Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Azeite de Oliva Reduz o Risco de AVCUm novo estudo sugere que consumir grandes quantidades de azeite através do uso constante no cozimento e molhos, pode reduzir significativamente o risco de acidente vascular cerebral. Os pesquisadores da França descobriram que os adultos mais velhos que usaram azeite extensivamente tinham uma probabilidade de acidente vascular cerebral 41% menor do que aqueles que o usam minimamente, relata a ABC News. Uma vez que o acidente vascular cerebral é a terceira causa de morte nos Estados Unidos, esses resultados podem ter implicações muito importantes.

A pesquisa publicada na edição online da revista Neurology, estudou os efeitos de diferentes quantidades de consumo de azeite em 7.600 adultos idosos. Os autores observaram que aqueles que consumiram quantidades moderadas a elevadas de azeite tiveram fatores de risco de AVC mais baixos nas áreas de peso, triglicéridos e certos parâmetros de colesterol. Este grupo também foi mais propenso a empenhar-se em exercício regular e comer alimentos saudáveis, como peixes, frutas e legumes. Depois que os pesquisadores ajustaram os resultados para acomodar estes fatores de risco reduzidos, variáveis ​​dietéticas e níveis de atividade, verificou-se que os adultos com um elevado consumo de azeite tinham uma incidência de acidente vascular cerebral 41% menor.

Esses resultados levaram a autora principal, a Dra. Cecelia Samieri, da Universidade de Bordeaux, e seus colegas a indicarem que as recomendações para o uso liberal deste óleo podem ser adicionadas ao conselho – comer mais frutas e vegetais – . Eles afirmam que, uma vez que o estudo considerou outras variáveis ​​dietéticas e riscos de AVC, o azeite pode ser considerado uma parte protetora importante da dieta mediterrânea para esta doença.

Quem estiver interessado em incorporar o azeite em sua dieta para reduzir o risco de AVC, pode se perguntar que tipo de azeite de oliva comprar e exatamente o quanto usar. Embora o estudo não especifique o tipo de azeite utilizado, o autor observa que quase todo o azeite vendido na França é a variedade extra virgem. No que diz respeito à quantidade, mais pesquisa é necessária para determinar o melhor limite.

Segundo o site Health Day, não está claro qual aspecto do uso do azeite impediu os acidentes vasculares cerebrais. Uma postulação é o efeito da substituição de gordura saturada por este óleo mono-insaturado. Outra teoria é que os polifenóis, os nutrientes antioxidantes contidos no azeite, exercem uma ação anti-inflamatória no sistema vascular.

Embora os resultados sejam promissores, os autores advertem contra tirar conclusões definitivas, alegando que é necessário mais investigação. Eles observam que outros potenciais efeitos potenciadores para a saúde do azeite, não considerados na pesquisa, podem estar influenciando a relação com o risco reduzido de AVC. Além disso, eles indicam que o azeite é normalmente consumido em conjunto com outros alimentos saudáveis. Devido à complexidade envolvida na exclusão de fatores que poderiam ter afetado os resultados, é muito cedo para provar a existência da ligação.

Uma vez que o azeite tem sido associado a benefícios para outras condições médicas, como obesidade, hipertensão arterial e doença arterial coronariana, a ligação com o risco reduzido de acidente vascular cerebral é plausível apesar da falta de prova atual.

Leia mais:

Azeite de Oliva – Uma Poderosa Proteção contra o Câncer

[NOVO] 4 Azeites Adulterados em Teste da PROTESTE

Fontes:
Natural News: Olive oil may reduce stroke risk, study finds
– Medscape: Olive Oil May Protect Against Stroke
– ABC News: Olive Oil Protects Against Stroke
– Health Day: More Olive Oil in Diet Could Cut Stroke Risk: Study

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe