Notícias Naturais

Leite Materno Cientistas Descobrem 20 Moléculas que Combatem Infecções e InflamaçõesApesar de já ser comprovado que a amamentação fortalece o sistema imunológico dos bebês, apenas três moléculas haviam sido identificadas até então

Que o leite materno tem um papel importantíssimo e oferece várias vantagens ao desenvolvimento das crianças todo mundo já sabe. Que amamentar traz diversos benefícios, entre eles, aumentar o poder do sistema imunológico também. Mas agora, cientistas norte-americanos descobriram uma rede de moléculas bio-ativas específicas que ajuda a combater infecções e inflamações. Três dessas substâncias já haviam sido identificadas, mas os especialistas perceberam que o líquido funciona como um reservatório para vinte tipos de bio-moléculas, conhecidas como SPMs (Specialized Pro-resolving Mediators ou “Mediadoras Pró-Resolução Especializadas”, em uma tradução livre). Além de eliminar infecções e reduzir inflamações, elas suprimem a dor e aceleram a cicatrização de feridas.

Encontrar um reservatório dessas moléculas que combatem a inflamação em níveis bio-ativos foi uma grande surpresa para nós“, relata Charles Serhan, um dos autores da pesquisa e diretor do BWH’s Center for Experimental Therapeutics and Reperfusiuon Injury. “Identificamos alguns desses sinais moleculares em outros órgãos e tecidos no corpo humano, mas esta é a primeira vez que vemos todos eles em um só lugar”, diz.

Como foi feito o estudo

O laboratório de Serhan, no Brigham and Woman’s Hospital, onde a pesquisa foi realizada, é especializado em identificar e explicar as estruturas de moléculas bio-ativas. Para este estudo específico, eles usaram as técnicas mais avançadas para procurar por esses sinais no corpo humano. Depois de encontrar essas 20 moléculas, eles as testaram no tratamento de ratos infectados com a bactéria Escherichia coli, responsável por várias doenças, entre elas, a infecção urinária. Durante o tratamento dos animais, os pesquisadores notaram que as moléculas SPM estimularam os glóbulos brancos, que são as células sanguíneas cujo trabalho é combater infecções, e aceleraram o funcionamento dos macrófagos, que “engolem” micro-organismos, impedindo a infecção de se espalhar.

Os pesquisadores também procuraram pelas substâncias no leite de vaca e nas fórmulas infantis, mas não detectaram nenhum nível de SPM em nenhum dos dois produtos. “Os resultados sugerem que as SPMs têm o papel de controlar as inflamações, infecções e estimular a resolução durante o início do desenvolvimento imunológico. Além disso, eles reforçam a importância do leite materno para as crianças“, conclui Serhan. Para os cientistas, conhecer essas moléculas e a presença delas no leite humano pode ser um passo inicial para o desenvolvimento de novos tipos de tratamentos para inflamações e infecções.

“Leite materno é substância viva”, diz especialista

Cada vez mais são descobertas novas propriedades e benefícios do leite materno. “Cada um desses estudos é importante no sentido de reafirmar e lembrar da importância da amamentação. Vale a pena a mãe lutar, procurar ajuda de especialistas e ir atrás de informações para conseguir amamentar o seu filho“, afirma Luciano Borges Santiago, presidente do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). “É muito fácil você desistir do peito e oferecer uma mamadeira. A indústria criou uma imagem muito forte para transmitir que a fórmula supre as necessidades das crianças, colocando sempre um bebê sadio, forte, com bochechas rosadas, ao lado de uma mamadeira ou de uma lata de leite em pó e isso resultou em um problema cultural“, diz o médico.

De acordo com Santiago, é positivo que a fórmula exista para as mães que, por algum problema, não conseguem amamentar. “O leite em pó supre as necessidades nutricionais da criança, que vai ganhar peso e crescer normalmente. No entanto, o leite materno é uma substância viva, que age conforme as necessidades do bebê e isso dificilmente a indústria vai conseguir alcançar“, ressalta o especialista.

Leia mais:

Estudo Demonstra que a Monsanto Envenena o Leite Materno

 

 

 

 

Estudo Demonstra que a Monsanto Envenena o Leite Materno

Leite Materno

 

 

 

 

A Pesquisadora que Descobriu Veneno no Leite Materno

Fontes:
Revista Crescer: Leite materno: cientistas descobrem 20 moléculas que combatem infecções e inflamações
– Brigham and Women´s Hospital: Bio-Molecules in Human Breast Milk Stop Inflammation

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe