Notícias Naturais

Um vídeo sobre os efeitos adversos da vacina contra o HPV tem causado alvoroço nas redes sociais nos últimos dias. Mas este vídeo não é novo, nem o pedido do MPF pela proibição da vacina, o qual foi feito em 2015. O site Notícias Naturais, tem alertado desde 2009 sobre os perigos decorrentes da vacina contra o HPV. Com base em diversos artigos médicos, países que a proibiram e diversos casos de adolescentes que ficaram gravemente prejudicadas pela vacina, temos exposto todos os riscos que uma pessoa pode correr ao receber tal vacinação. Não, não houve estudo suficiente sobre a segurança da vacina, e ela já causou paralisia, doenças auto-imunes, síndrome da fadiga crônica, distrofia simpático reflexa, menopausa precoce, entre outras condições não curáveis, e até mesmo a morte. Caso você tenha perdido algum desses artigos, aqui estão os links:

– (2/10/2009) Acobertamento em Caso de Morte por Vacina na Inglaterra
– (5/10/2009) Expert em Remédios Diz Que Vacina para Câncer Cervical É mais Mortal Que O Próprio Câncer
– (22/09/2001) Vacina Gardasil Contaminada com DNA recombinante de HPV – Brasil Planeja Garantir Vacina Contra HPV “de Graça” Para Todas as Mulheres de 9-45 Anos
– (02/02/2014) Folha de São Paulo: Os Senões da Vacina Contra o HPV
– (05/03/2014) Japão Retira Apoio à Vacina Contra HPV Devido aos Efeitos Adversos, Como Infertilidade e Paralisia
– (08/03/2014) [Gardasil] Vacina Contra HPV é Alvo de Processo Após Paralisia em Adolescente na França
– (10/03/2014) [Dossiê] Vacinação Contra HPV Conheça o Perigo que ela Representa e Tome uma Decisão Informada
– (13/03/2014) Estudo de Vacinas contra o HPV Revela “Perigos Inevitáveis” de Doenças Auto-Imunes
– (19/03/2013) Vacina Contra o HPV e Vidas Destruídas – Britânica de 13 anos Fica Com Síndrome da Fadiga Crônica
– (27/03/2013) Vacina contra o HPV: Nem Tudo que Reluz é Ouro
– (01/09/2014) [Vacina HPV] Menina de 13 anos de Resende/RJ tem D[Vacina HPV] Menina de 13 anos de Resende/RJ tem Distrofia Simpático Reflexa e 15 Veias Obstruídas Após Vacinação
– (04/09/2014) A Vacina contra o Papilomavírus (HPV) “Será o Maior Escândalo Médico de Todos os Tempos”
– (05/09/2014) G1: Jovens Ficam Sem o Movimento das Pernas após Vacina HPV e Podem Ficar Paraplégicas
– (09/09/2014) Artigo Médico: Avaliação Crítica Sobre a Vacina do HPV
– (10/09/2014) Número de Reações à Vacina Contra HPV Assusta em Ijuí
– (21/09/2014) Colômbia: Vacina contra HPV Responsabilizada por Doença Misteriosa
– (28/09/2014) Menina Saudável de 12 Anos Morre após Receber Vacina contra o HPV nos EUA
– (09/10/2014) Garota é Internada na UTI após Tomar 2ª Dose da Vacina contra HPV em SP
– (26/05/2015) A Nova Gardasil é Adequada para a sua Filha?
– (31/07/2015) Vacina HPV: Érika, Ginasta Campeã Acaba em Cadeira de Rodas
– (13/10/2015) União Europeia Investiga Vacina Contra HPV Gardasil após Ondas de Graves Efeitos Colaterais
– (19/12/2015) MPF quer Proibir Vacinação Contra HPV em Todo o País
– (02/03/2016) Vacina contra HPV Causa Menopausa Precoce em Jovens
– (09/05/2016) Estudo Chocante: 10% das Mulheres Canadenses que Receberam a Vacina contra o HPV Acabaram nas Salas de Emergência
– (29/06/2016) 9 Vacinas que NÃO te Protegem e que Você NUNCA Precisará
– (04/07/2016) Vacina HPV: O Risco de Efeitos Adversos é Mais Alto que o Risco de Contrair Câncer de Colo do Útero
– (05/07/2016) 8 Medicamentos Mais Perigosos da Terra… Você Está Tomando Algum Deles?
– (19/12/2016) Revolta no Chile contra a Obrigatoriedade da Vacina contra o HPV
– (17/01/2017) 7 Vacinas Mais Perigosas Injetadas em Seres Humanos
– (16/02/2017) Vacinas Populares Contaminadas com Partículas Inexplicadas Contendo Metais Pesados Tóxicos
– (01/03/2017) Japão: Vacina contra o HPV sob Julgamento Devido Seus Horríveis Efeitos Colaterais
– (05/04/2017) Vacinas Gardasil e contra a Hepatite B Associadas à Nova Doença Auto-imune ASIA
– (19/04/2017) Ex-Cientista da Merck Admite que a Vacina contra o HPV é uma Grande Fraude
– (26/04/2017) Gardasil, a Vacina Considerada Mais Perigosa do Mercado, Pode em Breve ser Empurrada para Recém Nascidos
– (04/06/2017) Estudo Descobre que Adolescentes Estão Recebendo Doses Desnecessárias da Vacina contra o HPV que Nada Fazem para Prevenir as Verrugas Genitais

A própria ex-cientista da Merck fez uma afirmação sobre as potenciais faltas de evidência da vacina contra o HPV:

Na verdade, não há nenhuma evidência real de que a vacina pode prevenir qualquer tipo de câncer. A partir das confissões dos próprios fabricantes, a vacina só funciona em 4 das 40 cepas para uma doença venérea específica que morre por si própria em um período relativamente curto, de modo a chance de que realmente a vacina ajude uma pessoa, é aproximadamente o mesmo que a chance de ela ser atingida por um meteorito.”

Das 195.270 meninas rastreadas depois de receber injeções de vacina contra o HPV no Canadá… 9,9% acabaram na sala de emergência em apenas 42 dias

No estudo, de autoria de Xianfang C. Liu e outros, 195.270 mulheres que receberam uma ou mais injeções da vacina contra o HPV foram monitoradas durante 42 dias.

Como o estudo afirma claramente em seus resultados, “Das mulheres que receberam a vacina contra o HPV, 958 foram hospitalizadas e 19.351 visitaram o [Departamento de emergência] dentro de 42 dias da imunização“.

Ou seja, 9,9% das mulheres que receberam as injeções. Não só foram 19.351 enviadas para salas de emergência, 958 das mulheres foram hospitalizadas, o que significa que elas passaram a noite no hospital para tratar uma condição séria. Ao todo, cerca de 1 em cada 200 pessoas que receberam a injeção da vacina.

Nada disto é surpreendente para aqueles que estão conscientes que 75% das receptoras da vacina em uma cidade mexicana acabaram hospitalizadas ou mortas após as vacinações.

Avaliação crítica sobre a vacina do HPV

O médico e doutor em epidemiologia Eno Dias de Castro Filho disponibilizou o artigo “Uma avaliação crítica sobre a vacina do HPV, introduzida pelo Ministério da Saúde” que se tornou viral. É um excelente artigo, com inúmeras referências e estudos, que demonstram que o alarde em torno da eficácia da vacina é exagerado, como também que ela não é segura como anunciado pelo governo e pela indústria farmacêutica.

Este artigo foi amplamente divulgado por pais contrários à vacina e mostra que nem todos os médicos são favoráveis à imunização, apesar de várias autoridades de saúde, laboratório e governo garantirem sua eficácia e segurança. Leia abaixo o artigo na íntegra:

1) Qual a redução de casos de câncer de colo de útero/lesões de alto grau que a vacina promoveu nos estudos e nas populações já vacinadas?

Não houve redução de câncer nos estudos. Na realidade, não ocorreu nenhum caso  de câncer nem nos grupos de intervenção, nem nos de controle, pois sua incidência é baixa e o período é de até 30 anos para o câncer desenvolver-se a partir das lesões precursoras. Os estudos ainda não tiveram esta duração. Portanto, também não há qualquer informação sobre redução de mortalidade por câncer do colo uterino. E os resultados de proteção encontrados para lesões precursoras devem  ser entendidos à luz de que 63% dos NIC2, em mulheres entre 13 e 24 anos regridem espontaneamente após 3 anos (Moscicki AB, et al. Obstet Gynecol.  2010;116:1373-80). Mesmo a incidência acumulada de evolução de lesões NIC 3 para câncer em 30 anos é de 31,3% (McCredie MRE, et al. Lancet Oncol. 2008;9: 425-34).

2) Qual a prevalência de CA colo de útero nestas populações estudadas?
Em sua publicação de 2002, o Global Cancer Statistics apresentou a incidência do câncer cervical como de 7,7/100.000 na America do Norte. Na União Européia como um todo, a incidência de câncer cervical foi de 10,9 casos /100.000. (Globocan 2008. International Agency for Research on Cancer). Pode ser útil, para compreender a epidemiologia do problema, dispor de algumas outras informações. A prevalência de infecção por HPV em mulheres de Portugal entre 18 a 65 anos, verificada na citologia oncótica, foi de 14,3%, e de 30% se  considerarem apenas aquelas entre 25-30 anos. Enquanto 84% daquelas  correspondiam a tipos oncogênicos, apenas em 22% das positivas se detectou  algum subtipo coberto pela vacina (Estudo Cleopatre, 2009). A proporção em que as vacinas disponíveis oferecem proteção cruzada entre subtipos de HPV presentes e  ausentes das vacinas ainda está em estudo (Lancet Infect Dis. 2012 Oct;12(10):781-9).

3) Quais os eventos adversos atribuídos a vacina? Qual a prevalência destes? 
Além dos mais comuns, os danos incluem uveíte (ver estudo), falência ovariana induzida pelos adjuvantes vacinais (ver estudo) e síndrome da taquicardia postural, (3).

Sobre os ingredientes da vacina Gardasil

Esqueça por um momento o fato de que muitas meninas que recebem a vacina contra o HPV têm início aos 9 anos para uma doença sexualmente transmissível (doenças que elas não têm) entram em choque anafilático imediato e algumas em coma e morrem, e vamos apenas falar sobre a batelada insana de produtos químicos que os fabricantes colocam nessa mistura que pertencem a lugar nenhum na medicina, nunca, especialmente aquela que é injetada diretamente no tecido muscular e que pode penetrar a barreira sangue/cérebro. Além disso, lembre-se de triplicar o montante destes perigosos ingredientes químicos ridículos cancerígenos da Gardasil, porque existem 3 destas vacinas tóxicas necessárias.

Primeiro temos o borato de sódio a 35 mcg. Também conhecido como “bórax,” este é o principal ingrediente venenoso presente no ácido bórico que é usado para matar baratas. Sua menina é uma barata? Será coincidência que os efeitos colaterais listados e relatados da vacina Gardasil, os de intoxicação por borato de sódio? Não, não é uma coincidência. Você sabia que qualquer coisa importada para a União Europeia que contenha bórax, deve levar uma etiqueta de aviso afirmando: “Pode afetar a fertilidade” e “Pode prejudicar o feto“? Isto é o que os EUA “recomendam” para as pré-adolescentes e adolescentes que estão apenas chegando a idade de fertilidade. Inacreditável!

Em seguida, a vacina contra o HPV contém alumínio a 225 mcg,  o qual provoca a morte das células nervosas e ajuda os produtos químicos da vacina a entrarem no cérebro. Não vamos esquecer que a Gardasil, vacina contra o HPV, contém polissorbato 80 a 50 mcg. O polissorbato 80 é usado como um emulsionante em alimentos, mas, quando injetado em animais (tais como em seres humanos), causa o crescimento rápido, não natural dos órgãos reprodutivos, causando esterilidade. Este é o controle da população por meio de vacinas, assim como Bill Gates disse uma vez em uma conferência do TED, que seria ideal reduzir a população do mundo em alguns bilhões. O polissorbato 80 é o que causa o choque anafilático e também causa câncer e defeitos congênitos, enquanto nós estamos sobre o assunto.

Leia mais:

A Falsa Filantropia de Bill Gates: 30.000 Meninas Indianas Usadas Como Cobaias em Teste de Vacina contra o Câncer

Comitê do Governo Declara que as Vacinas contra o HPV Nunca Devem ser Administradas em Meninos Adolescentes

Fontes:
Natural News: Depopulation test run? 75% of children who received vaccines in Mexican town now dead or hospitalized
– NCBI: Adverse events following HPV vaccination, Alberta 2006-2014.
– Eureka Select: Current Drug Safety
– NCBI: Human papilloma virus vaccine and primary ovarian failure: another facet of the autoimmune/inflammatory syndrome induced by adjuvants.
– Off the Radar: Gardisal Vaccine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe