resistentes entre si e com a sua prole.

As bactérias estão agora trocando genes resistentes entre si através de um processo chamado de conjugação. Este processo é acelerado quando os antibióticos são utilizados e continua mesmo em locais onde os antibióticos não são utilizados.

Spray de Própolis sem Álcool e açucar 33ml – Prodapys – Loja Tudo Saudável

Depois de testar a habilidade das bactérias para compartilhar genes, o autor do estudo Lingchong You disse que os resultados o surpreenderam. “Para todas as bactérias testadas, a taxa de conjugação é suficientemente rápida, mesmo se você não usa antibióticos, a resistência pode ser mantida – mesmo que os genes carreguem um custo considerável“.

As bactérias que sobrevivem a uma rodada de antibióticos rapidamente passam seus genes para a sua prole para sobrevivência. Esta mutação não é perfeita, no entanto, e vem com seus próprios contratempos. Para sobreviver à pressão de um antibiótico selecionado, uma bactéria pode desenvolver a característica de estabelecer membranas mais espessas, mas a mutação também pode causar problemas em outras partes da bactéria. Essa bactéria pode ter dificuldade em reproduzir. O pensamento antigo era que esses genes simplesmente desapareceriam ao longo do tempo se o antibiótico não fosse mais usado. No entanto, os pesquisadores da Duke descobriram que os genes resistentes podem ser trocados entre as células bacterianas, tornando muito mais difícil controlar a resistência.

Uma das principais autoras da pesquisa, Allison Lopatkin, investigou a taxa de conjugação de bactérias por mais de um mês. Mais de 30% dos patógenos compartilharam os genes resistentes através do processo de conjugação. Mais impressionante, nove das cepas testadas sofreram seus traços resistentes, mesmo sem a pressão seletiva dos antibióticos.

Extrato concentrado de Própolis 30ml – Prodapys – Loja Tudo Saudável

You e Lopatkin sugerem que uma nova estratégia seja empregada para parar as bactérias ilesas e resistentes. Esta estratégia deve impedir as bactérias de compartilhar genes que sofreram mutação entre si e deve diminuir a velocidade com que esses traços são transmitidos à prole. As nove cepas responderam a um tratamento empregado por You e Lopatkin. Quatro das cepas começaram a conceder suas características resistentes a uma substância que os pesquisadores não mencionariam. A substância interrompeu os nove patógenos de espalhar traços resistentes aos antibióticos. Eles também tiveram sucesso com uma substância antimicrobiana natural.

No próximo passo, estamos interessados ​​em identificar produtos químicos adicionais que possam preencher esses papéis de forma mais eficaz“, disse You. A equipe da Duke Research planeja escanear uma vasta biblioteca de medicamentos que bloqueiam a conjugação e como parar os genes resistentes. “Esses produtos químicos, uma vez provados seguros, podem servir como adjuvantes do tratamento antibiótico padrão, ou podem ser aplicados em um ambiente como forma geral de gerenciar a propagação da resistência aos antibióticos“, afirmou.

Sua pesquisa deve explorar os melhores métodos de transferência de antimicrobianos naturais, incluindo prata coloidal, óleo de orégano, mel de manuka cru, alho, árvore de chá, casca de pau d’arco, goldenseal, própolis de abelha, extrato de folha de oliveira e vários outros óleos antimicrobianos sintetizados a partir de plantas. Outras pesquisas devem investigar o efeito restaurador dos probióticos para reduzir os traços resistentes a antibióticos em microbiomas destruídos pelos antibióticos.

Leia mais:

[Estudo] Em 2050 uma Pessoa Morrerá a Cada 3 Segundos por Bactérias Resistentes aos Medicamentos

Uso Excessivo de Antibióticos Mata Milhares a Cada Ano: Autoridades Pedem que as Pessoas Fiquem em Casa e Descansem Quando Estiverem Doentes

Fontes:
– Natural News: Is it too late? Reducing and managing the use of antibiotics won’t be enough to reverse resistance
– National Science Foundation: Managing antibiotics not enough to reverse resistance
– Natural News: Natural antibiotics to stockpile now: 10 herbs and foods that kill superbugs
– Natural News: Global antibiotic resistance killing thousands: Natural alternatives only viable medicine left
– Naturalpedia: Oregano Oil – sources, health benefits, nutrients, uses and constituents at NaturalPedia.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe