Notícias Naturais
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

A UNESCO lançou, em junho, um documento de 98 páginas oferecendo um plano universal de lições para crianças entre 5 e 18 anos, uma “introdução ao sexo efectivo, relações e HIV” que eles julgam essencial para ensinar a todos os jovens.

O documento chama-se “International Guidelines to Sexual Education” (ou Orientações Internacionais para Educação Sexual), e separa as crianças em 4 grupos: 5 a 8 anos; 9 a 12 anos; 12 a 15 anos e; 15 a 18 anos.

De acordo com o documento, crianças de 5 anos devem ser ensinadas que tocar ou excitar seus órgãos genitais é chamado de masturbação, e que você pode sentir prazer ao tocar seus órgãos genitais.

Quando elas estiverem com 9 anos, seriam ensinadas dos aspectos positivos e negativos dos afrodisíacos, e a combater a transfobia, homofobia e abuso de poder.

Aos 12, aprenderiam as razões para o aborto. Aos 15, seriam expostas ao direito de abortar seguramente.

A ONU insiste que em um mundo afetado pela AIDS, “há um imperativo em dar às crianças e jovens adolescentes o conhecimento, habilidades e valores para entender e fazer decisões conscientes”.

Fica um resumo das novas orientações:

  • Os pais da crianças não devem ter voto na educação sexual dos seus filhos;
  • As crianças a partir dos 5 anos devem aprender como um adulto se masturba;
  • As escolas devem ensinar às crianças, a partir dos 5 anos de idade, que a estrutura da família é apenas um aglomerado de pessoas, independentemente de quaisquer laços consanguíneos;
  • As crianças devem ser doutrinadas no sentido assimilarem a ideia de que as pessoas não escolhem a sua “identidade de género”;
  • As crianças devem aprender que é normal ter dois pais e duas mães, ou mesmo mais que dois pais ― por exemplo: cinco pais, quatro mães, e uma criança vivendo na mesma casa é absolutamente normal e constituem uma família;
  • As adolescentes a partir dos 13 anos têm direito absoluto ao aborto a pedido, sem autorização ou conhecimento dos pais.

Em relação a orientação pró-masturbação, esta já vem sendo implantada dentro do projeto de subversão moral e cultural do neomarxismo.

Em uma total distorção mental, os autores propõem, portanto, tomar para si o papel dos pais, e de uma forma perigosa. Para citar o co-autor Nanette Ecker: “Nós(…) precisamos começar a educação sexual o mais cedo possível, como o ensino para crianças de 5 a 8 anos da terminologia correta sobre seus corpos e como eles funcionam para que eles tenham a linguagem para fazer perguntas ou reportar comportamento abusivo ou violência sexual. ”
A Organização Mundial de Saúde compartilha do mesmo ponto de vista. No apêndice da monstruosidade acima pode ser lido: “A Organização Mundial da Saúde (OMS) conclui que é fundamental que a educação sexual seja iniciada precocemente (…)”.
“As orientações internacionais”, dizem os autores, “terá relevância imediata para os ministros da educação e seus profissionais, incluindo desenvolvedores de currículo, diretores de escolas e professores. No entanto, qualquer pessoa envolvida na concepção, execução e avaliação da educação da sexualidade, dentro e fora da escola, irá achar este documento de grande utilidade.”
Não há mais dúvida. Os globalistas, através da ONU, estão vindo atrás das crianças. É claro que estamos lidando com pessoas que nem sequer reconhecem a regra sagrada que independente do que fizerem, as crianças não devem ser tocados.
Já a alguns anos atrás (2006) foi lançada uma cartilha do governo dizendo que a masturbação é saudável…

Fontes:
http://menteconservadora.blogspot.com/2009/08/unesco-lanca-documento-que-ensina.html
http://espectivas.wordpress.com/2009/09/01/unesco-diz-que-as-criancas-de-5-anos-devem-saber-como-se-masturbam-os-adultos/
Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Posts relacionados:

20 Comments