Notícias Naturais

Estudo Constata que é Possível Treinar o Cérebro para Escolher Alimentos Mais Saudáveis do que JunkPara muitas pessoas, é difícil quebrar o seu padrão de busca por alimentos não saudáveis, os alimentos processados ​​que são carregados com produtos químicos e um alto teor de açúcar e gordura. Enquanto elas estão cientes de que comer mais frutas e vegetais é necessário para combater a obesidade, diabetes, doenças de pele e uma série de outros problemas de saúde que vêm como resultado da participação em uma dieta de junk food tradicional, é mais fácil dizer do que fazer.

Ou não é?

Um novo estudo mostrou que pode ser possível treinar o cérebro para realmente desejar o gosto do brócolis ao invés de alimentos como batatas fritas e, por sua vez, ser uma alternativa mais saudável e não-invasiva a respeito de métodos tais como a cirurgia gástrica. (1)

Os cientistas do Jean Mayer USDA Human Nutrition Research Center on Aging (USDA HNRCA) da Universidade Tufts e do Massachusetts General Hospital estabeleceram como as pessoas reagem aos alimentos mais saudáveis ​​ao longo do tempo. (1) A ressonância magnética (RM) cerebral dos grupos de homens e mulheres com sobrepeso e obesidade foi analisada ​​por esses especialistas ao longo de um período de seis meses, enquanto eles consumiram uma variedade de alimentos, incluindo um programa de alimentação saudável preparado pelos pesquisadores.

“Nós não começamos a vida amando batatas fritas e odiando, por exemplo, toda a massa integral”, disse o autor sênior e co-correspondente Susan B. Roberts, Ph.D., diretora do Laboratório de Metabolismo de Energia no HNRCA USDA, que também é professora na Escola Friedman de Nutrição e Ciências Políticas na Universidade de Tufts e professora adjunto de psiquiatria da Escola de Medicina da Universidade Tufts. “Este condicionamento acontece ao longo do tempo em resposta a comer – repetidamente! – O que está lá fora, no ambiente alimentar tóxico”.

Leia também: As 10 Opções Mais Saudáveis (ou menos ruins) de Fast-Food

Após seis meses, observou-se que a parte do cérebro ligada a recompensas no que se refere ao vício e aprendizagem foi mais sensível em resposta à ingestão de alimentos saudáveis ​​de baixa caloria do que comer outras alternativas não saudáveis. (1)

A cirurgia de perda de peso não é necessariamente treinar o corpo para comer alimentos mais saudáveis

Embora outros estudos tenham mostrado que os procedimentos cirúrgicos como a Gastroplastia podem diminuir o quanto as pessoas gostam de alimentos em geral, isso não é muito satisfatório, pois normalmente tira a apreciação da comida, em vez de tornar os alimentos saudáveis ​​mais atraentes“, diz o primeiro autor e autor co-correspondente Thilo Deckersbach, Ph.D., que é também um psicólogo no Hospital Massachusetts General. (1) “Mostramos que é possível mudar as preferências por alimentos pouco saudáveis ​​para alimentos saudáveis, sem cirurgia, e que a ressonância magnética é uma técnica importante para explorar o papel do cérebro na interpretação dos alimentos.” (1)

Leia também: Mulher Afirma que se Curou do Câncer Seguindo uma Dieta Vegana e com Sucos Naturais

Os alimentos saudáveis ​​consumidos pelos participantes eram principalmente opções com alto teor de fibras e baixo índice glicêmico.

De acordo com o co-autor Sai Krupa Das, Ph.D., um cientista no Laboratório de Metabolismo Energético da USDA HNRCA e professor assistente na Escola Friedman, “o nosso estudo mostra quem participou dele tinha um aumento de desejo por alimentos mais saudáveis ​​juntamente com uma diminuição de preferência por alimentos não saudáveis,  efeitos combinados que são provavelmente críticos para o controle sustentável do peso.” (1)

Benefícios adicionais para a saúde por comer melhor

Comer alimentos mais saudáveis não está apenas ligado ao controle de peso e melhora de outras condições de saúde, mas outras descobertas também o têm ligado com um maior crescimento psicológico que inclui um aumento da sensação de bem-estar e um desejo mais aprimorado pela curiosidade e criatividade. (2) “Os adultos jovens que comiam mais frutas e vegetais apresentaram maior taxa  de bem-estar eudaemonic, sentimentos de curiosidade mais intensos, e uma maior criatividade em comparação com os adultos jovens que comiam menos frutas e verduras“, dizem os pesquisadores deste estudo específico. (2)

Leia também: [Estudo] Comer Frutas e Vegetais Produz Sentimentos de Bem-Estar como Senso de Propósito e Criatividade

A alimentação saudável ajuda as pessoas tanto na parte física quanto emocional; os alimentos integrais frescos, que consistem principalmente de frutas, legumes, nozes e sementes podem aumentar a energia, construir ossos mais fortes, regular o humor, controlar o peso, ajudar o sistema digestivo e muito mais. (3)

Referências:

(1) Science Daily: Training your brain to prefer healthy foods

(2) Notícias Naturais: [Estudo] Comer Frutas e Vegetais Produz Sentimentos de Bem-Estar como Senso de Propósito e Criatividade

(3) Live Strong: Why Is Healthy Food Good for You?

Leia mais:

dna_fastfood

 

[Estudo] Comer Fast-Food Deixa Marcas Permanentes no DNA

 

 

 

Fatos revoltantes Sobre o Big Mac do McDonald

 

Fatos revoltantes Sobre o Big Mac do McDonald – Você Sabia?

 

 

 

 

Fontes:
Natural News: Study finds it’s possible to train the brain to choose healthier food over junk food
[Estudo] Pilot randomized trial demonstrating reversal of obesity-related abnormalities in reward system responsivity to food cues with a behavioral intervention

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe