Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone
Bill Gates Os Benfeitores do Mundo Através da Indústria Farmacêutica nnFilantropia ou lucrativa carnificina? Veja neste artigo como Bill Gates, através de sua Fundação Bill e Melinda Gates, explora países em desenvolvimento com vacina perigosas, e ao mesmo tempo obtêm lucros bilionários através de seus investimentos na indústria farmacêutica.

Muitas pessoas admiram Bill Gates por sua inteligência, espírito empreendedor e mais recentemente, a sua filantropia. Isso é tudo muito bom, mas não devemos esquecer que ele é um capitalista implacável, que, ao longo de sua vida, dedicou seus esforços para um único propósito: fazer uma soma ridícula de dinheiro. Também não nos esqueçamos de que as corporações são, por lei, obrigadas a fazer todo o possível para maximizar seus lucros e portanto, cada ação que tomar deverá ser feita como um esquema para fazer dinheiro. Às vezes isso significa reparar ou melhorar a sua imagem através de ações aparentemente de caridade que são projetadas para permitir que, a longo prazo, possam explorar mais pessoas sem controle ou resistência.

Deixando de lado as teorias da conspiração sobre Gates ser parte de um esquema global de redução da população, não é exagero dizer que houve uma tendência histórica sistemática para usar os continentes menos desenvolvidos (especialmente em África) para pesquisas não-consensuais com técnicas pioneiras de fazer dinheiro disfarçadas de desenvolvimento, e que Bill Gates faz parte disso. Afinal de contas, a Big Pharma (a máfia da indústria farmacêutica) é uma das indústrias mais rentáveis do planeta, e se baseia fortemente na execução de extensões de patentes e direitos de propriedade intelectual para o qual Bill Gates é notório a partir do seu trabalho na Microsoft. África tem sido o lugar mais severamente afetadas pelos rigorosos direitos de patentes impostos por corporações transnacionais com o apoio do cartel do Fundo Monetário Internacional – Banco Mundial – Organização Mundial do Comércio (FMI-BM-OMC).

Há também um enorme conjunto de evidências documentadas de que a indústria farmacêutica tem, por um longo tempo e repetidamente, usado populações vulneráveis no mundo desenvolvido e em desenvolvimento como cobaias para estudar doenças e testar novos medicamentos (por exemplo, o experimento Tuskegee, entre muitos outros ). Isto não está limitado a Big Pharma, mas aplica-se a quase todos os setores da economia capitalista industrial, que por definição, é baseada na exploração de uma subclasse.

Tendo estabelecido essas premissas (eu convido você a desafiá-las), vamos analisar os fatos:

Pouco antes de sair da Microsoft em junho de 2006, Bill Gates vendeu 58 milhões de dólares em ações; em 02 de novembro de 2012, ele vendeu 5.500.000 ações por 27,95 dólares cada, gerando 153,7 milhões, e mais recentemente, em 25 de abril de 2013, ele vendeu as 12,605,492 ações por $390,4 milhões. Estes são apenas alguns exemplos. Segundo a Comissão de Segurança e Valores, Bill Gates vendeu 90 milhões de ações da Microsoft Corp. em 2012. Atualmente possui 591 milhões de ações desta empresa, que crescem cerca de sete por cento do total de 8,4 bilhões, e ele continua a ser o seu maior acionista individual.

Simultaneamente Gates tem investido em empresas especializadas em varejo (Walmart), alimentos e bebidas (Coca-Cola e McDonalds), energia e transporte (British Petroleum e Toyota) e Biotech (Nimbus Descoberta e Medicina Foundation). Mas nenhum desses investimentos correspondem aos feitos na indústria farmacêutica. De fato, uma de suas primeiras ações após retirar suas ações da Microsoft, quando deixou o cargo foi investir na Gigante Farmacêutica Britânica GlaxoSmithKline (GSK). Em 9 de setembro de 2002, Gates, vendeu quase meio bilhão de dólares em ações da Microsoft. Por volta do mesmo período, no segundo semestre de 2002, ele comprou 2,5 milhões de ações da Eli Lilly, fabricante do Prozac, e fez outros importantes investimentos na Merck e Pfizer. Em 17 de maio de 2002, a Fundação Bill & Melinda Gates (B & MGF) adquiriu ações de nove empresas da Big Pharma, no valor de quase 205 milhões dólares. Isto é, quando começamos a perceber uma mudança de investimentos pessoais de Gates para os da sua fundação. Este foi um passo importante para convencer os ricos a doarem suas fortunas pessoais para Bill & Melinda Gates Foundation: uma espécie de liderança pelo exemplo para enganar aqueles que precisam de sua consciência afagada, ou a sua imagem restaurada ou melhorada.

Como um investidor na Merck & Co. (a criadora da Gardasil, a vacina contra HPV sendo aplicada no Brasil e que tem gerado inúmeros efeitos adversos graves e a mesma empresa que foi acusada de adulterar estudos para mostrar uma suposta eficácia de sua vacina contra o sarampo), Pfizer (dos ROTHSCHILD), JOHNSON & JOHNSON e outros, a Fundação Gates compartilha interesses financeiros com os fabricantes de medicamentos contra a Aids, ferramentas de diagnóstico, vacinas e outras drogas. Recorde-se que Gates atingiu seu status de trilionário usando um “desagradável pequeno protegido monopólio de tratado de comércio” chamado TRIPS: as regras de direitos de propriedade intelectual relacionados com o comércio da OMC.

Doações à B & MGF vem principalmente da fortuna pessoal do Sr. Gates e ações da Berkshire Hathaway dadas à Fundação pelo CEO da Hathaway Warren Buffett. Mais recentemente, outras pessoas extremamente influentes derramaram enormes somas para a B & MGF de suas fortunas pessoais. A B & MGF recentemente decidiu focar seus esforços em Malária e Polio: os dois principais exemplos da última peça desse esquema. Cerca de US $1 bilhão de dedução de imposto/doação de Bill Gates foi destinado à pesquisa para encontrar uma vacina para prevenir a malária, que é o assassino número um na África.

O exemplo da Malária

Literalmente, centenas de estudos, documentos e análises determinaram que a melhor maneira de reduzir a mortalidade e a transmissão de doenças infecciosas como a malária e poliomielite é educar a população e elevar o seu padrão de vida. A Eritreia, por exemplo, conseguiu reduzir as suas taxas de infecção por malária em 80 por cento pela organização de campanhas de educação pública sobre nutrição e prevenção de doenças, proporcionando redes livres mosquiteiras tratadas com insecticida em áreas onde a malária é endêmica, o estabelecimento de clínicas médicas com base na comunidade, onde a população pode obter exames de sangue gratuitos e, finalmente, o preenchimento de criadouros do mosquito e / ou pulverização de inseticida nas áreas (eu não sou normalmente um fã de inseticidas, mas isso serve para provar um ponto maior).

Essas simples práticas de saúde pública resultaram em maior avanço na prevenção da mortalidade da malária na história, e até hoje eu ainda não consegui encontrar uma única história sobre isso em qualquer meio de comunicação mainstream. Tais abordagens também foram amplamente adotadas em toda a Europa há um século: um processo que provocou a completa erradicação destas doenças infecciosas exóticas do continente. Deve-se também adicionar que a Eritreia, por meio do sistema público de saúde já estabelecido, tem sido o único país Africano a reduzir efetivamente suas taxas de infecção por HIV / AIDS (em 40 por cento após uma década); isso foi feito através de um programa nacional de educação sexual e distribuição de preservativos.

Bill Gates é um cara muito inteligente. Então, por que ele embarcou em uma campanha de vacinação em massa, quando os mesmos fundos poderiam ter sido investidos em programas de desenvolvimento comunitário e de saúde pública genuinamente sustentáveis? Porque isso não faz dinheiro!

O B & MGF (Bill and Melinda Gates Foundation) investiu um bilhão de dólares para desenvolver uma vacina contra a malária produzida pela GSK, em que (você adivinhou!) Bill Gates tem um grande número de ações e sobre o qual ele exerce considerável influência. A GlaxoSmithKline recentemente teve que pagar bilhões para resolver acusações criminais e de responsabilidade civil relacionados com a comercialização ilegal de drogas e retenção de informações sobre os riscos de saúde associados com o seu medicamento para a diabetes Avandia, e em 2012 um tribunal argentino condenou a GSK como culpada por “experiências com seres humanos, bem como falsificar autorizações dos pais para que os bebês pudessem participar dos testes de vacinas realizados pelo laboratório de 2007 e 2008.”

O site da GSK afirma que “Quando administrado juntamente com as vacinas normais da infância, a eficácia da [vacina contra a malária] RTS,S em crianças com idade entre 6 a 12 semanas (a primeira vacinação) contra a malária clínica e grave foi de 31% e 37% respectivamente, ao longo de 12 meses de acompanhamento após a terceira dose da vacina. “Parece inchado certo? No entanto, o site também menciona (e observe como eles tentam virar isto a seu favor) que “mosquiteiros tratados com inseticida foram usados por 86% dos participantes do estudo, o que demonstrou que a RTS,S forneceu proteção além das intervenções de controle existentes da malária.” Os testes também mostraram uma diminuição da eficácia e foram descritos por muitos como um “fracasso”. Pior ainda, um considerável corpo de evidências mostram que as “vacinas” da malária, na verdade, aumentam a virulência de cepas de malária. Mas, mesmo para alcançar a eficácia de “um fracasso”, a vacina contra a malária deve ser tomada com um medicamento adicional. A B & MGF e a GSK deixaram de mencionar que eles iriam fazer uma fortuna com essa droga catalisadora durante a enorme campanha de publicidade e marketing que eles fizeram do fato de que iriam doar a vacina.

A poliomielite é outro caso

Na Índia, em muitas áreas onde a pólio tinha sido quase erradicada e a B & MGF se envolveu em campanhas de vacinação, a poliomielite agora é galopante. Veja o nosso artigo “[Bill Gates] Vacina da Pólio Paralisa Bebê de 10 meses (e outros 47.500) na Índia“. Isto foi devido ao uso de uma vacina contra a Pólio ativo chamado Vacina Oral contra Pólio (OPV), que se baseia na administração oral e atenuada do vírus vivo da poliomielite e que é proibida na maioria dos países ocidentais, porque vacinações recorrentes dela na verdade aumentam o desenvolvimento de cepas de pólio mais agressivas e sua mutação em formas mortais. Pacientes na Índia receberam até 10 injeções da vacina, em vez de uma a duas da vacina da poliomielite inativa (IPV, que como o nome indica, usa um vírus pólio inativo) usada na Europa e nos Estados Unidos. O surto da nova cepa da doença, no entanto, tem “não-pólio” (não, eu não estou brincando) em seu nome – “paralisia não polio aguda flácida” (NPAFP) em uma tentativa de desviar a responsabilidade e para desfocar a ligação entre a B & MGF e o surto, apesar do fato de que as estirpes são quase idênticas.

O manual básico do Exército dos EUA (o maior consumidor individual de vacinas em todo o mundo) informa: “Uma única dose da trivalente OPV é administrada a todos os alistados. Candidatos a oficial, cadetes ROTC, e outros componentes da reserva na ativa inicial para o treinamento recebem uma única dose de VOP, a menos que a imunização prévia como adulto esteja documentada. ”

É também estranho que, apesar de professar-se a ser um pioneiro da saúde global, o B & MGF detém participações significativas de algumas das empresas mais “não saudáveis” do planeta, responsável por milhões de casos de obesidade e diabetes, tais como o McDonald (9,4 milhões de ações representativas de cerca de 5% da carteira de Gates) e Coca-Cola (com mais de 15 milhões de ações, mais de 7% da carteira da Fundação, sem contar participações da Berkshire Hathaway). Também é estranho que a B & MGF investiu grandes quantias de dinheiro em empresas farmacêuticas que pararam o envio de medicamentos de baixo custo contra a AIDS para a África, apesar de professar que quer fornecer medicamentos a um milhão de pessoas até o final da década. Pena que Gates não especificou o que ele quis dizer com “seu remédio”: o das empresas em que seus milhões são investidos.

A Fundação de Bill & Melinda Gates é essencialmente um enorme esquema de evasão fiscal para os capitalistas enormemente-ricos que fizeram bilhões explorando os povos de todo o mundo. A fundação investe, livre de impostos, o dinheiro de Gates e as “doações” de outros, nas próprias empresas em que Gates detém milhões em ações, garantindo retornos através de ambas as vendas, bem como os direitos de propriedade intelectual. Para adicionar insulto à injúria, o sistema perpetua a propagação da doença, em vez de ajudar na sua erradicação, assim justificando perpetuamente seus esforços para “erradicar” estas doenças (resolução de um problema que eles estão criando).

O mundo seria melhor sem a B & MGF e sem filantropos como Bill Gates? Esta é uma pergunta hipotética que seria necessário um arranjo socioeconômico completamente diferente do que o atual e que não pode ser respondida com certeza absoluta. É quase certo que, se os indivíduos e as empresas extremamente ricas fossem responsabilizados por suas ações, em vez de serem autorizados a fazerem “lavagem branca” através de filantropia enganosa e desonesta, o mundo seria melhor. É quase certo que, se a filantropia fosse genuína, e não fosse concebida como um esquema de evasão fiscal nas quais as “doações” servem como investimentos para as próprias empresas em que os doadores têm enormes investimentos, o mundo seria melhor. É certo que, se os enormes investimentos (ou “doações”) fossem focados em programas de nutrição com base na comunidade, programas de saúde pública e de empresas sustentáveis, o mundo seria muito melhor.

Um comentário encontrado no Face:

BILL GATES é um desses benfeitores de caridade social ao doar milhões de dólares em vacinas (ESPECIALMENTE PARA ÁFRICA), tendo um pai eugenista, e uma associação com o globalista DAVID ROCKFELLER. David Rockfeller cuja Fundação Rockefeller financiou a pesquisa de Eugenia na Alemanha através dos Institutos Kaiser Wilhelm em Berlim e Munique, incluindo também no Terceiro Reich, elogiando a esterilização forçada de pessoas pela Alemanha de Hitler e as idéias nazistas da “pureza” da raça. John D. Rockefeller III foi um defensor da Eugenia ao longo da vida, usou seu dinheiro da Fundação de “isenção de impostos” para iniciar o movimento neo-malthusiano de redução da população através de seu Conselho da População particular no início da década de 1950, em Nova York.

O pai de Bill Gates, William H. Gates Sr., tem há muito estado envolvido com o grupo eugenista Planned Parenthood, uma organização rejeitada nascida da Sociedade Americana de Eugenia. Em uma entrevista em 2003 com Bill Moyers do sistema público de radiodifusão, Bill Gates admitiu que seu pai costumava ser o chefe da Planned Parenthood, que foi fundada sobre o conceito de que a maioria dos seres humanos são apenas “criadores negligentes” e “ervas daninhas humanas” necessitados de abate. 



Gates também admitiu durante a entrevista que o envolvimento de sua família em questões reprodutivas ao longo dos anos tinha sido abrangente, referenciando sua própria adesão prévia a crença do eugenista Thomas Robert Malthus, que acreditava que a população do mundo necessitava ser controlada através de restrições reprodutivas.

Declaração pública de BILL GATES:

Vamos dar uma olhada. Primeiro, temos a população. O mundo hoje tem 6,8 bilhões de pessoas, e vai chegar a cerca de 9 bilhões. Agora, se realmente fizermos um grande trabalho com novas vacinas, assistência de saúde e serviços reprodutivos, poderemos reduzir (a população) em talvez 10 ou 15 por cento” Bill Gates, Microsoft globalista, membro do Grupo Bilderberg. Veja o vídeo em nosso artigo “Bill Gates admite que vacinas são usadas para depopulação humana“.

Bill Gates inclui as vacinas como forma de diminuir a população. De que modo? Tendo nelas substâncias e vírus ocultos, para tornarem pessoas estéreis sem elas o saberem nem o terem consentido, e dizimarem por doenças mais rapidamente um grande número de população? Não deveriam as vacinas aumentar a população ao aumentar a esperança média de vida? É esse o plano? Reduzir a população adoecendo e matando pessoas mais depressa através de vacinas contaminadas e destrutivas que tornam obrigatórias?

Mas Bill Gates também tem investimentos na Indústria Farmacêutica, que venderão mais medicamentos se as pessoas adoecerem de doenças que precisem de medicação posterior e regular por toda a sua vida. Além de que matando outras pessoas o sonho de eugenistas de aperfeiçoar a raça humana, e diminuir a população para não se esgotarem os recursos naturais á base de petróleo também seria um objetivo concretizado.
Leia mais:

A Verdade Chocante Sobre o Ressurgimento da Poliomelite na Síria e a Troca de Regime

 

[Bill Gates] Vacina da Pólio Paralisa Bebê de 10 meses (e outros 47.500) na Índia









Fontes:
– News Junkie Post: Bill Gates, Big Pharma, Bogus Philanthropy
– Rebecca Project: What are you looking for?
– GEI: Insider Trading 02 November 2012: Bill Gates Sold $153 Million of Microsoft
– Nasdaq: In Insider Trading, Bill Gates Sells Microsoft Shares While Spectrum Brands and Opko Health See Purchases
– Guru Focus: Bill Gates Latest Trades these stocks
– Fierce Biotech: Bill Gates
– 100777: Bill Gates & Big Pharma
– Annual Reviwes: Social/Economic Status and Disease
– GSK: RTS,S malaria candidate vaccine reduces malaria by approximately one-third in African infants
– Mercola: GlaxoSmithKline: GUILTY in Largest Health Fraud Settlement in US History
– Buenos Aires Herald: GSK fined over vaccine trials; 14 babies reported dead
– Richar Brenneman: Bill Gates, big money, and dubious philanthropy

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

2 Comments

  • rui mendes disse:

    Bill Gates é claramente a favor da redução da população mundial. Algo está desconforme com suas ações sociais…

    Curtiu ou não o comentário?: Positivo 0 Negativo 0

  • Leando disse:

    Existem vacinas que criam na mulher anticorpos anti-GnRH e impedem que fiquem férteis
    Isso também pode ser dado para o homem para que ele não produz espermas
    Pq um eugenista como Gates não poderia estar envolvido nisso?
    Vocês desconhece a história? Vários empresários já estiveram envolvidos com eugenia, como Henry Ford e a família Rockefeller (cujo herdeiro David é amigo pessoal de Gates)
    Me deem uma boa razão para eu não acreditar que Gates esteja envolvido com eugenia

    Curtiu ou não o comentário?: Positivo 0 Negativo 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe