Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

porn

Estudo diz que pornografia pode ser prejudicial ao cérebro. Pesquisa avaliou o cérebro de homens que assistem a pornografia. Quem vê mais pornografia, tem volume e atividade cerebral reduzidos.

Homens que passam muito tempo vendo pornografia na internet parecem ter menos matéria cinzenta em certas partes do cérebro e sofrem redução de sua atividade cerebral, indica um estudo alemão publicado nesta quinta-feira (29) nos Estados Unidos.
“Encontramos um importante vínculo negativo entre o ato de ver pornografia durante várias horas por semana e o volume de matéria cinzenta no corpo estriado direito do cérebro”, assim como a atividade do córtex pré-frontal, escrevem os cientistas do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano em Berlim.
“Esses efeitos poderiam incluir mudanças na plasticidade neuronal resultante de intensa estimulação no centro do prazer”, acrescentou o estudo, publicado na edição online da revista “JAMA Psychiatry”, da Associação Médica Americana.

Os autores, no entanto, não puderam provar que esses fenômenos sejam causados diretamente pelo consumo de pornografia e, por isso, afirmam que é necessário continuar com as pesquisas. Mas, segundo eles, o estudo já fornece um primeiro indício da existência de uma relação entre o ato de assistir a pornografia e a redução do tamanho e da atividade do cérebro como reação ao estímulo sexual.
Para realizar a pesquisa, os autores recrutaram 64 homens saudáveis com idades de 21 a 45 anos, aos quais pediram para responder a um questionário sobre o tempo que dedicavam a assistir a vídeos pornográficos. O resultado foi, em média, de quatro horas semanais.
Os voluntários também foram submetidos a um exame de ressonância magnética do cérebro para medir seu volume e observar como ele reagia às imagens pornográficas.
Na maioria dos casos, quanto mais pornografia os indivíduos viam, mais diminuía o corpo estriado do cérebro, uma pequena estrutura nervosa bem abaixo do córtex cerebral.
Os cientistas também observaram que, quanto maior o consumo de imagens pornográficas, mais se deterioravam as conexões entre o corpo estriado e o córtex pré-frontal, que é a camada externa do cérebro encarregada do comportamento e da tomada de decisões.

10 efeitos colaterais do uso da pornografia

O perigo do uso da pornografia não é sobre o certo e o errado. É sobre os efeitos que a pornografia tem sobre o usuário e os efeitos que ela tem sobre as pessoas que ele ama. O uso da pornografia tem graves efeitos colaterais.
Alguns dos efeitos colaterais da pornografia incluem:

1. Criar vínculo emocional com o mundo artificial

Todas as pessoas têm uma necessidade crítica de intimidade humana e conexão emocional com os outros. Quando alguém vê pornografia, ele acaba criando um vínculo íntimo com um mundo artificial, e pode realmente perder a capacidade de se relacionar com pessoas reais.

2. Sexo sem intimidade

Pornografia é o uso do sexo para as razões erradas. Por causa do sexo sem intimidade emocional, a fome subjacente permanece insatisfeita. O espectador começa perguntando o que está errado com seus relacionamentos e fica irritado ou deprimido. Eles acabam se sentindo emocionalmente vazios e desligados daqueles que os rodeiam.

3. Insatisfação

Embora o uso da pornografia possa ter resultado em um curto prazo de tempo, ele eventualmente resulta em sentimentos vazios, em baixa autoestima e profunda solidão. Posteriormente, cria uma distância emocional nas relações. Por causa do mundo artificial que é, a pornografia não pode satisfazer a necessidade de intimidade emocional, essa necessidade básica permanece inacabada, criando um apetite cada vez maior.

4. Desencadeamento do ciclo de dependência no cérebro

Estudos mostram que as funções cerebrais mudam em alguém que tem um vício e são as mesmas em todos os vícios: álcool, drogas ou pornografia. Porque o uso da pornografia pode se tornar um vício real, os telespectadores não são capazes de parar através da sua força de vontade. Viciados em pornografia terão que passar pelo mesmo difícil processo de recuperação que um viciado em drogas tem que passar.

5. Frustração

O uso da pornografia provoca prazer e uma válvula de escape para sentimentos de baixa autoestima, ansiedade, tédio e frustração, criando uma porta de entrada para o vício. Quando a onda de prazer e os sentimentos desaparecem, o vício do usuário reaparece mais forte do que nunca, e eles são obrigados a repetir o ciclo. Com o tempo, sua química cerebral é alterada e um vício plenamente desenvolvido ocorre.

6. Grande decepção

Inicialmente, vocês foram atraídos para a pornografia por causa das coisas positivas que fizeram a você (“Eu amo a adrenalina que sinto”, “Este é o meu passatempo favorito”, “Eu me sinto sozinho”, “Esta é a minha recompensa depois de passar por um difícil…”). Eventualmente, o vício fará exatamente o oposto (“Eu já não sinto uma resposta emocional em nada”, “Não há nada na minha vida que eu goste de fazer”, “Eu me sinto totalmente isolado do mundo”, “Minha ansiedade e estresse estão em um nível muito elevado…”).

7. Imitação da coisa real

Com a pornografia, nós usamos o sexo como um substituto para nutrir a intimidade e o amor. Sexo não é mais uma fonte maravilhosa de ligação entre os nossos mais profundos eus e um parceiro amado torna-se uma mercadoria utilizada para evitar intimidade e mascara necessidades que devem ser atendidas por meio de conexões humanas.

8. A fome constante

Por essa ser uma substância viciante, ela cria um apetite por si. Esse apetite aumenta com o tempo e você gasta mais e mais tempo vendo pornografia. O tempo gasto vendo pornografia pode prejudicar as relações de trabalho e interesses em passatempos saudáveis.

9. Escalada

Com o tempo, a visualização da pornografia começa a tornar-se banal. Nós começamos a escalar para um ponto que antes achávamos que seria longe demais ou totalmente errado. Nós sentimos o desejo crescente de fazer coisas que prejudicarão nossa reputação e relacionamentos.

10. Enfraquecimento da verdade

A longo prazo, a pornografia não vai escorar um ego frágil, não vai preencher o vazio deixado pelas feridas de infância ou abandono, não vai salvar um relacionamento instável ou casamento fracassado e não será satisfatória. Na verdade, ela vai ampliar cada ferida emocional do passado, prejudicar a sua capacidade de atender às suas necessidades emocionais essenciais, danificar a sua capacidade de ter um relacionamento saudável e deixá-lo incapaz de responder sexualmente ou emocionalmente ao seu parceiro.
Traduzido e adaptado por

5 conselhos para superar seu vício em pornografia

Se você sente que sua vida está fora de controle e que é hora de enfrentar o vício em pornografia, estes conselhos irão lhe ajudar durante o processo.

A história é surpreendentemente familiar: alguém descobre imagens e vídeos acidentalmente, por curiosidade, familiares ou amigos. A curiosidade se torna em hábito aos poucos, e por algum motivo, continuamos voltando às imagens e vídeos mesmo quando somos pequenos demais para entender. O hábito rapidamente torna-se um vício, e enquanto o tempo passa em silêncio, este vício lentamente vai corroendo tudo o que é importante para nós. Não é até que tenham passado muitos anos que confessamos e procuramos ajuda. Desesperados, admitimos que isso está fora de controle e que transformou toda felicidade em miséria. Se isto soa familiar, o mais importante é que há ajuda e que você não está sozinho.

E, embora seja totalmente recomendável que você procure ajuda profissional, especialmente se estiver em um relacionamento conjugal, há coisas que você pode fazer hoje que lhe ajudarão durante sua jornada para se livrar desse vício. É importante mencionar que tudo isto irá levar tempo e muita paciência, então não desanime se falhar no começo e der uma recaída. O que importa é o fato de que só vence o vício quem persevera e, como uma ajuda em sua luta, eu ofereço estes seis conselhos:

1. Faça exercícios

Exercitar-se ajuda de uma maneira impressionante qualquer vício, mas especialmente um vício em pornografia, pois ajuda com o estresse e todas aquelas emoções que ignoramos e logo lidamos com ela através do vício.

2. Adote uma conduta de honestidade

Escolha uma pessoa com a qual você possa ser completamente honesto. Mesmo que seja difícil, vergonhoso ou doloroso ser honesto quando tiver que falar que você é viciado em ver esse tipo de imagens ou vídeos.

3. Faça uma lista de métodos de prevenção

Faça uma lista de coisas que você pode fazer quando chegar a tentação de ver pornografia. A lista deve ter pelo menos dez coisas que lhe ajudam e fazem você se sentir bem. Se uma não funcionar, faça a outra. O que importa é fazer com que a ansiedade diminua.

4. Elimine qualquer método de acesso

Instale programas e novas senhas que só outra pessoa tenha, para computadores e celulares, já que são as formas mais comuns de ver pornografia. Elimine qualquer coisa que possa levar-lhe a vê-la, seja no trabalho ou em casa.

5. Pause diante da ansiedade

Como qualquer outro vício, o vício em pornografia se torna uma maneira de lidar com emoções com as quais não queremos lidar. É importante entender que estas são simplesmente emoções e que não importa o quão forte sejam, não farão você explodir. Quando sentir tristeza, raiva, ansiedade ou qualquer emoção que faça com que você queira “fugir” e ver pornografia, primeiro faça uma pausa para respirar profundamente várias vezes. Com o tempo você irá perceber que essas emoções passam sem você precisar recorrer à pornografia. Dessa maneira, você aprende a lidar com elas ao invés de evitá-las.

 

FONTES:
Saúde Alternativa – Estudo diz que pornografia pode ser prejudicial ao cérebro
Saúde Alternativa – 10 efeitos colaterais do uso da pornografia
Saúde Alternativa – 5 conselhos para superar seu vício em pornografia

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe