Notícias Naturais

Uma mania potencialmente tóxica está se espalhando como um incêndio em toda a internet, e na tentativa de permanecer relevante, a Starbucks entrou nessa onda. O chamado “alimento unicórnio”, a qual é tendência em toda a mídia social, é qualquer alimento que foi feito super colorido através da adição de corantes alimentares, marshmallows ou itens naturalmente coloridos como pedaços de frutas. Algumas pessoas chegam até a acrescentar pequenas crinas, chifres e rabos de açúcar esculpido às suas criações. A contribuição da Starbucks para a mania foi uma bebida de edição especial que eles chamaram de “Frappuccino Unicórnio”, a qual esteve disponível nos EUA, Canadá e México por cinco dias, a partir de 19 de abril.

A Starbucks descreveu sua bebida como “uma doce pitada de pó cor-de-rosa, misturado em um Frappuccino de creme com xarope da manga e mergulhado com um chuvisco azul agradavelmente azedo. Ele é finalizado com chantili de baunilha e uma pitada de pó doce rosa e pó azul azedo na cobertura.” Sejamos sinceros, isso soa super delicioso. E a bebida até mudou de cor quando misturada. Diversão, certo?

Bem, não tão rápido. As pessoas conscientes da saúde que adotam a mania usando frutas coloridas ou usando alimentos naturalmente brilhantes como cúrcuma ou beterraba para adicionar cor, podem respirar tranquilamente. Por outro lado, aquelas que estão fazendo o seu “brinde unicórnio”, “cupcakes unicórnio”, ou outros itens usando corantes alimentares, precisam ser muito cuidadosos.

Adeline Waugh, blogueira de saúde e bem-estar e estilista de comida de Miami, desencadeou acidentalmente a tendência no ano passado, quando começou a usar beterraba para adicionar “um toque de cor” às suas fotos. A Sra. Waugh está mais do que provavelmente horrorizada pela maneira como seu alimento unicórnio, que era tanto esteticamente bonito quanto nutritivo, provocou uma mania de alimentos açucarados e tingidos.

Como observado pelo The New York Times, o corante de Waugh “é feito com cream cheese e misturado a ingredientes naturais como a clorofila para obter o verde, ou misturado a blueberries liofilizados para obter o roxo… Seu trabalho não contém marshmallows, corante artificial ou chifres de fondant. Nenhuma pitada à vista.”

E essa é uma distinção importante, porque os corantes artificiais são tudo menos inofensivos, e as crianças são particularmente vulneráveis ​​aos seus efeitos. Por esta razão, uma organização de vigilância de consumidores em Washington está pressionando a Food and Drug Administration (FDA) a proibir todos os corantes sintéticos, incluindo o Azul 1 e 2, Verde 3, Vermelho Cítrico 2, Vermelho 3 e 40 e Amarelo 5 e 6. Os piores criminosos são o Amarelo 5 e 6, e Vermelho 40, todos os quais foram relacionados ao câncer.

Os corantes artificiais também causar outros problemas graves às crianças, incluindo hiperatividade (como qualquer pai de uma criança TDAH vai saber), alergias, dificuldades de aprendizagem e problemas comportamentais, como irritabilidade e agressividade. “É surpreendente para mim que as pessoas pensem que elas estão sendo modernas e politicamente corretas envenenando-se com corantes alimentares tóxicos”, explicou Mike Adams. “Isso só demonstra o completo analfabetismo nutricional daqueles que incessantemente procuram obedientemente respeitar memes populares.

Um estudo de 2007 publicado na revista The Lancet, descobriu que as crianças que consumiam corantes sintéticos, começaram a exibir comportamento hiperativo em uma hora. Este estudo levou a mudanças na legislação sobre os corantes alimentares no Reino Unido.

O que muitos pais que alimentam seus filhos com cereais de cores brilhantes, doces, refrigerantes e outros alimentos não percebem, é que os corantes artificiais são feitos de compostos que foram extraídos de petróleo e alcatrão de carvão. E, embora as pequenas concentrações de um único corante alimentar possam representar riscos para a saúde, muitos destes alimentos contêm várias cores diferentes.

Os pais precisam estar cientes de que as cores dos alimentos também se escondem em lugares inesperados como medicamentos sem receita, e até mesmo alimentos aparentemente “saudáveis” como os iogurtes.

A regra de ouro quando se trata de alimentos é realmente muito simples: Para garantir que toda a sua família esteja comendo alimentos saudáveis ​​e nutritivos, certifique -se de que eles sejam limpos – o que significa alimentos orgânicos integrais não processados e frescos, que não foram geneticamente modificados e, não tiveram coisas não naturais adicionadas a eles como corantes tóxicos.

E se você está disposto a manter o conceito original da Sra. Waugh de alimento unicórnio naturalmente brilhante e nutritivo, então vá em frente e divirta-se com ele!

Leia mais:

10 Ingredientes Horripilantes que Provam que o McDonald´s não é Bom para o Consumo

10 Coisas Terríveis que Você Está Comendo sem Saber

Fontes:
Natural News: Starbucks launches TOXIC Unicorn Frappuccino in effort to stay relevant
– BBC: Starbucks joins ‘unicorn food’ craze with new drink
– The New York Times: ‘Unicorn Food’ Is Colorful, Sparkly and Everywhere
– Organic Consumers Association: Dangers of Eating Food Dyes
– News Max: The Dangers of Food Dyes
– USA Today: People are freaking out over Starbucks Unicorn Frappuccino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe