Notícias Naturais

Colômbia Vacina contra HPV Responsabilizada por Doença MisteriosaOs benefícios versus riscos das vacinas é um tema quente no momento, especialmente em Los Angeles, onde a coqueluche está fazendo um ressurgimento, alegadamente devido a pais ricos que recusam vacinar os seus filhos. Isso não quer dizer que todas as vacinas são boas ou más; considere os acontecimentos na Colômbia, onde a cidade tem sido assolada por uma doença misteriosa que tem sido diretamente atribuída à vacina contra o papilomavírus humano (HPV), informou via AFP/Yahoo News:

El Carmen de Bolívar (Colômbia) – Uma doença misteriosa está assolando as meninas desta cidade no norte da Colômbia, e os moradores locais dizem que a vacina contra o sexualmente transmissível vírus do papiloma humano, ou HPV, é a causa.

Primeiro suas as mãos e pés ficam frios. Então elas se tornam pálidas e não podem se mover. Algumas convulsionam e caem no chão.

Em El Carmen de Bolívar, perto do porto de Cartagena, dezenas de adolescentes apresentaram sintomas semelhantes. Algumas até já perderam a consciência.

Eles me vacinaram em maio e eu comecei a desmaiar em agosto. Minhas pernas se tornaram pesadas e eu não conseguia mais sentir minhas mãos. Quando eu acordei, eu estava no hospital“, lembra Eva Mercado, de 15 anos de idade.

Ela desmaiou sete vezes em um mês.

Para a maioria das famílias afetadas nesta cidade de 67.000 habitantes, não há nenhuma dúvida sobre o que está causando o problema.

Eles colocam a culpa sobre a campanha de vacinação contra o HPV, uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns, que podem desencadear o câncer cervical.

O modesto hospital da cidade de Nuestra Senora del Carmen  foi tomado por uma onda de adolescentes inconscientes sendo levadas através das suas portas.

Pais em pânico levam suas filhas para a instalação a bordo de suas motocicletas, utilizando estradas de terra da cidade…

Médicos procuram em vão, por possíveis casos de hipoglicemia ou abuso de drogas.

De acordo com o funcionário do hospital Augusto Agamez, cerca de 370 menores foram examinadas na instalação. Havia também um menino no meio deles.

Não há nenhum diagnóstico ou tratamento específico“, disse Agamez à AFP, ressaltando que o hospital também estava ajudando as famílias a lidarem com a doença desconhecida.

Quando elas vêm, as jovens pacientes aprendem técnicas de respiração com os enfermeiros.

Elas também recebem soro fisiológico e oxigênio. Uma vez recuperadas, as meninas vão para casa – até o próximo momento.

– “Nenhuma histeria coletiva“-

Eles me trouxeram para o hospital 16 vezes no mês passado“, disse Beatriz Martinez.

Para a garota de 15 anos de idade, tudo começou com dores de cabeça e dores nas costas. Em seguida, as pernas e as mãos se enfraquecem, forçando sua mãe a ajudá-la a tomar banho.

As adolescentes afetadas pelo misterioso mal-estar não saem mais. Algumas nem sequer saem de suas casas.

Minha filha não é mais a mesma“, disse o vendedor de rua Jhon Jairo Mercaco, acrescentando que, até agora, sua filha não tinha sido hospitalizada desde o nascimento.

Estou desesperado“, disse William Montes, um agricultor que viajou por uma montanha com suas duas filhas em uma maca para conseguir tratá-las na cidade.

A epidemia já ganhou as manchetes nacionais, e o presidente Juan Manuel Santos foi forçado a apoiar.

Insistindo que a campanha de vacinação contra o HPV era segura, Santos sugeriu que a epidemia não era mais do que uma “indicação de fenômeno coletivo.”

Esses comentários foram recebidos com uma tremenda ira em El Carmen de Bolívar, já abalada por décadas de luta de Bogotá contra os esquerdistas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

Na década de 1980, confrontos entre forças do governo contra os rebeldes esquerdistas mataram cerca de 100 pessoas neste lugar

A gigante farmacêutica Merck dos EUA, a qual fabrica a vacina Gardasil, disse que estava “confiante no perfil de segurança” do seu produto.

Nós continuamos a monitorar os eventos adversos, reportando e acompanhando de perto esta situação“, disse em um comunicado à AFP.

A Merck / MSD continuará a apoiar os esforços de imunização e de monitoramento do ministério na Colômbia.”

O ministro da saúde Alejandro Gaviria foi recebido com vaias e queimaram pneus durante uma recente visita.

Enquanto prometem uma série de medidas – recolhendo dados sobre as pacientes, criando novos testes, proporcionando aconselhamento psicológico – o ministro não chegou a suspender as vacinações.

Nós não temos nenhuma razão para parar neste momento“, disse Gaviria.

Essas palavras falharam em tranquilizar os pais cuja vida familiar e profissional têm sido abalada por uma doença cujas origens ainda são desconhecidas.

Isso não é histeria ou manipulação coletiva. Se você vê a sua filha tendo esses sintomas após a vacinação, o que mais você culpa?” perguntou Maria Veronica Romera, a mãe de uma debilitada adolescente de 13 anos de idade.

Leia mais:

reacao_a_vacina_IJUI

 

 

Número de Reações à Vacina Contra HPV Assusta em Ijuí

 

 

 

Artigo Médico Avaliação Crítica Sobre a Vacina do HPV

 

 

Artigo Médico: Avaliação Crítica Sobre a Vacina do HPV

 

 

 

vacina_hpv_bertioga

 

 

G1: Jovens Ficam Sem o Movimento das Pernas após Vacina HPV e Podem Ficar Paraplégicas

 

 

Fontes:
– Disinformation: HPV Vaccine Blamed For Mystery Illness
– Disinformation: Wealthy L.A. Schools’ Vaccination Rates Are as Low as South Sudan’s 
Yahoo News: Doença misteriosa assola meninas na Colômbia
– Mystery illness plagues girls in Colombia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe