Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

A doença de Alzheimer é uma doença insidiosa; muitas vezes desenvolve-se sem indicação e deixando os pacientes e as famílias com um pesado fardo. As últimas estatísticas revelam que cerca de cinco milhões de americanos atualmente vivem com a doença. Este número é estimado em um pico em 16 milhões até 2050. A Associação do Alzheimer calcula que alguém nos Estados Unidos desenvolve a condição a cada 66 segundos. Pense nisso por um minuto. O tempo que demorou para que você lesse esse parágrafo inteiro foi suficientemente longo para alguém que você conheça desenvolvesse a doença de Alzheimer.

Não há cura para a doença de Alzheimer, mas existem planos de tratamento para melhor gerenciá-la. Esses programas são normalmente caros e tediosos. Uma opção melhor, dizem especialistas de saúde, é envolver-se em planos proativos e preventivos. Isso envolve comer melhor. Felizmente, existem cinco nutrientes que podem ser ingeridos regularmente para reduzir o risco de desenvolver essa doença debilitante.

1 – Ácidos graxos ômega-3 – Numerosos estudos observaram a relação entre os ácidos graxos ômega-3 e o início da doença de Alzheimer. Uma revisão sistemática publicada apenas neste ano concluiu que uma ampla ingestão de ômega-3 pode reduzir o risco de desenvolver a doença e pode até aliviar alguns sintomas em formas mais leves da doença de Alzheimer. No entanto, os ácidos graxos omega-3 mostraram-se ineficazes na gestão de casos graves da doença. O ômega-3 pode ser facilmente encontrado em alimentos como sementes de linhaça, salmão, nozes, sementes de chia e outros peixes gordurosos.

2 – Flavonoides – Esses antioxidantes protegem os neurônios, retardando qualquer degeneração possível e consequentemente impedem os distúrbios mentais, como a doença de Alzheimer e demência. Estudos sugeriram que os flavonoides influenciam a cognição e a aprendizagem em modelos humanos e animais. As bagas são uma boa fonte de flavonoides, particularmente aquelas que são de cor mais escura.

3 – Vitaminas C e E – A doença de Alzheimer pode ser causada por danos causados ​​pelos radicais livres. Alimentos que são ricos em vitaminas C e E podem ajudar a reduzir a deterioração mental e o declínio. Um estudo realizado pelo Rush University Medical Center sugeriu que as pessoas que seguiram uma dieta rica em vitaminas C e E eram menos propensas a desenvolver a doença de Alzheimer. As amêndoas, espinafres e sementes de girassol são ótimas fontes de vitamina E, enquanto as pimentas vermelhas, laranjas e couves de Bruxelas oferecem excelentes quantidades de vitamina C.

4 – Curry ou cúrcuma em pó – Algumas pessoas podem não achar o sabor ou a cor atraentes, mas a cúrcuma possui propriedades anti-inflamatórias extremamente poderosas que podem ser úteis para a prevenção de Alzheimer. Estudos demonstraram que a cúrcuma beneficia o estado físico e mental. Aqueles que comem curry regularmente, geralmente têm melhor desempenho cerebral do que aqueles que não consomem o tempero.

5 – Folato – As vitaminas B são geralmente conhecidas por ajudar na saúde mental. O folato, em particular, é altamente recomendado como um meio natural para aliviar certos sintomas associados ao declínio cognitivo. A mulher grávida também é sugerida a aumentar a ingestão de folato para prevenir defeitos neurológicos em seus filhos. Os alimentos ricos em folato incluem beterrabas, lentilhas, espinafre e grão-de-bico.

A dieta não é o único aspecto a se considerar. A fim de prevenir completamente o início da doença, os especialistas em bem-estar recomendam outras mudanças de estilo de vida, como o exercício e o sono adequado.

Algumas coisas que você pode não saber sobre a doença de Alzheimer

* As mulheres são duas vezes mais propensas a desenvolver a doença. Isto é de acordo com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA. Os pesquisadores não entendem o porquê disto, mas observaram que o encolhimento cerebral tende a ser mais grave entre as mulheres.

* A doença de Alzheimer está associada a doença cardíaca. Os cientistas descobriram que ter uma condição aumenta o risco de desenvolver a outra. A hipótese é que a doença cardíaca estreita os vasos sanguíneos no cérebro, o que aumenta o risco de demência e, finalmente, a doença de Alzheimer.

* O National Institute on Aging diz que aqueles que são menos educados estão mais em risco de desenvolver a doença de Alzheimer.

* A doença de Alzheimer é a sexta causa de morte nos Estados Unidos.

* O custo médico do tratamento de Alzheimer pode atingir mais de US$ 1 trilhão aos EUA sozinho em 2050, de acordo com a Associação de Alzheimer.

Leia mais:

[Estudo] Azeite de Oliva Extra Virgem Pode Conter a Chave para Prevenir o Alzheimer

Como o Óleo de Coco Pode Salvar o Cérebro do Alzheimer

Fontes:
– Turmeric News: Preventing Alzheimer’s May Be As Easy As Eating These 5 Common Foods
– Off The Grif News: 5 Common Foods That Just Might Prevent Alzheimer’s
– Rush University Medical Center: Diet May Help Prevent Alzheimer’s
– ALZ: 2017 ALZHEIMER’S DISEASE FACTS AND FIGURES
 NCBI: Omega-3 fatty acids’ supplementation in Alzheimer’s disease: A systematic review.
– NCBI: Flavonoids as Therapeutic Compounds Targeting Key Proteins Involved in Alzheimer’s Disease
– Self Nutrition Data: Foods highest in Total Omega-3 fatty acids
– Live Strong: List of Foods With Flavonoids
– Health Life: 10 Surprising Facts About Alzheimer’s Disease

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe