Notícias Naturais

Em Breve Teremos Dispositivos Móveis para Detectar Transgênicos e Alimentos Tóxicos

Você gostaria de evitar transgênicos mesmo quando eles não são rotulados como obriga a lei? Muito em breve teremos dispositivos que poderão ser anexados a nossos smartphones que terão a capacidade de detectar alimentos transgênicos e elementos tóxicos. Veja a seguir como a tecnologia poderá nos trazer a liberdade de escolha que a lei até hoje não conseguiu.

Todo ser humano em todas as nações desenvolvidas do planeta, seja vivendo em uma área rural ou isolada, no meio de uma grande cidade, ou perto de uma área industrializada, contém hoje pelo menos 700 contaminantes em seu corpo, incluindo pesticidas, ftalatos, benzenos, parabenos, xilenos e muitos outros produtos químicos cancerígenos e disruptores endócrinos.

Estamos sendo bombardeados diariamente por um nível astronômico de toxicidade, tudo controlado por terroristas químicos em nome da indústria de alimentos. Além disso, muitas dessas toxinas afetam nossa fertilidade e a fertilidade das próximas gerações.

Está na hora das pessoas saberem exatamente o que elas estão colocando em seus corpos e a tecnologia está vindo para nos socorrer. Pesquisadores da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign desenvolveram um adaptador e um aplicativo que usa a câmera e o poder de processamento de um smartphone como um biossensor para detectar toxinas, proteínas, bactérias, vírus e outras moléculas.

Estamos interessados ​​em um tipo de biodetecção que precisa ser realizada fora do laboratório“, disse o líder da equipe Brian Cunningham, professor de engenharia elétrica e da computação e de bioengenharia em Illinois. “Os smartphones estão tendo um grande impacto na nossa sociedade – a forma como obtemos nossas informações, a forma como comunicamos. E eles têm uma capacidade de computação e de imagem realmente poderosa. Muitas condições médicas podem ser monitoradas de forma muito barata e não-invasiva usando plataformas móveis como os telefones. Eles podem detectar coisas moleculares, como patógenos, biomarcadores de doenças ou DNA, coisas que estão atualmente sendo feitas apenas em grandes laboratórios de diagnósticos com muitos gastos e grandes volumes de sangue“.

A pesquisa biológica moderna também está permitindo uma extensão dos dispositivos de laboratório para pequenos chips de computador para detectar informações biológicas dentro seqüências de DNA“, disse o especialista em biotecnologia Dr. Marek Banaszewski. “Os algoritmos de bioinformática no âmbito dos programas vão ajudar na identificação de transgenes, promotores e outros elementos funcionais do DNA, tornando a detecção de alimentos geneticamente modificados no local e em tempo real, sem a necessidade de transporte para um laboratório.”

O adaptador em forma de cunha criado pela equipe de Cunningham contém uma série de componentes ópticos – lentes e filtros – encontrados em aparelhos de laboratório muito maiores e mais caros. O adaptador prende a câmera do telefone em alinhamento com os componentes ópticos.

No coração do biossensor está um cristal fotônico. Um cristal fotônico é como um espelho que reflete apenas um comprimento de onda da luz, enquanto o resto do espectro o atravessa. Quando qualquer coisa biológica é anexada ao cristal fotônico – tais como proteínas, células, patógenos ou DNA – a cor refletida passará de um comprimento de onda mais curto para um comprimento de onda mais longo.

O teste leva apenas alguns minutos; o aplicativo orienta o usuário através do processo passo a passo. Embora o adaptador contenha apenas cerca de 200 dólares de componentes ópticos, ele tem uma performance tão precisa quanto uma grande espectrofotômetro de 50 mil dólares no laboratório. Então agora, o dispositivo não é apenas portátil, mas também acessível é para o trabalho de campo nos países em desenvolvimento.

Em um artigo publicado na revista Lab on a Chip, a equipe demonstrou a detecção de uma proteína do sistema imunológico, mas o slide poderia ser preparado para qualquer tipo de molécula biológica ou tipo de célula. Os pesquisadores estão trabalhando para melhorar o processo de fabricação do adaptador para o iPhone e está trabalhando também em um adaptador para celulares Android. Eles esperam começar a disponibilizar os dispositivos no próximo ano.

Além disso, a equipe de Cunningham está trabalhando em testes de bio-sensoriamento que poderiam ser realizados em campo para detectar toxinas em milho e soja colhidos, e para detectar agentes patogênicos nos alimentos e na água.

Pesquisadores do Fraunhofer Research Institution for Modular Solid State Technologies EMFT em Regensburg também projetou uma solução engenhosa para detectar toxinas – uma luva que reconhece se as substâncias tóxicas estão presentes ao redor do ar.

A luva de proteção está equipada com materiais de sensores feitos sob medida e indica a presença de substâncias tóxicas através da mudança de cores. Para isto, os cientistas adaptaram os materiais para os analitos correspondentes, e assim a aplicação. A cor muda – de incolor (sem substância tóxica) para azul (substância tóxica detectada). Os pesquisadores também imaginam outras potenciais aplicações para a luva na indústria de alimentos.

Outros dispositivos portáteis atualmente em desenvolvimento são os detectores portáteis de quimioluminescência, mas com base em reações catalisadas por enzimas que emitem luz. Os dispositivos de detecção de ácidos nucleicos, biotina associada com o DNA alvo, proporciona a chave para a detecção da quimioluminescência. A detecção química do DNA não radioativo será capaz de prontamente identificar genes de cópia única de plantas transgênicas o que os torna adequados para a detecção de OGM (transgênicos ou Organismos Geneticamente Modificados).

Leia mais:

Rússia Bane a Importação e a Produção de Transgênicos

Rússia Bane a Importação e a Produção de Transgênicos

 

 

 

 

 

China Começa a Questionar os Transgênicos e o Glifosato NN

 

China Começa a Questionar os Transgênicos e o Glifosato

 

 

 

 

Cientistas Advertem Comer Trigo Geneticamente Modificado Pode Destruir seu Fígado

 

Cientista Adverte: Comer Trigo Geneticamente Modificado Pode Destruir seu Fígado

 

 

 

 

Fontes:
– Prevent Disease: Consumers Will Soon Have Devices In Their Hands To Detect GMO and Toxic Foods
Prevent Disease: Former Pro-GMO Scientist Speaks Out On The Real Dangers of Genetically Engineered Food
– Prevent Disease: Sources 128, 131, 151, 170

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe