Notícias Naturais

Os amantes do leite rico em gordura alegrem-se: sua bebida láctea preferida não é mais a chamada “pior” variedade de leite no mercado. O que uma vez já foi considerado maligno por ter supostamente contribuído para o ganho de peso e doença cardíaca desde então, foi redimido por inúmeros estudos de saúde. De acordo com o Daily Mail, as advertências contra o leite rico gordura podem, de fato, ser consideradas verdadeiros mitos.

Tomemos, por exemplo, a alegação ultrajante de que o leite rico em gordura pode e vai tornar você gordo. Um estudo de 2016 afirmou o contrário. Com base em um estudo de longo prazo de mais de 18.000 mulheres de meia idade, os pesquisadores descobriram que os lácteos com alto teor de gordura reduziram a probabilidade de se tornarem acima do peso. No entanto, o mesmo não poderia ser dito dos produtos lácteos com baixo teor de gordura. Isso pode ser porque o leite rico em gordura realmente faz com que você se sinta mais satisfeito e impede você de comer demais. “Ao comer produtos lácteos cheios de gordura, você pode realmente comer menos calorias ao longo do dia do que você faria de outra forma“, explicou Brian Quebbemann, um cirurgião bariátrico do Chapman Medical Center, na Califórnia.

E quanto à conexão entre o leite (gordura total, baixo teor de gordura ou de outro tipo) e a doença cardíaca? Bem, de acordo com um recente estudo publicado no European Journal of Epidemiology, a conexão é essencialmente inexistente. A análise de 29 estudos, que foi realizada em um período de 35 anos, não encontrou associação entre a doença cardíaca coronária e a doença cardiovascular a produtos lácteos, como leite, queijo e iogurte.

Além disso, beber regularmente leite rico em gordura pode ajudar a protegê-lo contra a diabetes. Esta foi a conclusão que os pesquisadores de um estudo de 15 anos chegaram; especificamente, as pessoas que consumiram a maior parte da gordura láctea eram 46 por cento menos propensas a desenvolver diabetes tipo 2 em comparação com aquelas que consumiram a menor quantidade de gordura láctea. Mais uma vez, isso pode ser apoiado pela ciência: a gordura presente em lácteos em gordura completa atrasa a absorção de açúcar no leite e, como resultado, o açúcar no sangue e a insulina aumentarão a um ritmo muito mais lento. Quanto menos insulina estiver circulando em todo o corpo, menor o risco de desenvolver resistência à insulina e diabetes.

Com tudo isso em mente, é seguro dizer que o leite rico em gordura é uma das variedades de leite, se não a melhor, disponível no mercado. Mas antes de dirigir-se para o seu supermercado local para abastecer sua geladeira com algumas caixas de leite, observe que nem todos os leites ricos em gordura são feitos iguais. Na verdade, alguns realmente podem prejudicá-lo a longo prazo, simplesmente porque sua gordura não é do tipo saudável.

A maioria dos leites ricos em gordura passa por pasteurização para aumentar a vida útil e matar qualquer bactéria perigosa encontrada no leite. Infelizmente, este processo resulta em degradação do conteúdo nutricional. As enzimas benéficas e as vitaminas morrem durante a pasteurização ou se deterioram. As gorduras não são exceção; a pasteurização destrói a integridade química das gorduras saudáveis e as torna mais suscetíveis à deterioração. Além disso, a ausência de gorduras interfere grandemente na solubilidade de certos nutrientes importantes encontrados no leite, nomeadamente as vitaminas A, D, E e K.

Então, qual leite você deveria beber, então? Leite cru, não homogeneizado, é claro. Este tipo de leite é cheio de gorduras saturadas, a gordura mais saudável e mais estável para consumo humano. Além de ajudar seu corpo a absorver as vitaminas do leite, as gorduras encontradas no leite cru contêm propriedades anti-inflamatórias. O leite cru também tem um teor maior de gordura do que a maioria dos leites comerciais: quatro por cento de gordura contra o padrão de 3,5 por cento. Isso sem levar em consideração os inúmeros outros benefícios para a saúde do leite cru, os quais ele possui, mas que não se limitam a serem cheios de micro-organismos amigáveis, vitaminas biodisponíveis, além de oferecer proteção contra alergias.

Leia mais:

[Estudo] Dieta Rica em Gordura Saturada Demonstrou Reduzir os Sintomas da Doença de Crohn

Conspiração contra a Gordura Saturada: Cardiologista Responde ao Ataque Ignorante ao Óleo de Coco

Fontes:
Natural News: Drink up: The risks of full-fat milk are MYTH
Daily Mail: Is it time to get off the trendy nut milk…and back on to a pinta? Or why experts now say full-fat milk isn’t a demon drink after all – and could be just what you and your child need
– US News: 5 Reasons to Start Eating Full-Fat Dairy, According to Science
– Empowered Sustenance: 6 Reasons Why Raw Milk is Special
– Live Strong: Benefits of Raw Milk
– The American Journal of Clinical Nutrition: Dairy consumption in association with weight change and risk of becoming overweight or obese in middle-aged and older women: a prospective cohort study1,2,3
– Springer Link: Milk and dairy consumption and risk of cardiovascular diseases and all-cause mortality: dose–response meta-analysis of prospective cohort studies

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe