Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Certas cepas probióticas podem mitigar o início da intolerância ao glúten em crianças, revelou um novo estudo.

Para realizar o estudo, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Lund na Suécia examinou 78 crianças que exibiam uma predisposição genética à doença celíaca. Quarenta crianças receberam uma combinação das cepas probióticas Lactobacillus plantarum Heal 9 e Lactobacillus paracasei 8700:2 diariamente, as quais foram fornecidas pela Probi AB. As outras 38 crianças receberam um placebo de maltodextrina.

O estudo revelou que as cepas probióticas foram capazes de suprimir a auto-imunidade celíaca e potencialmente atrasar o aparecimento da doença. A equipe de pesquisa também descobriu que os autoanticorpos de transglutaminase tecidual (tTGA), um marcador da doença celíaca, diminuíram significativamente no grupo de tratamento. Em contraste, as crianças no grupo placebo mostraram um aumento nos níveis de tTGA.

Os cientistas concluíram que as cepas probióticas podem inibir o início da doença celíaca em crianças que estavam geneticamente predispostas a desenvolver a doença. As descobertas indicam uma possível aplicação preventiva de probióticos contra a doença, acrescentaram os pesquisadores.

Leia também: [Estudo] Probióticos são a Chave para Curar Alergias a Amendoim para Sempre

Para o nosso conhecimento, esta é a primeira vez que um estudo probiótico foi realizado nesta população específica e os resultados mostram propriedades de apoio imunológico desses probióticos, bem como um potencial efeito preventivo sobre o desenvolvimento da doença celíaca“, disse o principal pesquisador Daniel Agardh em um  artigo ao site Nutra Ingredients U.S.A.

Este é um excelente exemplo de uma colaboração bem trabalhada entre a academia e a indústria. Vemos um interesse crescente pelos probióticos nas crianças e esses resultados permitem que a Probi construa uma plataforma de produtos para crianças“, acrescentou o CEO da Probi, Peter Nählstedt.

Os resultados foram apresentados no International Celiac Disease Symposium em Nova Deli, na Índia.

Outros estudos avaliam a eficácia dos probióticos contra a doença celíaca

As descobertas foram apenas as mais recentes em uma série de estudos que ligam o uso de probióticos e os marcadores melhorados da doença celíaca.

De fato, um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Tampere na Finlândia mostrou que as cepas probióticas vivas de Lactobacillus fermentum e Bifidobacterium lactis foram capazes de mitigar a resposta inflamatória em células intestinais sensíveis. Ambas as cepas também conseguiram inibir o desenvolvimento de irregularidades da membrana.

Leia também: Probióticos Alteram a Resposta Emocional da Atividade Cerebral

O B. lactis inibiu o aumento induzido por gliadina dependente da dose na permeabilidade epitelial, concentrações mais elevadas abolindo completamente a diminuição induzida por gliadina na resistência transepitelial. Concluímos, portanto, que a bactéria viva de B. lactis pode contrariar diretamente os efeitos nocivos exercidos pela gliadina tóxica celíaca e garante claramente novos estudos de seu potencial como um novo suplemento dietético no tratamento da doença celíaca“, escreveram os pesquisadores.

Em uma revisão do estudo, especialistas em saúde concluíram que “a inclusão de probióticos parece ser capaz de reduzir o dano causado pela ingestão de alimentos contaminados com glúten e pode até acelerar a cicatrização da mucosa após o início de uma dieta sem glúten“.

Outro estudo realizado por especialistas em saúde na Celiac Sprue Research Foundation em Palo Alto, Califórnia, revelou que o pré-tratamento com uma enzima produzida com probiótico, chamada prolil endopeptidase, pode melhorar os marcadores da doença em pacientes com doença celíaca.

Como parte do estudo, a equipe de pesquisa examinou 20 pacientes celíacos que receberam pequenas doses de glúten com e sem pré-tratamento com prolyl endopeptidase (PEP). Os resultados mostraram que o pré-tratamento com a enzima ajudou a prevenir a má absorção de carboidratos e gorduras na maioria dos pacientes. A má absorção de nutrientes é um sintoma típico da resposta celíaca, disse a equipe de pesquisa.

Além disso, um pequeno estudo realizado por cientistas da Universidade de Buenos Aires na Argentina demonstrou que tomar suplementos probióticos ajudam a aliviar outros sintomas da doença celíaca.

Como parte do estudo, os especialistas em saúde examinaram 22 adultos com doença celíaca. Um grupo recebeu uma cápsula contendo o probiótico Bifidobacterium infantis, enquanto outro grupo recebeu uma pílula placebo.

Os resultados revelaram que os voluntários que tomaram os suplementos probióticos apresentaram reduções acentuadas na indigestão, constipação e outros sintomas intestinais. Esses voluntários também apresentaram níveis significativamente mais baixos de anticorpos contra o glúten.

Leia mais:

10 Sinais de Intolerância ao Glúten que a Maioria das Pessoas Ignora

8 Sinais Chocantes que Você Pode ter Sensibilidade ao Glúten

Fontes:
Natural News: Onset gluten intolerance in children could be delayed with probiotics, study finds
– Nutra Ingredients: Probiotic could delay onset of gluten intolerance in children: RCT data
– Heal Naturally: Probiotics Prevent Gluten Sensitivity and Intestinal Damage from Gliadin

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe