Notícias Naturais

O que é a Comida Senão sua MedicinaThe Real Agenda News

Então, você não deveria estar prestando mais atenção ao que você come?

A maioria dos nossos leitores provavelmente sabe a diferença entre o que é um alimento e o que é um produto processado vendido como se fosse um alimento .

Entretanto, os produtos processados ??estão mais perto de nossas geladeiras e mesas do que pensamos, mesmo quando temos cuidado com o que comemos.

Os supermercados em geral, os quais a maioria das pessoas reconhece como sua única fonte de alimentos, está infestado de produtos feitos em laboratórios e fábricas, não em cozinhas.

A razão disto é que, para as empresas de alimentos para venderem seus produtos a milhões de pessoas, ao mesmo tempo que necessitam obter lucro, também necessitam adicionar substâncias a estes produtos.

A adição de substâncias artificiais é parte de um processo conhecido como engenharia de alimentos. Isso não significa que toda a engenharia de alimentos seja ruim, apenas significa que a maioria das pessoas comem alimentos que são processados ??e não naturais.

Os corpos das pessoas reagem de forma diferente à ingestão de alimentos verdadeiramente naturais- os que colhemos com as nossas próprias mãos de árvores ou plantas preferencialmente plantados por nós mesmos- e os produtos industrializados que parecem ser frescos porque são transformados em uma “linha de montagem”.

A pergunta é: quão perto estão estes alimentos modificados das nossas mesas e cozinhas?

A resposta é: muito perto. Tão perto que, para a maioria das pessoas, é difícil distinguir entre os alimentos “de verdade” e os produtos industrializados.

Leia também: 14 Coisas que Você (realmente) não Desejaria Saber dos Alimentos que Come

É por isso que muitos governos locais, estaduais e federais de todo o mundo decidiram proibir a importação ou a venda de certos produtos industriais, enquanto outros aprovaram leis para rotular os alimentos processados ??que contêm ingredientes cuja segurança ainda está em dúvida.

A proibição de determinados produtos pode parecer um passo radical, mas este passo foi dado de acordo com o senso comum e do ponto de vista nutricional. Isto é, existem muitos alimentos processados ??que não são saudáveis para o consumo humano.

A rotulagem dos produtos industrializados- apesar de ser considerada desnecessária por fabricantes de organismos geneticamente modificados- facilita a escolha dos consumidores e os ajuda a serem mais bem informados.

Algumas das substâncias utilizadas na produção de alimentos processados incluem transgênicos, aditivos e promotores de crescimento que, juntamente com determinadas práticas de produção, resultam em produtos que são prejudiciais para os seres humanos, os animais e o meio ambiente.

Sem dúvida, a lista dos produtos não alimentares que passam como alimento é longa, mas vamos dar uma olhada em alguns que podem ser surpreendentes, uma vez que a maioria de nós pensam que estes produtos ajudam a nutrir a nossa saúde .

A chave para determinar se um alimento é bom ou ruim é baseada em muitas considerações, mas a que é provavelmente mais racional é verificar se o alimento que comemos nos faz saudável ou doente. Os consumidores têm que se fazer as seguintes perguntas:

Eu sou viciado a este alimento ou o como porque é nutritivo e delicioso?

Este alimento me ajuda a manter uma boa forma ou não me faz ganhar peso?

Este alimento faz bem ao meu colesterol ou o fará subir até as nuvens?

Onde este alimento foi plantado ou produzido?

Quanto tempo de viagem até que este alimento chegar à minha mesa?

Quais são os ingredientes deste alimento? Eles são naturais foram adicionados durante a sua produção?

Quanto tempo até que este alimento estrague ou necessito consumi-lo em dois ou três dias depois de comprá-lo?

As informações obtidas por meio destas perguntas são exemplos dos tipos de informações que as empresas de alimentos não querem que os consumidores perguntem, porque quanto mais se sabe sobre a origem destes alimentos, menos as pessoas comprarão tais produtos. A chave para ser proficiente sobre o que se deve e não se deve comer é fazer a investigação antes de ir ao supermercado ou à feira. Assim será mais fácil e mais rápido escolher os produtos que necessitamos.

Grandes produtores de produtos processados ??querem a liberdade para descrever o que eles queiram nos rótulos e para regularem a si mesmos quando se trata da segurança e nutrição dos alimentos sem a intervenção de organismos de inspeção. Eles não querem que as pessoas tenham a liberdade de escolher o que comer, pois aprenderão sobre a origem dos produtos não industrializados.

Como os governos ao redor do mundo relaxam as regras de segurança e nutrição para as grandes corporações, bilhões de pessoas estão expostas a inúmeras substâncias tóxicas contidas em latas, garrafas, embalagens e caixas onde os produtos são vendidos. Estas substâncias não são encontradas somente no produto em si, mas também nas caixas, recipientes, garrafas e latas usadas ??para manter os produtos.

Quais são os maiores infratores?

Vamos ver se esta lista o surpreende: salmão e peixes em geral, carne contaminada, bebidas gasosas e desportivas, alimentos com sabor artificial e corantes, frango, pão, leite e produtos lácteos em geral.

Aposto que a maioria, senão todos os produtos mencionados acima são parte de sua dieta diária, mas você não sabia que eram potencialmente perigosos para sua saúde. A questão é, porque eles são perigosos?

A resposta é porque estes produtos contêm substâncias artificiais produzidas em laboratórios que são adicionadas durante a sua fabricação para alcançar objetivos diferentes, tais como melhorar sabores, modificar cores, texturas e cheiros, aumentar a durabilidade, manter a frescura, etc. Qual é o problema de ter produtos mais frescos, você pode perguntar.

O problema é o mesmo que existe com as outras características: alimentos modificados não são naturalmente mais frescos. Por exemplo, deixando de lado a refrigeração, uma banana vai durar 3 ou 4 dias antes de amadurecer e talvez mais um dia antes de ter que usá-la em uma batida ou jogá-la no lixo.

Vamos olhar para os alimentos acima mencionados e saber por que eles foram proibidos em alguns países, enquanto em outras localidades, as autoridades exigem rotulagem completa dos ingredientes.

Salmão

O quê? O salmão não é bom para mim? Mas tem omega-3 e gorduras saudáveis! E você tem razão. O salmão selvagem é um dos melhores alimentos do mundo. No entanto, não podemos dizer o mesmo do salmão produzido em cativeiro.

O quê? Salmão em cativeiro? Bem, algo parecido.

Leia também: Você Comeria Salmão transgênico? FDA Aprova Salmão Geneticamente Modificado

Graças a Monsanto, muitas pessoas decidiram deixar a agricultura e converter suas fazendas em laboratórios onde eles experimentam e / ou produzem salmão e outros peixes. O salmão produzido em cativeiro contém 50% menos omega-3 do que o salmão em seu habitat natural.

O salmão de cativeiro também contém níveis mais elevados de PCBs e dioxinas, duas substâncias que causam câncer. Este salmão também é utilizado como “projetos de arte ‘, uma vez que é, literalmente, colorido artificialmente para torná-lo mais atraente para os compradores. Como se isso não fosse uma ameaça suficiente para a nossa saúde, o salmão de cativeiro também é mais propenso a doenças, tais como infecções, vírus, anemia, piscine reovírus (um vírus que ataca o coração do salmão) e muitos outros.

Por todas as razões acima expostas é que o salmão de cativeiro foi proibido na Austrália, Nova Zelândia e Rússia. As autoridades de saúde nesses países viram provas suficientes de que as toxinas contidas neste produto acumula biologicamente em humanos, resultando em problemas de saúde indesejáveis.

Leia também: Cuidado com o Salmão que Você Está Comendo – Especialista Afirma que Salmão Consumido no Brasil não Contém Ômega 3

Tudo Geneticamente Modificado

Uma fruta não é uma fruta a menos que seja uma fruta, certo? Só porque você compra uma fruta em um supermercado não significa que você está comprando algo que é saudável. Infelizmente, os mesmos que produzem o salmão de cativeiro, o milho e a soja transgênicos também entraram no negócio das frutas geneticamente modificadas.

Leia também: 5 Alimentos que Você Deve Comprar Sempre Orgânicos

Abacaxi, mamão, maçã e outras frutas de primeira necessidade agora estão contaminadas com ingredientes geneticamente modificados que os fabricantes de tais alimentos querem nos fazer crer que não causam danos à saúde, ao mesmo tempo que negam às pessoas o direito de saber do que seus produtos são feitos. Irônico, não é? Simplesmente pedem aos consumidores que confiem em sua palavra. Isso é o que eu chamo de ‘propaganda’ de cigarro, se você sabe o que quero dizer.

Hoje, a papaya Hawaiana foi projetada para ser resistente ao vírus da mancha anelar, que em 1990 causou grandes perdas para os produtores de plantações de mamão. Certamente, aquele que pensou que os transgênicos seriam uma ferramenta para proteger os mamões o fez a melhor das intenções. Infelizmente, o resultado não foi apenas uma solução para o vírus da mancha anelar, mas a criação de um mamão Frankenstein.

Enquanto isso, os produtores de mamão que decidiram manter suas plantações naturais foram afetados pela contaminação de suas lavouras pelas sementes mamão transgênico que rapidamente invadiram as plantações naturais de mamão.

O consumo de produtos transgênicos resulta em inúmeras doenças indesejáveis ??em seres humanos e animais. Esses problemas de saúde incluem lesão intestinal, lesão de órgãos, tumores, malformações congênitas, esterilidade e morte prematura. Por isso, a União Europeia proibiu o mamão transgênico, entre outros produtos da engenharia genética.

Carne contaminada

Todos nós já ouvimos as histórias de horror sobre como aves, gado e outros animais são criados, alimentados e mantidos antes de enviá-los ao matadouro para serem vendidos como alimento. Por exemplo, os bovinos são injetados com hormônios de crescimento que, mais tarde, se acumulam na carne e no leite. Também sabemos que as galinhas são alimentadas com concentrado carregado com toxinas e são vacinadas antes da venda para supermercados como “frango fresco ‘. Eu não sei qual é a sua definição de fresco, mas 45 dias a dois meses não parece fresco para mim.

Além de hormônios, antibióticos e vacinas, a carne também está contaminada com outras substâncias, tais como a ractopamina. Esta toxina é utilizada para reduzir o teor de gordura da carne de animais.

Testes de laboratório mostraram que pelo menos 20% da ractopamina administrada aos animais permanece na carne de suínos, frango, peru e gado. Dependendo de onde você vive no mundo, a carne pode provir de animais cujas dietas têm até 30% de ractopamina.

Porque a ractopamina ainda é administrada aos animais, apesar de se saber que esta substância é conhecida por estar relacionada com uma redução da função reprodutiva, aumento de mastite, incapacidade e morte dos animais, bem como doenças cardiovasculares e hiperatividade nos seres humanos? Essa é uma boa pergunta! Certifique-se de perguntar ao seu governo local.

Atualmente, 160 países rejeitam a carne de gado, porco e frango cuja ração contém ractopamina.

Refrigerantes e bebidas esportivas

Qual a melhor maneira de se recuperar de um treino longo ou intenso do que tomar uma bebida fluorescente? Que tal uma bebida contendo produtos químicos que retardam o fogo? Pelo menos você nunca se queimaria, certo? Errado!

Mountain Dew, Sunkist, Powerade, Fanta, Gatorade, Fresca e Squirt são alguns exemplos de bebidas que contém uma substância química conhecida como óleo vegetal bromado ou BVO. Esta substância foi patenteada pela indústria química para que pudesse ser utilizada como um retardador de fogo, mas hoje em dia é utilizada como um ingrediente em bebidas gasosas e desportivas projetada para acentuar o sabor cítrico destas bebidas que muitas pessoas gostam.

Leia também: Coca-Cola e Pepsi Substituem o Tóxico BVO por Outro Produto Químico: Isobutirato de Acetato de Sacarose (SAIB)

Por favor, não pense que as bebidas acima mencionadas são as únicas que contêm BVO. Antes de comprar outro refrigerante ou bebida esportiva, certifique-se de verificar se há BVO. Mas, os fabricantes de bebidas não listarão o BVO no rótulo. Basta lembrar que, se o líquido da lata tem um sabor cítrico, mais provável que seja o resultado do BVO e não gotas de limão ou laranja.

A toxicidade por BVO se manifesta como irritação da pele, acne, perda de apetite, arritmia e fadiga. O uso contínuo de BVO está ligado a danos em órgãos, defeitos congênitos, problemas de crescimento, esquizofrenia e perda de audição.

A exposição contínua ao BVO também leva ao hipotireoidismo, doenças autoimunes e câncer, por isso que a Europa e o Japão proibiram bebidas que contenham BVO.

Corantes artificiais em alimentos

Eu não conheço ninguém que acharia apetecível comer um peixe que brilha no escuro. Infelizmente, corantes e aromatizantes não são tão fáceis de identificar. No entanto, isso não significa que eles não estejam presentes.

Dependendo do estudo que você lê, existem entre 3000 e 5000 substâncias que são comumente adicionadas a produtos processados. Exemplos destas substância incluem conservantes, corantes, aromatizantes e outros ingredientes sintéticos.

Um dos problemas mais graves com ingredientes artificiais em alimentos é que afeta a todos nós, mas as consequências são mais graves em crianças. Sim, existem produtos químicos em alimentos vendidos para crianças. Se você acha que a ingestão de substâncias tóxicas é ruim para um ser humano adulto, imagine as consequências para um bebê ou criança pequena cujo sistema imunológico ainda não se desenvolveu completamente.

A maioria dos problemas comportamentais em crianças foram associados, de uma forma ou de outra, com substâncias químicas contidas nos produtos processados.

No caso de cores e sabores artificiais, a União Europeia também parece estar à frente de todas as outras regiões do planeta. As autoridades sanitárias proibiram o uso de tinturas e corantes artificiais em alimentos processados ??e exige a rotulagem dos que ainda contêm.

Três dos criminosos mais poderosos do mercado de alimentos processados ??é o macarrão com queijo, os biscoitos com sabor e a gelatina. Esses aditivos têm sido associados a mudanças drásticas de comportamento, defeitos de nascimento, câncer e alergias em crianças. Então, a criança que não está se comportando corretamente na escola pode não ter culpa disso.

Bromato de potássio, BHA, BHT e rBGH

Se você ainda está interessado em obter mais informações sobre os produtos não alimentícios que comemos todos os dias, vamos ilustrar mais quatro exemplos.

O pão é contaminado com bromato de potássio. Esta substância química encontra-se na farinha bromada. A farinha bromada é o que a indústria chama de “farinha enriquecida”. Portanto, a próxima vez que você ler a palavra “enriquecida com cálcio, potássio, proteína” ou qualquer outra coisa, por favor, entenda que a palavra “enriquecida” é o mesmo que “contaminado”.

O bromato de potássio é utilizado na farinha comercial para fazer com que a massa fique elástica, de modo que possa ser moldada em formas diferentes.

A lista de problemas de saúde que são causados ??pelo bromato de potássio inclui danos aos rins e ao sistema nervoso, problemas gastrointestinais e da tiroide e câncer. O bromato de potássio é proibido na União Europeia, Canadá e, até mesmo, na China.

Agora vamos falar sobre alguns alimentos que parecem ser mais agradáveis. Gomas de mascar, cerveja, batatas fritas, cereais para o café da manhã e manteiga. Estes alimentos processados ??estão contaminados com duas substâncias muito tóxicas. Vamos ver se você pode pronunciá-las: Hidroxianisol butilado e hidroxitolueno butilado. Está bem! Vamos fazer ficar mais fácil: BHA e BHT, para abreviar.

BHA é conhecido por causar câncer. Condições mais benignas incluem reações alérgicas, hiperatividade e toxicidade de órgãos. É por isso que o Japão e a União Europeia proibiram a goma de mascar, a cerveja, as batatas fritas, os cereais matinais e a manteiga que contém um ou mais destes produtos químicos.

Finalmente, uma das vítimas mais comuns da engenharia de alimentos é o leite. As pessoas que bebem leite também estão ingerindo rBGH. Este ingrediente sintético no leite é o equivalente natural da somatotropina bovina ou BST. BST é um hormônio produzido naturalmente pelas vacas para aumentar a produção de leite.

Infelizmente, para alguns agricultores e fabricantes, as quantidades naturais do leite não são suficientes e Monsanto deu-lhes uma boa razão para sorrir. O hormônio recombinante de crescimento bovino (rBGH) foi projetado pela Monsanto a partir da bactéria E. Coli e começou a ser vendido como um produto chamado Posilac.

Leia também: Por que o Leite Cru é Perseguido se é Infinitamente Mais Seguro?

Apesar das vacas injetadas com rbGH sofrerem de várias doenças, as agências de saúde na maioria dos países ocidentais ainda permitem que os agricultores injetem este produto em vacas grávidas e lactantes. Os animais que recebem este tratamento hormonal em particular sofrem de mastite que, por sua vez, leva ao uso de antibióticos para tratar tais enfermidades. O rbGh e os antibióticos se juntam ao pus do úbere da vaca e se torna o ‘delicioso’ leite que a maioria das pessoas usa em bebidas quentes e frias.

O rgBH pode causar câncer colorretal, de próstata e câncer de mama, entre outras doenças, razão pela qual o leite e os produtos lácteos feitos com rbGH foram proibidas na Austrália, Nova Zelândia, Israel, a UE e o Canadá.

Com tantos produtos químicos nos alimentos manipulados, há, certamente, um alívio em saber que muitos países decidiram proibi-los na sua lista de importação. No entanto, por favor, não confie em seu governo cegamente quando se trata de proteger a sua saúde e, mais importante ainda, no seu direito de saber. Há muitos políticos que se beneficiam de doações suculentas de corporações que produzem muitos dos ingredientes tóxico já mencionados e que não hesitariam em encontrar brechas nas leis permitindo as indústrias de colocar ingredientes tóxicos em seus produtos.

Lembre-se que é sua a responsabilidade de verificar se o alimento que você e sua família comem é livre de OGM, aditivos, promotores de crescimento, retardadores de fogo, cores e sabores artificiais, BHA, BHT, rBGH, dioxinas e outros ingredientes que são responsáveis ??por muitos problemas de saúde que afetam os seres humanos, os animais e o ambiente. Se livrar de alimentos tóxicos e comer apenas produtos frescos e limpos pode parecer uma tarefa impossível, mas não é. Os seres humanos são criaturas de hábito e tudo o que você tem a fazer é criar o hábito de informar-se e comer alimentos que o façam saudável.

Lembre-se: Deixe seu alimento ser sua medicina e sua medicina ser seu alimento.

Participe da discussão no Fórum Notícias Naturais.

Leia mais:

Alimentos gordurosos danos mentais

 

[Estudo] Alimentos Gordurosos Alteram o Comportamento e Causam Problemas Mentais

 

 

Como o Câncer é Causado Principalmente Pela Ingestão de Comida Ácida

 

Como o Câncer é Causado Principalmente Pela Ingestão de Comida Ácida

 

 

 

Fontes:
The Real Agenda News: O que é a comida, senão a sua medicina? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe