Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

A Misteriosa Volta da Escarlatina a Antiga Doena que Acreditava-se Estar ExtintaA escarlatina, uma infecção infantil que pensava-se ter ficado relegada no passado, está reaparecendo em algumas partes do mundo.

Foram confirmados, por exemplo, surtos no Reino Unido e Ásia.

Na Inglaterra e Gales fala-se inclusive de “aumentos drásticos” da doença e as autoridades de saúde pública desconhecem qual é a causa deste aumento.

A infecção, que afeta principalmente crianças entre 5 e 12 anos, está em seu nível mais alto dos últimos anos nestes países, segundo indica a autoridade em saúde pública da Inglaterra (PHE).

Em 2015, foram registrados 17.586 casos da infecção.

Os analistas afirmam que deve-se voltar ao ano de 1967 – quando foram registrados 19.305 casos – para encontrar um número igualmente alto.

Durante os últimos cinco anos, houve mais de 5000 casos em Hong Kong, um aumento 10 vezes maior, e mais de 100.000 casos na China“, revelou o professor Mark Walker, do Centro de Doenças Infecciosas Australianas e autor de um estudo publicado no Scientific Reports em novembro de 2015.

Um surto no Reino Unido, resultou em 12000 casos desde o ano passado“, acrescentou.

600 casos por semana

A escarlatina, é uma infecção bacteriana causada por estreptococos  do grupo A.

Ela se propaga devido ao contato de pessoas próximas que possuem a bactéria – muitas vezes na garganta – ou pelo contato com objetos e superfícies contaminadas com o patógeno.

A doença é tratada com antibióticos e é, em geral, uma doença leve.

O sintoma clássico que apresenta o transtorno, é um tipo de prurido vermelho áspero na pele e dor de garganta.

A PHE está preocupada porque estão aparecendo 600 casos por semana na Inglaterra. E se espera que o número aumente durante a temporada típica da infecção no país, que é entre o final de março e meados de abril.

Os números, diz a PHE, aumentaram drasticamente nos últimos três anos.

Em 2013, foram reportados apenas 4.642 casos na Inglaterra e Gales, mas estes números aumentaram 236%, para 15.625 casos em 2014.

Um porta-voz da PHE, indica que “não está claro” qual é a razão deste aumento, mas afirma que “talvez reflita os ciclos naturais de incidência a longo prazo que são vistos muitos tipos de infecção“.

Trastorno antigo

A escarlatina foi uma infecção comum na Inglaterra e Gales desde 1900 até os anos 30, uma época que chegou-se a registrar até 100.000 casos.

Desde então, os números se reduziram de forma natural, principalmente devido à introdução dos antibióticos.

No entanto, em 2014, os especialistas sanitários começaram a ver um aumento significativo dos casos.

A razão?

Segundo o correspondente de saúde da BBC, Dominic Howell, “a resposta desconcertou os analistas médicos, que não podem explicar o aumento na população“.

Foram recolhidas amostras para análises em várias partes do país e os especialistas acreditam que não apareceu uma nova cepa da escarlatina“.

As análises também revelaram que a infecção não voltou resistente à penicilina, embora não tenha sido estudada detalhadamente“.

A explicação, afirma o correspondente, continua sendo um mistério.

Complicações

Os autores do estudo publicado em novembro garantem que o aumento é muito preocupante, principalmente se o aumento se deve à uma resistência à bactéria.

Temos agora, uma situação que poderia mudar a natureza da doença e torna-la mais resistente a um amplo espectro de tratamentos que normalmente são recitados para infecções do trato respiratório, como a escarlatina“, afirmou Nouri Ben Zakour, uma das pesquisadores que participaram do estudo.

A infecção pode ser tratada com antibióticos.

Mas se não for tratada, pode levar à febre reumática, a qual pode prejudicar de forma permanente o coração.

A doutora Theresa Lamagni, chefe do grupo de monitoramento de infecções de estreptococo, explica à BBC: “Os sintomas às vezes aparecem após uma semana e são resolvidos sem complicações, sempre e quando se complete o curso recomendado de antibióticos“.

As potenciais complicações podem incluir infecção de ouvido, abcessos na garganta e pneumonia“, acrescenta.

Os pacientes que não mostram sinais de melhora, dias após começar o tratamento, devem buscar tratamento médico urgente“.

Leia mais:


Surto do Zika Vírus Ligado à Liberação de Mosquitos Geneticamente Modificados


Belo Horizonte: Surto de Caxumba em Crianças Vacinadas

Fontes:
–  El Microlector: EL MISTERIOSO RETORNO DE LA ESCARLATINA, LA ANTIGUA ENFERMEDAD QUE SE CREÍA EXTINGUIDA
BBC: El misterioso retorno de la escarlatina, la enfermedad antigua que pone en guardia a los médicos modernos

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

1 Comment

  • Sirlei disse:

    Olá, meu filho com 11 anos no 1º trimestre de 2015 teve em Campo Grande MS, tirei fotos, são iguais as fotos que mostram.

    Curtiu ou não o comentário?: Positivo 0 Negativo 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe