Notícias Naturais

Um recente estudo publicado no Journal of  Neuroinflammation revelou um mecanismo que pode ajudar um dia a identificar a raiz da esclerose múltipla (EM) e desenvolver tratamentos há muito necessários ​​para a doença. Como parte do estudo, uma equipe de pesquisadores internacionais da Universidade de Exeter no Reino Unido e da Universidade de Alberta no Canadá examinou amostras de tecido cerebral e se concentrou em um composto chamado Rab32, uma proteína conhecida por afetar certos processos mitocondriais.

A equipe de pesquisa descobriu que as amostras de tecido cerebral retiradas de pacientes com esclerose múltipla apresentaram níveis mais elevados de Rab32 em comparação com amostras de tecido cerebral retiradas de pessoas que não possuíam a doença. Os especialistas também notaram que a presença de Rab32 coincidiu com certas interrupções em um sistema de comunicação que desencadeou disfunção mitocondrial. De acordo com a equipe de pesquisa, tais interrupções causaram efeitos tóxicos no cérebro de pacientes com EM.

Além disso, os especialistas acrescentaram que a interrupção se devia, em parte, a um compartimento celular chamado retículo endoplasmático (RE) – o qual gera, processa e transmite muitos compostos usados ​​dentro e fora da célula – sendo muito próximo das mitocôndrias. De acordo com os especialistas, o RE tem muitas funções, incluindo o armazenamento de cálcio. A equipe de pesquisa observou que a curta distância entre o RE e as mitocôndrias pode resultar em uma interrupção da comunicação entre as mitocôndrias e o suprimento de cálcio. Sabia-se anteriormente que a absorção de cálcio era essencial no funcionamento celular.

A equipe de pesquisa não identificou as causas dos níveis mais altos de Rab32, mas inferiu que um defeito na base do ER poderia desempenhar um papel na condição. Os resultados podem ajudar os especialistas em saúde a encontrar formas de usar a proteína como um alvo para o tratamento da esclerose múltipla.

O melhor para a sua saúde você encontra na Tudo Saudável Produtos Naturais

A esclerose múltipla pode ter um impacto devastador na vida das pessoas, afetando mobilidade, fala, habilidade mental e muito mais. Até agora, todos os medicamentos podem oferecer tratamento e terapia para os sintomas – como ainda não conhecemos as causas precisas, a pesquisa tem sido limitada. Nossas novas e excitantes descobertas descobriram um novo caminho para os pesquisadores explorarem. É um passo crítico e, com o tempo, esperamos que isso possa levar a novos tratamentos efetivos para a EM“, disse o autor do estudo, Paul Eggleton, ao Daily Mail.

Ninguém sabe com certeza por que as pessoas desenvolvem esclerose múltipla e nós agradecemos qualquer pesquisa que aumente nossa compreensão de como pará-la. Atualmente, não há tratamentos disponíveis para muitas das mais de 100 mil pessoas no Reino Unido que vivem com essa condição desafiadora e imprevisível. Queremos que as pessoas com EM tenham uma variedade de tratamentos para escolher e possam obter o tratamento certo no momento certo“, disse o Dr. David Schley, Gerente de Comunicação de Pesquisa da MS Society.

Leia também: Por que Você Precisa Comer Mais Cúrcuma

Esclerose múltipla em números

Os dados da Fundação da Esclerose Múltipla revelaram que cerca de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de esclerose múltipla. A fundação também observou que mais de 400 mil pessoas nos EUA têm a doença. De acordo com a fundação, cerca de 200 pessoas nos EUA são diagnosticadas com esclerose múltipla a cada semana. Além disso, as taxas de EM foram mais altas em estados que estavam mais longe do equador.

De acordo com a fundação, as taxas de EM variam de 57 a 78 casos por 100.000 pessoas nos estados do sul. Em contraste, as taxas de EM foram duas vezes mais altas nos estados do norte em cerca de 110 a 140 casos para cada 100.000. Além disso, a incidência de esclerose múltipla foi mais alta nos climas mais frios. A fundação acrescenta que as pessoas da etnia norte europeia tinham o maior risco de desenvolver EM independentemente da sua residência. Por outro lado, o menor risco de EM foi observado em pessoas de origem indígena, africana e asiática.

Leia mais:

[Estudo] A Esclerose Múltipla é Causada Pela Deficiência de Vitamina D

Professora Reverte Danos da Esclerose Múltipla com Dieta e Medicina Funcional

Fontes:
– Natural News: Exciting new breakthrough could lead to a cure for multiple sclerosis
– Daily Mail: Could THIS lead to a cure for multiple sclerosis? Scientists uncover the possible cause of the disease which has long been deemed a mystery
– Medical News Today: Scientists step closer to finding cause of multiple sclerosis
– Health Line: Multiple Sclerosis by the Numbers: Facts, Statistics, and You

2 Comments

  • Deilson Araújo disse:

    Estou na expectativa de que a cura da EM vai acontecer através do estudo, Rab 32.

  • artur mateus disse:

    Recentemente conheci, em momentos diferentes, o Paulo e o Bruno que eram ambos portadores de EM-esclerose múltipla, que consumindo a mesma bebida com a sinergia de 34 super ingredientes biológicos, selecionados e em doses clínicas, declararam já nem tomarem qualquer medicação (tendo falado com seus médicos, que ficaram surpreendidos com remissão dos sintomas e lhes recomendaram que continuassem consumindo essa bebida).
    Esta super bebida tem beneficiado muitas pessoas pelo mundo, em diversas patologias. Claro que eu também já a consumo….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe