Notícias Naturais

frango_sem_hormonio

Seria apenas esta empresa a “não utilizar hormônios” na criação dos frangos?

Não é bem por aí.

* No Brasil, isso já é LEI (veja detalhes mais abaixo) – é proibida a aplicação de qualquer tipo de substância hormonal na criação de animais. Há uma fiscalização rígida do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento sobre o uso de nutrientes e de aditivos na alimentação animal.

* Segundo o Plano Nacional de Resíduos e Contaminantes (PNCRC) do Ministério da Agricultura, nos últimos quatro anos (até 2011), foram realizadas mais de 2,8 mil análises em frangos, nos quais não houve indícios da utilização dessas substâncias nas carnes de aves.

Se os dados são comprados ou se a análise não foi bem feita… não temos como confirmar. Como precisamos partir de um ponto, consideremos que sejam dados fidedignos.

Mas então é o mesmo que frango caipira?
Não!

O frango caipira e orgânico não recebe tratamento com ANTIBIÓTICOS – já os de granja, recebem. A alimentação, que influencia (e muito) no teor de vitaminas e minerais da carne do animal, é 100% natural – e, no caso de frango orgânico, também é orgânica.
Além disso, a sua criação procura respeitar o bem-estar do animal – diferente da granja, onde os animais vivem amontoados, sem sol, e… sem ser ave, não é mesmo?

Optemos, sempre que possível, pelo frango CAIPIRA e, se possível, também orgânico.

Um abraço,

Letícia Klempous.

Nota Notícias Naturais: segue abaixo algumas leis que encontrei que proíbem o uso de hormônios:

– Instrução Normativa 17/2004

Art. 1º Proibir a administração, por qualquer meio, na alimentação e produção de aves, de substâncias com efeitos tireostáticos, androgênicos, estrogênicos ou gestagênicos, bem como de substâncias ß-agonistas, com a finalidade de estimular o crescimento e a eficiência alimentar.

Veja também abaixo o artigo no Globo sobre o assunto:

Anúncio de frango sem hormônio da Sadia gera mal-estar no setor

Veiculada a partir desta segunda-feira nos principais jornais do país e em rede nacional de televisão, a nova campanha publicitária do frango da Sadia causou grande desconforto entre os produtores do setor. A ponto de levar a União Brasileira de Avicultura (Ubabef) a divulgar uma “nota de esclarecimento”. Nela, a entidade diz que toda a carne de frango produzida no Brasil, com selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), não usa hormônios ou conservantes.

Trata-se de uma resposta clara e direta ao novo anúncio da Sadia, cujo mote é: “É simples: onde tem S de Sadia, não tem hormônios nem conservantes”. Produzida pela agência DPZ, a peça vai além, ao acrescentar: “Escolha frango saudável. Escolha frango com S de Sadia”.

Embora o texto do anúncio tenha uma conotação excludente — ou seja, se não é Sadia, pode ter hormônio e conservantes — o presidente da Ubabef, Francisco Turra, disse que o problema maior veio do merchandising da Sadia no domingo no programa do Faustão, da TV Globo.

— O texto (da campanha) é bom — minimizou Turra. — O problema foi o comentário do apresentador, que disse que só o frango Sadia não tem hormônio.

O executivo afirmou que as reclamações dos associados vieram aos montes logo em seguida.

— Durma-se com um baru lho desses — disse ao comentar a repercussão.

A assessoria de imprensa do apresentador informou que só deve se pronunciar nesta terça-feira.

Adição é proibida no país

Como a BRF, dona da Sadia, é uma associada importante, a Ubabef tentou diminuir o desconforto entre seus pares na própria nota divulgada nesta segunda-feira.

“A intenção das empresas que estão divulgando o não uso de hormônio e conservantes em rede nacional, por meios publicitários, é esclarecer o mercado sobre esses diferenciais do produto brasileiro, que tornam ainda mais saudáveis a carne para o consumidor”, contemporizou a entidade. Para em seguida afirmar que o seu “objetivo” com o posicionamento foi “adicionar a informação” de que toda a carne de frango brasileira está livre de hormônios e conservantes.

A entidade salienta que a “adição de hormônios na criação de frangos é proibida pela Instrução Normativa 17, do Ministério da Agricultura.

A BRF não se pronunciou formalmente. Mas entre os executivos da empresa a orientação era de que a campanha deve continuar sendo veiculada na mídia, “já que em nenhum momento disse que era só a Sadia que não tem hormônios ou conservantes”. Turra disse ter conversado com dirigentes da Sadia, que teriam dito que, em vez de diferenciar seus produtos, o comercial quis “desmistificar o que se passa no imaginário popular de que todo frango tem que ter hormônio”.

Fonte:
Leticia Klempous: Frango sem Hormônio: Exclusividade?
– Instrução Normativa 17/2004
O Glogo: Anúncio de frango sem hormônio da Sadia gera mal-estar no setor

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe