Notícias Naturais

hunzaO vale do rio Hunza, na fronteira da Índia com Paquistão, é chamado de o “oasis da juventude”, e não é em vão: os habitantes da zona vivem até os 110 – 120 anos, quase nunca adoecem e tem uma aparência muito jovem.

Os habitantes de Hunza dominam muitos aspectos entre as nações vizinhas: fisicamente se parecem muito com os europeus, falam seu próprio idioma – o burushaski – que não se parece com nenhum outro no mundo, e professam um islam especial, o ismaelita, informa o Маркетиум.

Atualização: parece que esta história é mais lenda que verdade, veja a atualização no final deste post.

No entanto, o mais surpreendente desta pequena nação escondida entre as maciças montanhas da região é sua capacidade extraordinária de manter sua juventude e saúde: os habitantes de Hunza se banham em água gelada mesmo a 15 graus abaixo de zero, fazem esportes inclusive até os 100 anos, as mulheres de 40 anos parecem adolescentes e as de 65 anos dão a luz. No verão comem frutas e verduras cruas; no inverno, damascos secos, grãos germinados e queijo pecorino.

O médico escocês Robert McCarrison, que descreveu pela primeira vez o “vale feliz”, enfatizou que os habitantes de Hunza quase não consomem proteínas. Durante o dia consomem em média 1.933 calorias,  as quais incluem 50 gramas e proteínas, 36 gramas de gordura e 365 gramas de carboidratos.

Segundo as conclusões de McCarrison, a dieta é precisamente o principal fator da longevidade desta região, enfatiza. Por exemplo as regiões vizinhas, que vivem nas mesmas condições climáticas mas não comem adequadamente, sofrem uma variedade de doenças e tem uma expectativa de vida 2 vezes mais curta.

Outro especialista, R. Bircher, destacou as seguintes vantagens do modelo de alimentação desta assombrosa região: o vegetarianismo, tem uma grande quantidade de alimentos crus, as frutas e verduras predominam na dieta, os produtos são completamente naturais e tem períodos regulares de jejum.

Sobre o segredo de sua longevidade, os habitantes de Hunza recomendam manter sua dieta vegetariana, trabalhar e exercitar-se constantemente. entre outros benefícios deste modo de vida figuram a alegria – os habitantes de Hunza estão sempre de bom humor –  e o controle dos nervos, eles não conhecem o estresse.

Participe da discussão no Fórum Notícias Naturais.

Atualização:

Qual será o segredo dos hunza? É verdade que nesse povoado as pessoas vivem mais de 120 anos e nunca envelhecem graças a uma dieta vegetariana?
A história dos hunza circula há anos pela web, mas ganhou destaque em setembro de 2014, após inúmeras publicações em diversos sites e blogs, além de ser compartilhada milhares de vezes nas redes sociais.
De acordo com o que está sendo divulgado, o povoado “escondido” na divisa entre a Índia e o Paquistão parece ter descoberto a fonte da juventude! Os hunza nunca ficam doentes ou envelhecem e a média de vida lá é de 120 anos!
O artigo que se espalhou pela web afirma que a longevidade dos hunza se deve em grande parte à sua dieta estritamente vegetariana e à prática de exercícios físicos.
Será que essa história é verdadeira ou falsa?

Verdadeiro ou falso?

Em primeiro lugar, precisamos explicar que os hunza existem, de fato! O povo é conhecido por esse nome por causa do local onde vive, no Vale Hunza, no Paquistão (ou será que o vale tem esse nome por causa do seu povo? ).

Essa é a única parte completamente real da história. O resto é apenas lenda!

Em 1996, um jornalista do New York Times chamado John Tierney resolveu tirar essa história da suposta longevidade dos hunza a limpo e foi conhecer pessoalmente essas pessoas. Depois de alguns meses entre os locais, Tierney concluiu que o povoado vive em seu próprio ritmo e que eles simplesmente não contam os anos como nós fazemos.

Eles possuem outro tipo de contagem de tempo!

Em um trecho do seu artigo, o jornalista afirma que:

Citar:“[…] O grande segredo da longevidade [dos hunza] acabou por ser a falta de certidões de nascimento. Os analfabetos idosos não sabia quantos anos tinham, e tendiam a atribuir uma década ou mais dois. Descobri isso comparando suas memórias com os acontecimentos históricos que realmente aconteceram. Os hunza não tem nenhuma pessoa centenária e seu estilo de vida tradicional não é uma fórmula para uma vida longa. O ar da montanha parece puro, mas as pessoas muitas pessoas passam a vida toda em barracos de barro poluído pela fumaça de fogueiras. Sofrendo de bronquite e doenças como a disenteria, tuberculose, malária, tétano e câncer. A falta de iodo na dieta parece ser a causa de grande número de retardo mental. Seus filhos passam fome na primavera, quando seus estoques de alimentos diminuem. A duração média de vida em suas aldeias isoladas, de acordo com um estudo de 1986, é de cerca de 53 anos para homens e 52 para as mulheres. Quanto mais pessoas na área da saúde são aqueles que vivem em aldeias modernos perto das novas estradas. Há caminhões que transportam alimentos, vacinas, antibióticos, sal iodado e fogões com chaminés ventilados.[…]”


O que o jornalista John Tierney viu e documentou em 1996 serviu para confirmar um estudo anterior, feito pelo pesquisador John Clark, em 1950. No livro Lost Kingdom os the Himalayas, Clark conta a sua experiência de ter vivido entre os hunza por 20 meses e comprova que o povo de lá não está livre de doenças e que, ao contrário do que dizem por aí, eles envelhecem e comem carne.

Diferente do mito, os hunza não são vegetarianos e apenas evitam comer seus animais no verão para terem mais carne à disposição no resto do ano (nos outros 10 meses restantes). A sua dieta é rica em gordura animal durante todas as estações do ano e é maior ainda no inverno.

Mais alguns mitos sobre a longevidade de “povos distantes” podem ser lidos aqui e aqui!
Sobre outros mitos a respeito do povo Hunza, recomendamos uma lida nesse artigo bastante rico (e com referências) publicado no Bible Life (está em inglês, mas nada que um tradutor online não resolva).

Conclusão

O povo hunza não possui a fonte da juventude! Os habitantes da região envelhecem, adoecem, comem carne e a média de vida lá é de 60 anos. O fato de eles viverem “lá longe” contribui para perpetuar a lenda!

Leia mais:

Pesquisa Revela Segredo da Longevidade no Japão

 

 

Pesquisa Revela Segredo da Longevidade no Japão

 

 

 

supercentenario_NN

 

 

‘Supercentenário’ Brasileiro faz Sucesso nos EUA com seu Estilo de Vida Saudável

 

 

 

vegetariana de 72 anos aparenta ter 30

 

 

Mulher sem Idade? Vegetariana de 72 Anos Aparenta ter 30

 

 

Fontes:
Periodismo Alternativo: Conozca el secreto de los hunza, un pueblo que no conoce ni las enfermedades ni la vejez
RT: Conozca el secreto de los hunza, un pueblo que no conoce ni las enfermedades ni la vejez
– Маркетиум: Феномен племени Хунза

6 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe