Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Massacre em ConnecticutEm trágicos fuzilamentos em massa envolvendo armas e medicamentos psicoativos, os políticos procuram imediatamente culpar as armas, mas nunca a medicação. Quase todos os tiroteio em massa que ocorram nos Estados Unidos nas duas últimas décadas têm ligação com medicação psiquiátrica, e parece que o recente evento em Newtown está indo na mesma direção.

Segundo a ABC News, Adam Lanza, o suposto atirador, têm sido rotulado como tendo uma “doença mental” e um “transtorno de personalidade“. Estas são precisamente as palavras normalmente ouvidas sobre uma pessoa que está sendo “tratada” com drogas psiquiátricas psicoativas.

Um dos efeitos colaterais mais comuns de drogas psiquiátricas são explosões violentas e pensamentos de suicídio.

Os atiradores da High School Columbine estavam, é claro, sob efeito de medicamentos psiquiátricos no momento em que atiraram nos seus colegas em 1999. Tendências suicidas e violentas e pensamentos destrutivos são alguns dos efeitos colaterais comportamentais admitidos dos medicamentos  psicoativos, prescritos legalmente por médicos.

Nenhuma arma pode por si só atirar em ninguém. Ela deve ser disparada por uma pessoa que toma a decisão de usá-la. Afinal, a medicação altera a mente que controla o dedo que puxa o gatilho. A frase “as armas matam pessoas” é fisicamente impossível. As pessoas matam as outras pessoas.

Nós Deveríamos estar Proibindo Medicamentos Psiquiátricos!

Se houvesse algum debate legítimo sobre o chamado “controle de armas” no rescaldo destes tiros, a única ideia que faz qualquer sentido seria a de restringir a compra de armas por pessoas que tomam medicamentos psiquiátricos. Mas mesmo esta restrição seria evidentemente abusada pelo governo para tirar as armas de pessoas perfeitamente saudáveis, cidadãos cumpridores da lei que inocentemente procuram tratamento para depressão leve, e que honestamente não tem ideia de que medicamentos psiquiátricos podem causar comportamento violento.

Uma solução muito melhor aqui seria de em primeiro lugar tornar ilegal drogas psiquiátricas que causam comportamento violento. Afinal, se você proíbe apenas as armas, mas não conseguem eliminar as drogas que causam a violência, as pessoas sob efeito destas drogas psiquiátricas simplesmente encontrarão armas alternativas para cometer os mesmos atos de violência.

Eu tenho pensado por muito tempo que as pessoas sob efeito de medicação são perigosas dirigindo automóveis em vias públicas. Se dirigir bêbado é ilegal, porque não é “dirigir sob efeito de remédios” também ilegal? Por que as pessoas medicadas de forma descontrolada são autorizadas a operar máquinas pesadas?

Um policial de alta patente em Tucson, Arizona, uma vez me disse que um terço de todos os acidentes de carro na cidade de Tucson eram relacionados a motoristas sob efeito de drogas psicoativas legais. Isso é um número surpreendente, e se for realmente verdade, isso parece indicar que os medicamentos são mais perigosos do que as armas quando se trata da contagem total de mortes diárias.

Faça as contas: os medicamentos são muito mais mortais do que armas

Medicamentos matam cerca de 100 mil americanos a cada ano de acordo com as estatísticas. O número real é ou 98 mil ou 106 mil, dependendo do estudo que você escolher acreditar.

Para armas de fogo para serem tão mortais como os medicamentos, teria que haver um massacre no estilo de Newtown 10 vezes por dia, todos os dias do ano. Só então a “violência por armas”, igualaria se ao número de mortes causadas por medicamentos aprovados pelo FDA e prescritos por médicos.

Se o nosso objetivo é acabar com a violência nos Estados Unidos, estamos sendo completamente desonestos se não considerarmos as causas mentais de comportamento violento. E isso começa com a drogas psiquiátricas psicoativas que desencadearam uma epidemia de violência em toda a nossa nação (Nota blog: O autor, americano, se refere aos EUA).

Obama, Bloomberg (prefeito de Nova York) e outros irão apontar para armas e tentar convencê-lo de que objetos inanimados de metal são a causa dessa violência. Nenhuma arma dispara sozinha. O gatilho deve ser puxado por alguém, e o estado mental da pessoa é a causa principal da ação resultante. É brutalmente desonesto  ignorar essa cadeia fundamental de fatos.

No vídeo abaixo (em inglês) Mike Adams do site Natural News, ironiza sobre o fato das armas não atirarem sozinhas. E termina muito propriamente dizendo que na Alemanha nazista as armas também foram proibidas e o resto da história todos sabem como terminou.

 

Fontes:

(510)

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Suporte nosso site
Social PopUP by SumoMe