Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Cancer Cerebral Infantil Ligado ao Glifosato da MonsantoO glifosato é o ingrediente principal do herbicida mais vendido da Monsanto.

Naturalmente, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) manisfestou-se e relatou que o glifosato era um provável carcinógeno – a gigante corporativa refutou a afirmação, alegando que a pesquisa da OMS era claramente “tendenciosa e imprecisa.”

Felizmente, não há falta de evidência para mostrar os perigos da exposição ao glifosato. Os cientistas da Agência para Substâncias Tóxicas e Registro de Doenças publicou recentemente um estudo que mostra o quão tóxico o glifosato é. A agência é um ramo do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, especializada em substâncias tóxicas e doenças associadas.

Os pesquisadores procuraram determinar os efeitos que a exposição dos pais ao glifosato teve na futura geração, e os resultados foram horríveis. A exposição dos pais ao glifosato até dois anos antes da concepção de uma criança foi associada a um risco aumentado de desenvolver câncer no cérebro. Na verdade, o risco de tumores cerebrais realmente dobram com a exposição ao glifosato durante esse tempo.

Também foi descoberto que não importa qual dos pais foi exposto ao Roundup – os riscos permaneceram os mesmos, independentemente de ser a mãe ou o pai. No entanto, as mulheres também carregam o risco de ter glifosato acumulado em seu leite materno, o que pode carregar seu próprio conjunto de problemas.

Leia também: OMS: Glifosato da Monsanto Usado nos Trangênicos Pode Causar Câncer

Um estudo piloto realizado pela Moms Across America and Sustainable Pulse concluiu que o glifosato teve uma presença alarmante no leite materno. Na verdade, muitas amostras continham 760 a 1600 vezes a mais que a quantidade do pesticida permitido pelas diretivas da água potável europeia. Assim, na Europa, este leite materno seria considerado tóxico.

Não é surpreendente também que quando os resultados dos testes de urina e amostras de água, que também foram coletadas durante este estudo, foram comparadas com os resultados de um estudo europeu de 2013, os americanos tinham pelo menos dez vezes mais glifosato em sua urina do que os europeus.

De todas as amostras de leite analisadas, cerca de 30% continham níveis detectáveis ​​de glifosato – o qual provavelmente passou ​​para os recém-nascidos que o estão consumindo.

O glifosato está em nosso alimento, nossa água, e nossos corpos. O povo americano [assim como o brasileiro], precisa se levantar e dizer: “Basta!” É hora de parar de dar a essas corporações perversas nosso dinheiro em troca de seus produtos tóxicos.

Leia mais:


Chile Pede Investigação entre a Relação do Roundup e Microcefalia


Monsanto, Glifosato e o Mercado da Morte

Fontes:
– Glyphosate News: Brain Cancer In Children Linked To Monsanto’s Glyphosate
– Freedom´s Phoenix: Monsanto’s Glyphosate-Containing Herbicide Linked To Brain Cancer In Children
Natural News: Glyphosate found at high levels in mothers’ breast milk

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

1 Comment

  • Romualdo disse:

    É só pensar. Se todos aqueles que usam os agrotóxicos, são obrigados a usar os famosos EPI´s para não se contaminarem, o que não fará se nós alimentarmos com produtos agrícolas que levam estes venenos ?

    Curtiu ou não o comentário?: Positivo 0 Negativo 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe