Notícias Naturais

Cerveja Previne Doenças Cardiovasculares e Respiratórios Dizem CientistasPesquisadores revelam novos benefícios do consumo de cerveja

Cientistas europeus destacaram nesta terça-feira (30) os efeitos benéficos para a saúde do consumo moderado de cerveja, entre eles a prevenção de problemas cardiovasculares e respiratórios, e excluíram o mito da “barriga de cerveja”. O VII Congresso Europeu sobre Cerveja e Saúde, realizado em Bruxelas, reuniu hoje cerca de 160 especialistas internacionais em medicina e nutrição de 24 países, entre eles Alemanha, Irlanda, Itália e Reino Unido.

Importante lembrar ao leitor que no Brasil grande parte das cervejas utilizam trigo transgênico no lugar da cevada,  o que faz com que quaisquer benefícios sejam sejam questionáveis, lei mais em “Brasileiro Bebe Cerveja com até 45% de Milho Transgênicos!“.

Pesquisadores espanhóis do Hospital Clínic de Barcelona, da Universidade de Barcelona e do Centro de Pesquisa Cardiovascular (CSIC-ICCC), ressaltaram os possíveis benefícios da cerveja, com e sem álcool, na saúde cardiovascular, obesidade, nutrição e prevenção do envelhecimento celular.

O consumo moderado de cerveja junto a uma dieta saudável, como a mediterrânea, ajuda a prevenir complicações cardiovasculares maiores como o infarto do miocárdio ou o acidente vascular cerebral“, afirmou o médico Ramón Estruch, do Hospital Clínic de Barcelona.

Segundo ele, estudos feitos na Espanha demonstraram que a cerveja sem álcool também tem um efeito protetor perante as doenças cardiovasculares. A diretora do CSIC-ICCC, Linda Badimón, destacou que a ingestão moderada de cerveja pode “favorecer a função cardíaca global“. Quanto às quantidades consideradas moderadas, foi explicado que homens podem beber dois chopps por dia e as mulheres podem beber um. Os polifenóis, compostos encontrados majoritariamente em alimentos de origem vegetal e também na cerveja, são os que podem reduzir os riscos de ter AVC e câncer, devido a suas propriedades antioxidantes.

Na cerveja, encontramos até 50 tipos de polifenóis que, ingeridos pelo organismo, têm efeitos benéficos sobre a pressão arterial, os lipídios ou resistência à insulina“, explicou Rosa Lamuela, da Universidade de Barcelona. A doutora de saúde publica no Reino Unido Kathryn O’Sullivan desmentiu a crença que a cerveja causa “barriga”, já que “não tem qualquer base científica”.

Ela explicou que o consumo excessivo de qualquer tipo de álcool pode levar ao aumento de peso, mas não se feito de forma moderada. A reidratação que a cerveja proporciona aos atletas após a realização de exercício foi outro dos aspectos destacados no evento.

O médico Manuel Castillo Garzón afirmou que a cerveja, ao contrário que outras bebidas alcoólicas, apresenta pouca quantidade de álcool, muita quantidade água (95%) e potássio, capaz de reidratar os esportistas. Dado que o exercício prolongado aumenta o risco de doenças nas vias respiratórias superiores, a cerveja se coloca como um complemento alimentar propício a reduzir sua inflamação e infecção, já que contém compostos polifenóis, garantiu ele, que atua no Hospital Técnico de Munique Johannes Scherr.

Leia mais:

8 Razões de que a Cerveja é Boa para Você

 

8 Razões Por que a Cerveja (COM MODERAÇÃO) é Boa para Você

 

 

 

 

Estudo Beber até uma Garrafa de Vinho por Dia não Faz Mal

 

[Estudo] Beber até uma Garrafa de Vinho por Dia não Faz Mal

 

 

 

 

Fontes:
R7 Saúde: Cerveja previne doenças cardiovasculares e respiratórios, dizem cientistas

1 Comment

  • Marcks disse:

    Olha esta difícil de acredita nisso pois a cerveja industrializadas para as massas tem glutem, enxofre, é feita de milho transgénico não mais cevada e sua composição tem Lúpulo erva da mesma família da Maconha, por isso que bate logo um Bode deprê. Tem uma reportagem no site Medicina do Estilo de vida do Dr. Alexandre Feldman que explica a sopa de aditivos e produtos químicos que essas cervejas possuem. Vejam o que esta escrito no site: Excetuando as cervejas alemãs, as cervejas orgânicas e as microcervejarias artesanais de boa qualidade ao redor do mundo, a cerveja deixou de ser um produto natural e se transformou numa sopa química onde pode ser encontrada uma infinidade de aditivos químicos potencialmente prejudiciais à saúde. Veja abaixo alguns aditivos que podem estar presentes numa inocente cerveja:

    Glutamato monossódico (realçador de sabor);
    Propilenoglicol (estabilizador de espuma);
    EDTA cálcio dissódico (sequestrante – sintetizado a partir de formaldeído, cianeto de sódio e etilenodiamina);
    Sulfitos (conservantes) (podem desencadear enxaqueca, asma e outras reações)
    Aromatizantes “naturais” (…?…);
    Xarope de milho e outros açúcares provenientes de organismos geneticamente modificados;
    Corante caramelo classes III e IV (carcinogênicos);
    Corante FD&C Azul 1 (“anil”) (derivado do petróleo) (efeitos colaterais variam desde digestivos, como gases, passando por enxaqueca, ansiedade, fadiga, reações alérgicas, inchaço ao redor dos olhos, espirros, congestão nasal, coceiras. Sugerido, mas não comprovado, efeito carcinogênico em animais);
    Corante FD&C Vermelho 40 (idem);
    Corante FD&C Amarelo 5 (idem);
    Clareadores;
    Bisfenol A (presente na lata de cerveja) (disruptor endócrino – contribui para obesidade, distúrbios hormonais de toda sorte, câncer, redução do tamanho do pênis, depressão).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe