Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

estudo cafeEstudo feito em fêmeas de rato grávidas mostra que cafeína causa maior suscetibilidade para epilepsia e problemas de memória dos filhotes.

A cafeína pode ter efeitos negativos no desenvolvimento do cérebro dos mamíferos durante a gravidez e período de lactação, mostra um estudo feito por uma equipe internacional com participação de investigadores portugueses. O resultado das experiências, feitas em ratos, foi publicado na revista Science Translational Medicine.

A equipe avaliou o impacto [do café] durante o período de gestação e descreveu, pela primeira vez, os efeitos nocivos do consumo de cafeína (em ratos fêmeas) durante a gravidez, sobre o cérebro dos seus filhotes”, explica o comunicado de imprensa da Universidade de Coimbra (UC). A pesquisa, feita por investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular, da Faculdade de Medicina e da Faculdade de Ciências e Tecnologia, todos da UC, envolveu ainda cientistas da Alemanha e da Croácia.

Para avaliar os efeitos da cafeína, os investigadores deram a fêmeas de ratos grávidas o equivalente a três xícaras de café diárias, durante toda a gestação e até ao desmame das crias. Os filhotes “mostraram maior susceptibilidade de desenvolver epilepsia e, quando atingiram a idade adulta, verificou-se problemas de memória espacial”, explica o coordenador da equipe portuguesa, Rodrigo Cunha.

Durante o desenvolvimento, a cafeína altera a migração e o posicionamento dos neurônios que liberam a GABA, uma substância química importante para os processos de inibição no cérebro. “Estes neurônios formam-se numa região particular e depois migram para, entre outros lugares, o hipocampo, uma região do cérebro que desempenha um papel fundamental na formação da memória”, descreve Rodrigo Cunha.

A cafeína influencia diretamente a migração destes neurônios, por bloquear a ação de um receptor específico, chamado A2A, diminuindo a velocidade de migração dos neurônios. Assim, as células vão chegar ao seu destino mais tarde do que o previsto. Esta migração tardia afeta a construção do cérebro com efeitos observados após o nascimento (alterações da excitabilidade celular e aumento da susceptibilidade a episódios convulsivos), e durante a vida adulta, perda de neurônios e deficits de memória”, descreve o investigador.

Para Rodrigo Cunha, o estudo “é a primeira demonstração dos efeitos nocivos da exposição à cafeína sobre o cérebro em desenvolvimento e, embora questione o consumo de cafeína em mulheres grávidas, é necessário realçar o cuidado em extrapolar os resultados obtidos em animais para a população humana, sem ter em consideração as diferenças no desenvolvimento do cérebro e da maturação entre as espécies”.

Fonte:
Público: Café Pode ser Nocivo Para o Desenvolvimento Cerebral

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe