Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Um recente estudo publicado no British Medical Journal revelou que alguns dos anti-inflamatórios não-esteroides (AINEs) mais comumente prescritos, também conhecidos como analgésicos, podem aumentar significativamente as chances de ataque cardíaco dentro de uma semana ou um mês, se altas doses forem ingeridas. Para realizar o estudo, uma equipe de pesquisadores reuniu dados de vários bancos de dados de saúde em países como Canadá, Finlândia e Reino Unido, com uma população de coorte total de quase 447.000 participantes. Mais de 61.000 destes pacientes sofreram um ataque cardíaco.

A equipe de pesquisa descobriu que mais de 90 por cento de todos os analgésicos avaliados estavam ligados ao aumento do risco de ataque cardíaco. Os especialistas em saúde também descobriram que o risco geral de ataque cardíaco era entre 20 a 50 por cento maior em usuários de AINEs comparados com os não-usuários. Os especialistas também observaram que o risco variou muito entre medicamentos específicos. De acordo com a equipe de pesquisa, o uso de ibuprofeno e naproxeno foi associado com um risco 75 por cento maior de ataque cardíaco, enquanto o rofecoxibe foi vinculado a mais de 100 por cento de aumento de probabilidade da doença. A equipe de pesquisa observou que o risco elevado de ataque cardíaco começa dentro de uma semana e persiste com o uso mais longo e doses mais elevadas.

Dado que o início do risco de infarto agudo do miocárdio (ataque cardíaco) ocorreu na primeira semana e pareceu maior no primeiro mês de tratamento com doses mais altas, os médicos prescritores devem considerar a ponderação dos riscos e benefícios dos AINEs antes de instituírem tratamento, particularmente para doses altas“, disse a autora principal, Michèle Bally, do Hospital Research Centre de Montreal.

Leia também: MITO da Aspirina: Novo Estudo Revela que ela não Previne o Risco de Ataque Cardíaco

Se alguém precisa tratar dor ocasional, febre ou inflamação, ele deve considerar todas as alternativas naturais de tratamento disponíveis e obter a ajuda dos técnicos de saúde… O ponto principal é, não trate esses medicamentos como doces apenas porque eles são vendidos sem prescrição. Trate-los como qualquer medicação. Apenas use-los se você realmente precisar, menor dose possível, pela menor quantidade de tempo“, disse Bally à CBS News.

O Dr. Mike Knapton, um diretor médico associado da Fundação Britânica do Coração, enfatizou que as pessoas que foram prescritas ou que estiverem comprando os medicamentos sem prescrição devem estar conscientes dos riscos associados com os medicamentos para a dor.

Leia também: Estudo: Café Demonstra ser tão Eficaz Quanto o Ibuprofeno para Aliviar a Dor

Mais estudos encontram ligação entre os analgésicos e o risco de ataque cardíaco

Estudos anteriores já estabeleceram que os analgésicos podem aumentar as probabilidades de ataque cardíaco. Uma análise publicada no British Medical Journal descobriu que os AINEs elevam o risco de sofrer de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral e morte subsequente. Como parte da meta-análise, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Berna analisou 31 estudos clínicos com uma população total de coorte de mais de 116.000 pacientes. De acordo com a análise, os pacientes que tomaram rofecoxibe e lumiracoxibe eram duas vezes mais propensos a sofrer um ataque cardíaco em comparação com aqueles que tomaram um placebo. Os pesquisadores também descobriram que o ibuprofeno foi associado com uma probabilidade aumentada de três vezes de acidente vascular cerebral. Além disso, os especialistas observaram que os pacientes que tomaram etoricoxibe e diclofenaco tinham até quatro vezes mais probabilidades de morrer de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

Leia também: Gengibre é Melhor do que Medicamentos para Dor, Dizem Estudos

Outro estudo publicado no European Heart Journal mostrou que os analgésicos comumente utilizados foram associados com uma maior probabilidade de parada cardíaca. De acordo com uma equipe de pesquisadores da Universidade de Copenhague, o ibuprofeno pode elevar as probabilidades de parada cardíaca em 31%. Os especialistas também observaram que o diclofenaco estava ligado a um risco 50% maior de parada cardíaca.

Em 2015, a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA, emitiu fortes advertências contra o uso de analgésicos, após a grande quantidade de evidência mostrar que as drogas podem realmente aumentar o risco de ataque cardíaco. De acordo com a FDA, o risco de ataque cardíaco pode ocorrer em tão cedo quanto uma semana, mesmo naqueles que não tinham um histórico da doença.

Leia mais:

Ibuprofeno Leva à Sindrome do Intestino Solto

Adolescente Esta Ficando Cego após Administração de Ibuprofeno

Fontes:
Natural News: Common painkillers such as ibuprofen and naproxen found to raise the risk of a heart attack within a week of use
– CBS News: NSAID painkillers like ibuprofen increases heart attack risk
CBS News: FDA issues strong heart attack, stroke warning for common painkillers
– The Guardian: Common painkillers may raise risk of heart attack by 100% – study
– The Telegraph: Strong painkillers increase risk of heart or stroke death: research
– The Independent: Ibuprofen: Calls for sales restrictions on painkiller due to cardiac arrest risck

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *