Notícias Naturais

Pesquisas recentes em coelhos revelam que a exposição ao bisfenol A (BPA) torna um bebê suscetível a doenças crônicas influenciadas pela inflamação. O estudo, publicado no mSystems, usou coelhas prenhas que receberam 200 μg de BPA/kg de peso corporal desde o dia 15 de gestação até o primeiro dia pós-natal. A exposição fetal ao BPA não influenciou significativamente o tamanho da ninhada, sobrevida, peso ao nascer ou razão sexual. No entanto, a exposição ao BPA desencadeou resposta inflamatória em vários estágios graves na prole das coelhas. Os animais tratados com BPA apresentam significativamente mais lesões em seus cólons e lóbulos hepáticos (pequenos lobos no fígado) do que aqueles no grupo controle.

A pesquisa também concluiu que o BPA, um disruptor endócrino ambiental, é transferido para a prole através da placenta, onde ele se acumula no intestino e no fígado fetal, e altera os perfis bacterianos intestinais da prole. Da mesma forma, o BPA é principalmente metabolizado no fígado humano, e a exposição a ele e a outras toxinas ambientais pode estar associado com o câncer de cólon e hepatite.

Leia também: 4 Passos para um Lar Seguro e Livre de Câncer

O melhor para a sua saúde você encontra na Tudo Saudável Produtos Naturais

BPA é encontrado em embalagens de alimentos

O BPA é encontrado em plásticos de policarbonato, como garrafas de água e resinas epoxi que são usadas para revestir o interior de produtos metálicos, como latas de alimentos, garrafas e linhas de abastecimento de água. Algumas pesquisas mostraram que o BPA pode infiltrar-se através de alimentos e bebidas através desses recipientes, com potenciais problemas de saúde no cérebro e outros órgãos de fetos, bebês e crianças.

Reduzir os alimentos em conserva e recipientes de plástico é uma das melhores maneiras de reduzir a exposição ao BPA e seus riscos para a saúde. Procure por produtos rotulados como livres de BPA e evite o uso de recipientes de plástico para evitar a infiltração de alimentos. O uso de recipientes alternativos como vidro, porcelana ou aço inoxidável é outra maneira de reduzir a exposição ao produto químico nocivo.

Leia também: [Estudo] Bisfenol A Causa 100 Vezes Mais Danos do que se Imaginava – Conheça Soluções Naturais para Atenuar os Efeitos Adversos

Um guia sobre BPA e seus efeitos na saúde

O BPA é um produto químico industrial usado extensivamente para fabricar revestimentos de plástico e resina epóxi comummente usados ​​em latas de alimentos e bebidas. Um dos efeitos nocivos da  exposição perinatal ao BPA reduz a diversidade bacteriana intestinal. A diversidade bacteriana intestinal é uma coleção de bactérias amigáveis ​​que vivem dentro dos nossos intestinos. É um fator essencial na manutenção de um coração saudável, imunidade forte e geralmente evitando as doenças crônicas. A diversidade bacteriana tem poder anti-inflamatório, garante uma função intestinal estável e resistente, e protege contra infecções alimentares e resistências aos antibióticos. A diversidade bacteriana do intestino também reduz os anseios por alimentos e ajuda a regular o apetite.

A exposição a níveis elevados de BPA também reduz a permeabilidade intestinal – a barreira intestinal evita a perda de água e eletrólitos e a entrada de micro-organismos no corpo; a permeabilidade intestinal permite a absorção de nutrientes na dieta. A exposição ao BPA também diminui as moléculas metabólicas microbianas (vulgarmente conhecidas como metabolitos), tais como ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) ou ácidos graxos voláteis (AGVs). Os metabólitos são produzidos pelas bactérias intestinais e são necessários para o metabolismo e a saúde geral do cólon.

A inflamação é uma resposta do sistema imunológico à infecção causada por patógenos invasores dentro do corpo. A exposição perinatal ao BPA que afeta a saúde geral do intestino é um biomarcador precoce de doenças crônicas promovidas pela inflamação, como doenças inflamatórias intestinais (DII), doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais, câncer, doenças respiratórias crônicas, doenças neurológicas, obesidade e diabetes, durante a estágios iniciais da vida.

Leia mais:

[Estudo] Por que as Mulheres Grávidas não Devem Beber em Garrafas de Plástico?

[Estudo] Médicos Alertam sobre o uso de Recipientes Plásticos no Micro-ondas

Fontes:
– Natural News: New study confirms the dangers of BPA exposure for infants: It reduces gut biodiversity, setting the child up for chronic inflammation and disease
– mSystems: Perinatal Bisphenol A Exposure Induces Chronic Inflammation in Rabbit Offspring via Modulation of Gut Bacteria and Their Metabolites
– Science Daily: Perinatal BPA exposure induces chronic inflammation by modulating gut bacteria
– Paleo Leap: WHAT MAKES A “HEALTHY” GUT BIOME? GUT BACTERIAL DIVERSITY AND HOW TO GET IT.
– Health Line: How Short-Chain Fatty Acids Affect Health and Weight
– Journal of Clinical & Cellular Immunology: Chronic Diseases Caused by Chronic Inflammation Require Chronic Treatment: Anti-inflammatory Role of Dietary Spices
– Mayo Clinic: Nutrition and healthy eating

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe