Notícias Naturais

Agnotologia = ignorância culturalmente induzida pela publicação de dados científicos imprecisos ou enganadores.

Por que as vacinas contra o HPV estão apresentando tantas reações adversas mortais e que alteram a vida? Este pode ser o mais perigoso caso de agnotologia presente na cultura da vacinas.

Dos 16 ensaios sobre a vacinas contra HPV, apenas 2 utilizaram o padrão da indústria médica de um placebo salino inerte. Nestes ensaios, 10 em 16 compararam a vacina contra HPV contra um adjuvante de alumínio e 4 desses ensaios usaram uma vacina que contém alumínio como placebo. Eu acho que isso viola CADA protocolo científico padrão.

Na verdade, a suposição otimista de que a vacinação contra o HPV (mesmo se comprovadamente eficaz contra o câncer de colo do útero, como afirmado), resultará em uma redução de 70% nos câncer cervical parece ser principalmente baseada em extrapolações prematuras, exageradas e inválidas baseadas em marcador substituto“.

O braço australiano do escândalo de vacina contra HPV

O escândalo australiano da vacina contra o HPV foi criado quando o processo de aprovação da vacina Gardasil foi interferido. Em 2006, o Programa de Imunização Nacional Australiana executado pelo Pharmaceutical Benefits Advisory Committee (PBAC) rejeitou a aplicação da Gardasil. “O PBAC informou que houve uma falta de informação no pedido da CSL Merck sobre quanto tempo a vacina permanece efetiva, independentemente de um reforço e, em caso afirmativo, como determinar o grupo alvo certo para o acompanhamento. O PBAC disse que também não recebeu informações suficientes sobre os efeitos a longo prazo da vacina sobre a incidência do câncer cervical“. O PBAC também descobriu que “não é rentável para os contribuintes neste momento financiar a GARDASIL® no Programa Nacional de Imunização ao preço proposto pela CSL Merck…

Dentro de 24 horas, essa decisão foi revogada pelo primeiro-ministro assistido, John Howard. Isso foi até as eleições federais de 2007. Pergunto-me como a duração do efeito e a relação custo-eficácia desfavorável mudaram em um período de 24 horas?

Leia também: Ex-Cientista da Merck Admite que a Vacina contra o HPV é uma Grande Fraude

Em julho de 2012, a ministra federal da Saúde do Trabalho, Tanya Plibersek, supervisionou a implantação da vacinação Gardasil para meninos com apoio público aberto de Ian Frazer. Em sua mensagem oficial de apoio ao financiamento do programa nacional de vacinas contra o HPV para meninos, Ian Frazer não declarou seu conflito de interesse de que ele recebia royalties sobre a venda de vacinas contra o HPV. Parecia muita publicidade gratuita do governo para os interesses financeiros do professor Frazer.

Alguns dos problemas com as vacinas contra o HPV são os seguintes; falta de pesquisa de qualidade, eficácia, morte e debilidades físicas, elas estão cheias de neurotoxinas (o alumínio é o maior problema), o câncer cervical que a vacina deve proteger é extremamente raro, o vírus HPV desaparece por conta própria na maioria casos e você nunca sabe que você teve, e muito menos se contraiu câncer cervical. Vamos explorar essas questões um pouco mais.

Desde a falta de pesquisa de qualidade a placebos de alumínio para deturpação de dados e de rastreamento rápido para o uso público, as vacinas contra HPV se destacam como o principal exemplo de agnotologia presente na cultura das vacinas.

Leia também: Vacinas Gardasil e contra a Hepatite B Associadas à Nova Doença Auto-imune ASIA

Umas após outras, as histórias de jovens meninas (e agora meninos) sendo mortas e/ou sofrendo com debilidades físicas por toda a vida estão surgindo. Jovens, em boa forma e saudáveis, no auge de suas vidas, de repente não podem fazer nada. Não podem praticar esportes, não podem sair com seus amigos, não podem aprender a dirigir, nem podem andar em muitos casos. Tudo após as vacinas contra o HPV. Nada mais mudou, exceto que elas foram injetadas com um coquetel tóxico de produtos químicos que não as salvou de qualquer doença. As vacinas estão arruinando muitas vidas.

Sob as regras de “rastreamento rápido” para o licenciamento de vacinas nos EUA, apenas são necessários 6 meses de testes para o licenciamento de um produto. Claro, as vacinas contra o HPV obtiveram essa aprovação “rápida”.

Há uma chance de 10% de hospitalização após uma vacina contra o HPV. No Canadá, em 2016 realizou-se um estudo, com informações tiradas de 3 bases de dados. Havia 195.270 mulheres que receberam 528.913 doses de vacina contra o HPV resultando em 19.351 visitas ao departamento de emergência hospitalar dentro de 42 dias após a imunização.

Leia também: Japão: Vacina contra o HPV sob Julgamento Devido Seus Horríveis Efeitos Colaterais

Nos ensaios clínicos, 185 participantes relataram um evento adverso grave, representando 2,5% da população do estudo.

Todos os ensaios das vacinas foram realizados em adolescentes de 15 anos ou mais, apesar das vacinas serem atualmente comercializadas para crianças de 9 anos.

A nova vacina contra o HPV duplica os antígenos e o alumínio da última vacina contra o HPV.

Leia também: Vacina HPV: O Risco de Efeitos Adversos é Mais Alto que o Risco de Contrair Câncer de Colo do Útero

De acordo com a FDA americana, 2.4 mulheres a cada 100.000 morrem de câncer cervical nos Estados Unidos a cada ano. E, no entanto, a FDA diz que 2,3 de 100 meninas e mulheres desenvolveram uma “condição de incidente potencialmente indicativa de um transtorno auto-imune sistêmico” após se inscreverem no estudo clínico da Gardasil. Você leu certo? Sim, no ensaio da Gardasil 2,3% das pessoas nesse estudo desenvolveram uma desordem auto-imune. Esses números parecem de estar de trás para a frente. Isso é ilógico para não mencionar imoral, visto que essas jovens estão sendo mortas e sofrendo debilidades. As 2.4 mulheres de cada 100.000 que morrem de câncer de colo do útero é igual a 0.0024%. Compare isso com as 2.3% das pessoas que adquiriram uma desordem autoimune dos testes da Gardasil e os números simplesmente não fazem sentido.

Este é apenas mais um exemplo da agnotologia presente na cultura das vacinas – ignorância culturalmente induzida pelas publicações de dados científicos imprecisos ou enganadores.

Leia mais:

[HPV] O Escândalo Médico da Vacina Gardasil

Estudo Descobre que Adolescentes Estão Recebendo Doses Desnecessárias da Vacina contra o HPV que Nada Fazem para Prevenir as Verrugas Genitais

Fontes:
Natural News: Heart-Breaking HPV Agnotology Vaccine Scandals
NCBI: HPV vaccines and cancer prevention, science versus activism
– Natural News: Doctor says that there is no benefit to risky HPV vaccine
– DailyMed: LABEL: GARDASIL- human papillomavirus quadrivalent (types 6, 11, 16, and 18) vaccine, recombinant injection, suspension
– DrugInserts: GARDASIL 9: Package Insert and Label Information
– NIH: Cervical Cancer 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe