Notícias Naturais

Presidente do Sri Lanka Proíbe o Glifosato em Todo o País para Proteger a Saúde das PessoasEm um de seus primeiros atos oficiais, o presidente recém-eleito do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, anunciou que a importação de seu país do herbicida mais utilizado do mundo, o glifosato, deveria ser proibido imediatamente e que a liberação de estoques que já estão no país também deve ser interrompida.

Como observou o site Sustainable Pulse, Sirisena é um agricultor e ex-ministro da saúde do Sri Lanka. Ao anunciar sua decisão, ele disse que o herbicida químico foi responsável por um número crescente de pacientes com doença renal crônica no país, acrescentando que a decisão seria para proteger ainda mais comunidade agrícola do país.

No Sri Lanka, a doença renal crônica afeta atualmente cerca de 15 por cento da população em idade ativa nas regiões do norte do país. Isso equivale a um total de cerca de 400.000 pacientes. Cerca de 20.000 pessoas morrem anualmente da doença, relatou o site Sustainable Pulse.

O site acrescentou que a proibição do Sri Lanka segue um par de estudos científicos conduzidos pelo Dr. Channa Sudath Jayasumana que descobriu que água potável de poços abandonados continham concentrações muito elevadas de glifosato e metais. Além disso, os estudos indicaram que a pulverização de glifosato aumentou o risco de doença renal mortal em até cinco vezes.

“Indignado” sobre a verdade

Além disso, a proibição de Sirisena vem na esteira de um recente anúncio da Organização Mundial de Saúde que o glifosato é um provável carcinogêneo humano.

Conforme relatado pelo site GM Watch:

A avaliação da Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer (IARC) em relação ao glifosato, o qual é usado em herbicidas com vendas anuais estimadas em US$ 6 bilhões, será de especial preocupação para a Monsanto, a empresa que trouxe glifosato no mercado sob o nome comercial Roundup na década de 1970.

Como observou ainda o site PBS, o uso de glifosato aumentou ao longo dos últimos 20 anos e recebeu a aprovação para uso pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, apesar de dúvidas persistentes sobre a sua segurança. Além disso, o uso desenfreado do produto químico tem sido criticado por causa do aumento das super ervas daninhas, as quais estão se tornando resistentes às aplicações do glifosato.

Naturalmente, a gigante de biotecnologia Monsanto – desenvolvedora original e fabricante do glifosato – lançou um ataque verbal violento contra a IARC em um comunicado de imprensa. A empresa diz que estava “indignada” pelas conclusões da IARC.

Estamos indignados com essa avaliação“, disse o Dr. Robb Fraley, diretor de tecnologia da Monsanto. “Esta conclusão é incompatível com as décadas de contínuas pesquisas de segurança abrangentes por parte das autoridades reguladoras líderes em todo o mundo que concluíram que todos os usos rotulados de glifosato são seguros para a saúde humana. Esse resultado foi alcançado pela coleta seletiva de dados e é um claro exemplo de agenda dirigida pela influência.”

Leia também: Hungria Queima Todos as Plantações de Transgênicos da Monsanto

A história do uso e o abuso do glifosato

Isso não é verdade. Nós documentamos repetidamente que o glifosato foi identificado como o causador de toxicidade em uma variedade de circunstâncias que cercam o seu uso.

Como nós também informamos, o Sri Lanka proibiu a venda de herbicidas à base de glifosato em março 2014, mas essa decisão acabou por ser anulada, alguns meses depois na sequência de uma avaliação.

A mais recente decisão do novo presidente do Sri Lanka, no entanto, terá um enorme significado na sequência do mais recente relatório da OMS sobre o glifosato.

Com a decisão de Sirisena, o Sri Lanka tornou-se o segundo país depois de El Salvador em 2013 a proibir a venda e a utilização de herbicidas à base de glifosato. A decisão de El Salvador também foi baseada em uma ocorrência maior do que a média da doença renal associada com o uso químico.

Bermuda, por sua vez, colocou uma proibição temporária sobre a importação de produtos químicos à base de glifosato e está revendo a questão.

A Monsanto está exigindo um retração das conclusões da IARC, o que é típico; os operários da empresa tendem a intimidar os cientistas e acadêmicos que se atrevem a denunciar as conclusões de que os produtos da gigante de biotecnologia estão matando as pessoas.

Leia também: Funcionário da Monsanto Admite que Existe um Departamento para Desacreditar Cientistas

Será que o líder do Sri Lanka sabe algo que o presidente Obama não conhece? Parece bastante óbvio que ele conheça, sim.

Leia mais:

Cientista do MIT O Glifosato Causará Autismo em 50 das Crianças até 2025

 

Cientista do MIT: O Glifosato Causará Autismo em 50% das Crianças até 2025

 

 

China Começa a Questionar os Transgênicos e o Glifosato NN

 

China Começa a Questionar os Transgênicos e o Glifosato

 

 

 

 

Fontes:
Natural News: Sri Lanka’s President bans glyphosate nationwide to protect the health of the people
– GMO Evidence: Dr. Jayasumana: Glyphosate Leads to 5-Fold Increase in Deadly Kidney Disease Risk
– IARC: IARC Monographs Volume 112: evaluation of five organophosphate insecticides and herbicides (PDF)
– Monsanto: Monsanto Reinforces Decades of Data and Regulatory Review Clearly Document Safety of Glyphosate
Natural News: Sri Lanka bans glyphosate herbicide to avoid kidney disease risk
– Sustainable Pulse: Sri Lanka’s New President Puts Immediate Ban on Glyphosate Herbicide

1 Trackback or Pingback

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe