Notícias Naturais

A Verdade Sobre o Aspartame

5 de agosto de 2014
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+2Email this to someone

A Verdade sobre o AspartameO uso do aspartame como adoçante foi descoberto por acaso em 1965. A descoberta foi feita por um químico chamado James D. Schlatter, que trabalhava para a G.D. Searle and Company, e que, acidentalmente, roçou o dedo em um pouco de pó branco e depois lambeu e descobri que é era doce. Esta descoberta levou à ascensão do aspartame como um substituto do açúcar popular (e na verdade, é 200 vezes mais doce que o açúcar), o foi comercializado com sucesso com nomes como NutraSweet, Equal e Spoonful. Por muitos anos, ele foi apresentado como uma alternativa saudável ao açúcar para aqueles que tentam perder peso e também foi considerado amigo do diabético. No entanto, muitos começaram a perceber que o aspartame tinha potencial para efeitos secundários nocivos, e o debate ainda levanta a questão sobre se ele é realmente seguro para o consumo humano.

A química do Aspartame

Embora o aspartame pareça e tenha sabor muito parecido com o açúcar, é quimicamente muito diferente, sendo composto por dois aminoácidos situados ao redor de uma molécula de carbono central. Quando o aspartame entra no trato digestivo humano, ele se decompõe em seus componentes separados e entra na corrente sanguínea.

Um dos subprodutos aminoácidos do aspartame é chamado ácido aspártico. É um neurotransmissor, o qual alguns especulam que pode ser ele que provoca associação do aspartame a problemas neurológicos, como dores de cabeça, tonturas e até mesmo o potencial do desenvolvimento de tumores cerebrais. Vários estudos têm feito as ligações entre o aspartame e essas condições.

O outro subproduto aminoácido é chamado fenilalanina e  também foi comprovado perigoso – mas até agora só para um pequeno segmento da população. O segmento é composto por aqueles que sofrem com a doença chamada fenilcetonúria, uma doença metabólica rara, mas difícil de tratar. As pessoas com esta doença não conseguem quebrar corretamente a  substância fenilalanina, então ela pode subir a níveis tóxicos no organismo e causar deficiência mental e cognitivo grave, a qual é infelizmente, irreversível.

O único carbono encontrado ligado a estes aminoácidos também pode causar problemas: uma vez no corpo, ele forma o metanol, um álcool de madeira usado como combustível de foguete e anticongelante, entre muitos outros produtos. Quando o corpo o metaboliza, ele se decompõe em formaldeído, que é um conhecido agente cancerígeno e é popularmente usado em fluidos de embalsamamento. O debate em torno disso, então, é se a pequena quantidade de metanol obtido a partir do consumo de aspartame realmente constitui um risco para a saúde humana.

Stévia pelo menor preço você encontra aqui

Balanceando Riscos e Benefícios 

Há estudos que ligaram o uso de aspartame ao câncer – mas este estudo foi exclusivamente em ratos de laboratório, o mais famoso vindo da Fundação Ramazzini. Embora a FDA e alguns pesquisadores descobriram falhas em seus métodos, outros defenderam o estudo e isso só tem alimentado o debate. Duas coisas são certas nesta controvérsia: é necessária mais investigação para determinar definitivamente quais riscos de saúde estão envolvidos com o consumo de aspartame e que este debate não é susceptível de ser resolvido em breve. Os consumidores devem, em seguida, pesar os riscos de ingerir este produto contra os benefícios de ter uma alternativa viável para o açúcar.
Leia mais:

aspartame 5 fatos surpreendentes

 

 

O que é o Aspartame? Cinco Fatos Surpreendentes Sobre este Perigoso Adoçante Químico!

 

 

Um Novo Tipo de Doença é Causada por Aspartame

 

 

Um Novo Tipo de Doença é Causada pelo Aspartame

 

 

Fontes:

Natural News: The Truth about Aspartame

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+2Email this to someone

Posts relacionados:

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe