Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

97 do Consenso dos Cientistas sobre a Mudança Climática é uma Completa BobagemA mídia esquerdista sem cérebro não está realmente presente no mundo das notícias. Ela está realmente no negócio de controle zumbi… com os zumbis sendo, é claro, os obedientes esquerdistas liberais engolidores de propaganda que são facilmente enganados por estratagemas sendo exibidos como ciência. (E também, há os conservadores da direita que são facilmente enganados pela fraudulenta “ciência dos transgênicos”, portanto, a crítica merece ser distribuída igualmente entre o establishment político…)

Se você já teve a infelicidade de ouvir a mídia liberal esquerdista, você provavelmente já ouviu a afirmação – repetida como um mantra para Gaia – que “97% dos cientistas acreditam em uma mudança climática criada pelo homem” (ou alguma versão parafraseada semelhante a esta alegação fraudulenta).

Felizmente, há um livro de Mark Steyn que ajuda a separar a verdade da ficção. Ele chama-se A Disgrace to the Profession (Uma desgraça para a Profissão) e apresenta ensaios curtos e artigos de cientistas que falam contra o aquecimento global / mudança climática perpetrados pelo mundo.

A seguir está a chocante explicação por trás do chamada estatística “97% de consenso” sendo jorrada em todos os lugares por liberais e cientistas liberais.

A alegação do consenso de 97% é uma fraude total de ciência baseada na edição seletiva dos dados do inquérito

Do livro “Uma Desgraça para a Profissão”:

Uma pesquisa de opinião de cientistas sobre a mudança climática global foi conduzida por Margaret R. K. Zimmerman, MS, e publicada pela Universidade de Illinois, em 2008. 

Além do apoio do Dr Pantsdoumi, Mann frequentemente afirma a imprimátur da “ciência estabelecida” que: 97 por cento dos cientistas do mundo supostamente acreditam no aquecimento global antropogênico catastrófico que exija uma intervenção maciça do governo. Esta percentagem resulta de uma pesquisa realizada por uma tese de M. R. K.  Zimmerman. 

A “pesquisa” era um questionário on-line de duas questões enviado para 10.257 cientistas em todo o planeta, dos quais 3.146 responderam. 

Dos cientistas que responderam, 96,2 por cento vieram da América do Norte. 

Apenas 6,2 por cento vieram do Canadá. Assim, os Estados Unidos estão sobre-representados, mesmo dentro dessa análise norte-americana. 

Nove por cento dos entrevistados norte-americanos são da Califórnia. Então, a Califórnia está sobre-representada dentro não apenas da análise dos EUA: ela é duas vezes maior que uma porcentagem da análise da Europa, Ásia, Austrália, Pacífico, América Latina e África juntos. 

Dos dez por cento dos não-americanos inquiridos, o Canadá tem 6,2 por cento. 

Não contente com uma análise tão distorcida, os pesquisadores então selecionaram 79 de sua análise e declarou-os “especialistas”. 

Desses 79 cientistas, dois foram excluídos de uma segunda pergunta complementar. Assim, 75 dos 77 fizeram isso passando para a fase final, e 97,4 por cento foram encontrados concordar com “o consenso”. É daí que o 97 por cento vem.

Então, esta é uma “reconstrução” própria de Michael Mann: assim, como alguns pinheiros bristlecones californianos podem determinar o clima por um milênio, então algumas dezenas de cientistas californianos podem determinar o consenso do mundo. 

No entanto, os compiladores também solicitaram comentários dos entrevistados e publicaram-os nos apêndices. Em termos de material científico específico, padrão do gráfico de temperaturas atraiu três observações – uma suavemente positiva, as outras duas não tanto.

Uau, você quer dizer que o número 97% de consenso vem de apenas 75 cientistas que foram escolhidos a dedo de um questionário via e-mail?

Sim. De todas as centenas de milhares de cientistas em todo o mundo, apenas 75 deles foram selecionados para “contar” para o questionário sobre a mudança climática. Não é bem o “consenso científico” que ouvimos falar, não é?

Então, se eu mandar um questionário via e-mail para 1000 pessoas, e então eu escolher a dedo as 75 respostas que eu mais gosto, então eu posso proclamar esses resultados para serem o “consenso científico” também? Al Gore defenderia minha causa e ofereceria bilhões de dólares em indenizações de nações do primeiro mundo em meu nome?

Claro que não. A própria ideia é uma fraude total. No entanto, esta é a fraude da ciência sobre o qual a grande mídia e o frenesi do clima de governos inteiros se baseiam.

É tudo apenas charlatanismo sobre o clima.

Participe da discussão no Fórum Notícias Naturais.

Leia mais:

NASA Exposta: Novas Fraudes sobre Mudanças Climáticas

Fontes:
Natural News: The ‘97% consensus’ of scientists on climate change is complete bunk… fraudulent statistic repeated everywhere is based on blatant scientific FRAUD
– Amazon: A Disgrace to the profession

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe