Notícias Naturais

Surto de Caxumba em Vacinados em Belo Horizonte

Em Belo Horizonte pessoas que receberam duas doses da vacina estão doentes com caxumba, então “para garantir”, estão aplicando uma 3º dose, DE FORMA INDISCRIMINADA.Como se vacina fosse água. O raciocínio mais certo não seria admitir que a vacina não é eficiente? O caminho mais certo não seria orientar a população quanto a fortalecer o sistema imunológico, evitar de frequentar locais fechados e cheios de gente, usar da combinação bom sono + sol + ar puro para se prevenir, lavar as mãos e praticar bons hábitos de higiene, ao invés de sair (re)vacinando indiscriminadamente?

Bom lembrar que a Merck, a fabricante da tríplice viral, Falsificou Resultados da Eficácia das Vacinas Contra Caxumba e Sarampo. Também não é a primeira vez que surtos de doenças com vacinas tem ocorrido em pessoas já vacinadas. Veja este post: “85% das Vítimas dos Surtos Recentes de Sarampo Já Tinham Recebido a Vacina!

Neste vídeo da Rede Globo MG, onde uma médica é entrevista, ela fala muito da necessidade da vacinação, mesmo se já tiver na dúvida, mas muito conveniente esquece de informar que alguns dos adolescentes doentes tinham já sido vacinados.

Abaixo segue a  nota técnica enviada pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) a médicos e enfermeiros informando sobre o aumento no número de casos de caxumba na cidade:

Belo Horizonte, 09 de julho de 2015
Assunto: Surtos de caxumba

No último mês recebemos a notificação de dois surtos de caxumba, não relacionados, em duas unidades de ensino de Belo Horizonte, nos Distritos Centro-Sul e Oeste.Os pacientes acometidos foram diagnosticados por critérios clínicos, têm idade entre 11 a 18 anos e alguns deles estavam com esquema vacinal completo. Recentemente, vários países têm identificado surtos de caxumba que envolvem grupos de pessoas vacinadas previamente. As razões do adoecimento em pessoas vacinadas previamente ainda são desconhecidas e permanecem sendo estudadas. Em função disso, após discussão com a Coordenação de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde (SES MG), foi indicado o bloqueio vacinal com a tríplice viral, de forma indiscriminada (independentemente de comprovação de doses anteriores), nos locais de ocorrência. A caxumba – parotidite infecciosa – é uma doença viral aguda, de notificação compulsória, caracterizada por febre e aumento doloroso de volume de uma ou mais glândulas salivares, geralmente com envolvimento da parótida, e às vezes as glândulas sublinguais e submandibulares. Pode ocorrer inflamação associada dos testículos em 20 a 30% dos homens adultos e dos ovários em cerca de 5% das mulheres. Em raros casos pode haver acometimento cerebral. A doença se transmite por via aérea, através da disseminação de gotículas ou por contato direto com a saliva de infectados. O paciente começa a transmitir a doença antes mesmo de manifestar os sintomas (6 a 7 dias antes) e continua transmitindo até o 9º dia após o início de sintomas. Após o contato com o vírus o paciente pode demorar entre 12 a 25 dias para adoecer. Dessa forma, é de extrema importância que os profissionais de saúde fiquem atentos e comuniquem a eventual ocorrência de novos casos imediatamente à GEREPI responsável ou ao CIEVS para que as medidas de bloqueio possam ser tomadas.

Gerência de Atenção à Saúde
Gerência de Vigilância em Saúde e Informação
Secretária Municipal de Saúde de Belo Horizonte

Participe da discussão no Fórum Notícias Naturais.

Veja ainda:

[Fraude das Vacinas] Merck Falsificou Resultados da Eficácia das Vacinas Contra Caxumba e Sarampo, Dizem Ex-Empregados
Fraude-nas-vacinas.jpg (250×166)

Bomba 85% das Vítimas dos Surtos Recentes de Sarampo Já Tinham Recebido a Vacina!
Bomba-85-das-V%C3%ADtimas-dos-Surtos-Recentes-de-Sarampo-J%C3%A1-Tinham-Recebido-a-Vacina.jpg (250×166)

 

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe