Notícias Naturais

Veterinário diz que Mortes de Animais de Estimação Podem ser Causadas por Excesso de VacinaçãoVindo de Connecticut, o veterinário Dr. John Robb está no ramo de salvar animais e proteger a saúde deles por mais de 30 anos. Robb dedicou sua vida a salvar animais de estimação, mesmo que isso signifique ser ridicularizado ou ser preso. Em uma ocasião, Robb perdeu sua clínica – tudo em nome da defesa de animais inocentes de serem vítimas da maior fraude da indústria farmacêutica: a vacinação em excesso.

É com a vacina anti-rábica que o Dr. Robb está mais preocupado. Como ele explica, os fabricantes de vacinas nos convenceram de que todas as vacinas contra a raiva precisam ser dadas anualmente – graças em grande parte ao seu poder e influência. Mas na realidade, estas vacinas tipicamente conferem imunidade vitalícia aos animais de estimação que os recebem.

Robb diz que ele viu anualmente as vacinas contra a raiva fazer animais vomitarem, tornarem-se doentes, desenvolverem distúrbios imunológicos, cânceres, e até mesmo viu a vacina matar os animais de estimação de proprietários desavisados. Um dos maiores problemas com as vacinas veterinárias é que estas inoculações são da variedade de tamanho único. Um chihuahua de 5 quilos receberá a mesma dose de vacina que um buldogue de 45 quilos. Isso parece lógico para você?

Esta incapacidade de ajustar as dosagens da vacina ao tamanho do corpo, torna a vacina contra a raiva potencialmente letal para os animais menores. O Dr. Robb acredita que os veterinários devem ser capazes de dar a pequenos animais de estimação uma dose menor da vacina, para reduzir o risco de efeitos adversos.

Em 22 de fevereiro, o Dr. Robb falou perante os funcionários do estado de Connecticut para expressar sua opinião de perito, e persuadi-los a pelo menos considerarem a mudança das leis relativas às vacinações de animais de estimação. Ele implorou que o estado ouvisse histórias de outros veterinários e olhasse para a pesquisa – mas, como sempre acontece, ele foi ignorado e ridicularizado.

Robb apresentou aos funcionários do estado 45 documentos diferentes que mostraram que as vacinas são dose-dependentes e que uma dose muito grande pode ser letal para os animais. A pesquisa que ele coletou também mostrou que as vacinas de reforço são muitas vezes desnecessárias, e não fornecem proteção adicional para o animal de estimação receptor.

A vacina anti-rábica geralmente é dada a um animal de estimação quando eles têm cerca de 12 semanas de idade. Em seguida, é repetida pelo menos a cada três anos, embora também é muitas vezes dada anualmente. E, embora os veterinários possam sair ilesos e dar a cães menores doses parciais de outras vacinas, a lei exige que cada cão receba uma dose completa da vacinação anti-rábica – mesmo que essa dose possa ser letal.

Em um ponto, quando o Dr. Robb estava falando com o conselho veterinário de Connecticut, as coisas sofreram uma reviravolta inquietante. Robb disse à News 12: “Você está me dizendo que se houver uma lei que me obrigasse a matar meu paciente eu teria que fazer isso? Sabe o que o conselho estadual de Connecticut disse? Sim. Eu disse: ‘Você está louco.’

Você acredita nisso? Eles preferem forçar os veterinários a matarem inocentes amados animais de estimação, do que ouvir a razão.

Robb ficou desanimado com sua resposta e continuou acrescentando: “A maneira como você se livra de uma lei como essa, é que você a infringe.”

O Dr. Robb disse que, embora ainda lhe é permitido a prática de medicina veterinária, ele não é mais autorizado a administrar vacinas. Felizmente, o Dr. Robb não está sozinho em sua crença de que as vacinas devem ser adaptadas para atender o paciente. Uma mulher da Brazillian Pet Lovers, um grupo de defesa dos direitos dos animais, chamada Monica Capozziello, diz que ela apóia o Dr. Robb. A própria Capozziello perdeu um cão pequeno depois que seu animal de estimação recebeu uma dose da vacina da raiva que era muito alta.

Embora Robb possa ter sido ridicularizado, parece que nem tudo foi perdido. Dois legisladores estaduais, Pam Staneski e Fred Camillo, estão patrocinando um projeto de lei que mudaria a lei e garantiria que os veterinários como o Dr. Robb nunca mais serão punidos por praticarem “medicina do bom senso”.

Não é isso que todos nós queremos – medicina de bom senso? Os problemas com as vacinas não afetam apenas animais de estimação, mas também se aplicam aos seres humanos. Existem inúmeras preocupações, como aquelas sobre o mercúrio presente em vacinas, que são prontamente e rapidamente descartadas, mesmo quando a evidência é apresentada, mas por quê?

Leia mais:

Vacinas e Pesticidas Também Causam Doenças Crônicas em Animais de Estimação

Cães Sofrem Reações Alérgicas e Morte após Vacina contra Leptospirose

Fontes:
Natural News: Natural News: Veterinarian says pet deaths caused by over-vaccination
– Althealth: “I Spent My Career Watching Pets Die” – Veterinarian Speaks Out, Presents Decades of Research Linking Pet Deaths to Over-Vaccinations. His Plea is Met with Laughter…
– Protect teh Pets: To the Legislators in the Public Health Department of State of Connecticut (PDF)
– News 12: Bridgeport veterinarian fights back after vaccine probation
– Dogs Naturally: A Large Vaccine Problem For Small Dogs

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe