Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Antiacidos Aumentam o Risco de Doenca CardiacaLargue os antiácidos! Novo estudo mostra que antiácidos são prejudiciais para a saúde cardiovascular.

Os inibidores da bomba de prótons (IBP) são um grupo de drogas cuja ação principal é bloquear a secreção de ácido gástrico. Eles são o tratamento médico dominante de úlceras pépticas,  doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), e  indigestão. Exemplos populares incluem o Nexium, Prilosec, Protonix, Prevacid, e Aciphex. A utilização destes antiácidos poderosos está associada a um risco aumentado de osteoporose,  arritmias cardíacas, infecções intestinais, pneumonia bacteriana, e várias deficiências de nutrientes. Um novo estudo da Universidade de Stanford acrescenta outro problema à estas drogas – elas dobram o risco de morrer de um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

O IBP irá geralmente aumentar o pH gástrico acima da gama normal de 3,5, inibindo eficazmente a ação da pepsina – uma enzima envolvida na digestão de proteínas que pode ser irritante para o estômago. Embora o aumento do pH possa reduzir os sintomas, ele também bloqueia substancialmente um processo normal do corpo. A fabricação e a secreção de ácido gástrico é muito importante, não só para o processo digestivo, mas também porque é um mecanismo importante de proteção contra a infecção. As secreções do estômago podem neutralizar as bactérias, vírus e fungos, antes que eles possam causar infecção gastrointestinal.

No caso do processo digestivo, o ácido do estômago não é apenas importante na iniciação da digestão da proteína, ele ioniza os minerais e outros nutrientes para uma maior absorção; e sem secreção suficiente de HCl no estômago, o pâncreas não recebe o sinal para secretar suas enzimas digestivas.

As drogas IBPs são associadas a inúmeros efeitos colaterais e aqui está apenas um pequeno número de exemplos:

* Pneumonia  – Pessoas que usam antiácidos tinham 4,5 vezes mais probabilidades de desenvolver pneumonia do que as pessoas que nunca usaram a droga. Aparentemente, sem adição de ácido no estômago, as bactérias do intestino podem migrar contra a corrente para atingir a garganta e os pulmões, e portanto, causar infecção.

* Aumento de fraturas – As pessoas que tomam altas doses de antiácidos por mais de um ano tiveram um aumento de 260 por cento nas taxas de fratura de quadril em comparação com as pessoas que não tomam um antiácido. As evidências sugerem que estas drogas podem perturbar a remodelação óssea tornando os ossos mais fracos e mais propensos a fraturas.

* Insuficiência de vitamina B12  – Os antiácidos não só reduzem a secreção de ácido gástrico, mas também o fator intrínseco (um composto que se liga-se e auxilia a absorção de vitamina B12). A deficiência de vitamina B12 está entre a insuficiência nutricional mais comum em pessoas mais velhas. Estudos indicam que de 10 a 43 por cento dos idosos são deficientes em vitamina B12, deixando-os em risco de uma série de condições de saúde, incluindo  a demência. Muitos idosos que afastam-se em casas de repouso devido à doença de Alzheimer, podem simplesmente estar sofrendo de deficiência de vitamina B12.

Os pesquisadores de Stanford examinaram mais de 16 milhões de documentos clínicos de 2,9 milhões de indivíduos para examinar se o uso de IBP foi associado com o risco cardiovascular. Os resultados de múltiplas fontes de dados encontrou que o uso de IBPs tem um risco aumentado de 16% para um ataque cardíaco e um aumento de duas vezes na morte por doença cardíaca em comparação com aqueles que não tomam IBPs.

Estes resultados são consistentes com os resultados pré-clínicos de que o IBP impacta negativamente a função das células endoteliais que revestem os vasos sanguíneos. Especificamente, o IBP inibi a enzima necessária pelas células que revestem o sistema vascular que metaboliza uma substância produzida durante o metabolismo conhecido como dimetilarginina assimétrica (ADMA). Se a ADMA aumenta nas células endoteliais vasculares, ela inibe a atividade da enzima da síntese do óxido nítrico. Como resultado, ela conduz a um aumento que torna os vasos sanguíneos mais rígidos, promovendo assim, a formação de coágulos e inflamação. Os IBPs aumentam os níveis de ADMA em células endoteliais vasculares humanas e em camundongos em cerca de 20 a 30%.

Os pesquisadores declararam que “Nossa observação é que o uso de IBP está associado a danos na população em geral – incluindo os jovens” Esta declaração é muito significativa, dado que mais de 20 milhões de pessoas usam IBPs prescritos nos Estados Unidos.

Participe da discussão no Fórum Notícias Naturais.

Shah NH, LePendu P, Bauer-Mehren A, et al. Uso de inibidor de bomba de prótons e o risco de infarto do miocárdio na população em geral . PLoS One. 2015 10 de junho; 10 (6): e0124653.

Leia mais:

8 Medicamentos Mais Perigosos da Terra… Você Está Tomando Algum Deles?

Não Utilize Colheres de uso Doméstico para Medicamentos Líquidos

Fontes:
GreenMedInfo: Acid-Blocking Drugs Increase Heart Disease Risk

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

3 Comments