Notícias Naturais

Surto de Catapora Aumenta Conforme Aumenta a Obrigatoriedade da Vacina, diz Estudo Sul-CoreanoPor que, se as vacinas funcionam, a Coreia do Sul está experienciando ano após ano aumentos nos surtos de catapora (varicela) já que sua adesão obrigatória da vacina (97%) atinge quase o cumprimento universal?

Em 2005, a vacina contra a catapora (varicela) foi obrigatória na Coreia do Sul para lactentes de 12 a 15 meses de idade. Apesar da adesão das vacinas ser quase universal (97% até 2011) [1] , em vez de ver uma carga reduzida de catapora na Coreia do Sul, como seria de esperar, não foram observadas reduções substanciais em todo o país. Muito pelo contrário, o número de pacientes com catapora relatados para os Centros Coreanos de Controle e Prevenção de Doenças (KCDC) aumentou de 22,6 casos para 100.000 em 2006, e de 71,6 casos para 100.000 em 2011.


A pergunta óbvia emerge: Se a vacina da catapora é eficaz, por que uma população cujas taxas de vacinação têm vindo a aumentar ano após ano, vendo as taxas crescentes da infecção?

Este flagrante fracasso da vacinação contra a catapora na Coreia do Sul levou um grupo de pesquisadores coreanos a realizar uma série de estudos para compreender melhor o impacto da vacinação contra a catapora na Coreia do Sul, cujos resultados foram publicados no início deste ano na revista Clinical and Vaccine Immunology em um estudo intitulado “A Catapora e a Vacinação contra Catapora na Coreia do Sul.”

A equipe de pesquisa coreana realizou um estudo de casos, um estudo de controle de caso e um estudo de imunogenicidade e segurança, a fim de identificar as razões para a falha da vacina. Os resultados foram relatados do seguinte modo:

* Estudo baseado em casos:Cento e setenta e seis crianças com catapora menores de 16 anos de idade foram incluídas no estudo, das quais 80 (45,5%) eram do sexo feminino e 19 (11,1%) eram mais jovens do que 1 ano. O maior número de pacientes pertencia à faixa etária de 1 a 4 anos, com idade média de 4,6 ± 3,2 anos e idade média de 4 anos.” “Entre os 152 pacientes com catapora que tinham 1 ano de idade ou mais, 139 pacientes (91,4%) foram vacinados.” [enfase adicionada]

* Estudo de controle de caso:Cento e trinta e cinco pacientes com catapora com menos de 16 anos de idade estavam inscritas, sua idade média foi de 4,8 ± 3,2 anos e a taxa de cobertura da vacinação contra a catapora foi de 91,7% nos pacientes com mais de 1 ano de idade. O avanço da catapora foi confirmado em 82,2% de todos os casos inscritos de catapora, e todos os casos de vacinados contra a catapora foram de avanço da infecção” .

* Estudo de imunogenicidade e segurança: “Um total de 126 crianças saudáveis foram vacinadas com uma dose única de Suduvax (Green Cross, Coreia do Sul). Quatro crianças perdidas para o seguimento e duas crianças com pre-vacinação de anticorpo fluorescente para antígeno de membrana (FAMA) foram excluídas da análise. Das 120 crianças restantes, a taxa de seroconversão (anticorpos contra a catapora detectáveis) e a média geométrica dos resultados para o anticorpo FAMA foram 76,67% e 5,31, respectivamente (Tabelas 3 e 4) .4). As reações adversas foram analisadas para um total de 126 crianças. As reações adversas locais foram observadas em 16 crianças (12,7%), incluindo 12 casos de eritema, 4 casos de inchaço, 6 casos de sensibilidade e 3 casos de petequias. As reações adversas sistêmicas foram observadas em 15 crianças (11,9%), incluindo 12 casos de febre, 2 casos de tremores, 3 casos de cansaço e 3 casos de erupção cutânea que não se pareciam com catapora. Eventos adversos graves ocorreram em três crianças (2 enterites por rota vírus, 1 faringite aguda), mas eles não foram considerados relacionados à vacina.

Os pesquisadores compararam dados pré-licenciados sobre a vacina Suduvax para os resultados da pesquisa acima mencionados, e descobriram que a vacina na prática tem imunogenicidade “muito menor”, concluindo que: “A Suduvax (Green Cross, Coréia do Sul) pode não ser imunogênica o suficiente para ser eficaz na prevenção da catapora na Coréia do Sul.

O presente estudo prospectivo de caso e estudo de controle de caso sugere que a maioria dos casos de catapora ocorrendo na Coréia do Sul são causados ​​por avanço da infecção em indivíduos compatíveis com as vacinas. Um avanço da infecção é definido quando um receptor de vacina que contrai a própria doença que a vacina pretende evitar, seja através da infecção da estirpe de vacina ou uma estirpe de tipo selvagem.

Leia também: Herpes Zoster: Remédios Naturais para Prevenir, Aliviar e Eliminar Surtos Dolorosos

Além disso, os pesquisadores observaram que:

O avanço da doença é alegadamente mais suave do que a catapora em indivíduos não vacinados (27), mas o nosso estudo mostrou que a vacinação contra a catapora não parece aliviar os sintomas clínicos, embora os pacientes vacinados foram mais atendidos nos ambulatórios com avaliação menos grave da doença por seus parentes.”

Considere que a justificativa final para qualquer intervenção clinicamente desnecessária como a vacinação, se o benefício de intervir supera os danos de não fazê-lo. É um fato empírico irredutível que você não pode provar com absoluta certeza que uma única vacina jamais impediu qualquer doença, porque o resultado benéfico projetado sempre será um acontecimento sem importância (isto é, não estar infectado com a doença). Em outras palavras, você não pode provar causa-e-efeito quando a causa (vacinação) só pode ser ligada a um efeito não-empírico (não contrair a doença específica da vacina) que pode ser atribuída, logicamente, à nossa imunidade natural adaptativa. Você pode, por outro lado, vincular a vacinação a efeitos adversos com infinitamente mais plausibilidade. No caso da vacina contra a catapora, por exemplo, não só são imediatas ou quase imediatas as reações agudas observáveis ​​em 1 em cada 4 receptores da vacina, mas pelo menos duas dúzias de efeitos adversos à saúde – alguns incluindo efeitos crônicos e com risco de vida – foram documentados na literatura biomédica.

Leia também: Teoria da Vacina de Imunidade de Grupo Vacina Desmascarada

Claramente, se as vacinas não funcionam para prevenir a própria doença para a qual elas são projetadas, e a probabilidade de ser prejudicado é alta, o que justifica seu uso por mais tempo?

A vacina contra a catapora não é uma exceção, no que diz respeito ao fracasso. Como relatamos recentemente em outra população asiática, os chineses têm uma das maiores taxas de captação de vacinas contra o sarampo no mundo, mas continuamente enfrentam surtos de sarampo. A falha da vacina, de fato, é tão extensamente documentada, que é perturbador como qualquer um que promova a conscientização da vacina autêntica – ou seja, sensibilizando as castas públicas e profissionais para a pesquisa publicada sobre seus efeitos não intencionais, adversos e/ou não efetivos – é reflexivamente caracterizado pelo campo pró-vacina como sendo uma pessoa “anti-vacina”, “anti-ciência”. Além das antípodas da vacina ‘pró’ e ‘anti’, está a verdade. E uma vez que a vacinologia e a agenda pró-vacina são ostensivamente “baseadas em evidências”, a crítica deve permanecer focada na própria pesquisa, e não naqueles que relatam sobre ela ou simplesmente exercem seus direitos legais e responsabilidade (onde ainda é sacrossanto) optar – fora desta intervenção.

Referências:

[1] Lee SG, Ki M. 2011. Korea national immunization survey. Korea Centers for Disease Control and Prevention, Chungcheongnam-do, South Korea
[27] Bernstein HH, Rothstein EP, Watson BM, Reisinger KS, Blatter MM, Wellman CO, Chartrand SA, Cho I, Ngai A, White CJ. 1993. Clinical survey of natural varicella compared with breakthrough varicella after immunization with live attenuated Oka/Merck varicella vaccine. Pediatrics 92:833–837 [PubMed]

Leia mais:

7 Vacinas Mais Perigosas Injetadas em Seres Humanos

9 Vacinas que NÃO te Protegem e que Você NUNCA Precisará

Fontes:
GreenMedInfo: Chickenpox Vaccine When Mandated INCREASES Disease Outbreak, South Korean Study Finds
– NCBI: Varicella and Varicella Vaccination in South Korea
– GreenMedInfo: 32 Abstracts with Vaccine Failure Research
– GreenMedInfo: Why Is China Having Measles Outbreaks When 99% Are Vaccinated?
– NCBI: vaccine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe